CRÍTICA – Agente Oculto (2022, Joe e Anthony Russo)

    Agente Oculto ou (The Grey Man) é um longa original da Netflix e conta com a direção dos Irmãos Russo, além de um elenco estelar. O filme já está disponível no catálogo e está em primeiro lugar na lista de dez mais vistos da semana.

    SINOPSE DE AGENTE OCULTO

    Court Gentry ou Sierra Six (Ryan Gosling) é um agente da CIA que desconfia que há um esquema de corrupção dentro do seu departamento e agora quer sair do radar.

    Entretanto, a agência manda caçar o nosso protagonista, enviando o sádico Lloyd Hansen (Chris Evans) atrás dele.

    ANÁLISE

    Agente Oculto é o longa mais caro da história da Netflix e seu investimento se justifica pelo elenco estelar e efeitos utilizados que são mostrados em tela.

    De fato, as cenas de ação são frenéticas, quase sem nenhum minuto para respirarmos. O uso de efeitos práticos é notável e há um CGI carregado em algumas cenas, o que mostra que os Irmãos Russo não estavam para brincadeira na hora de filmar.

    Contudo, se tecnicamente o filme é legal, o roteiro é inconstante e o elenco não está muito inspirado. Fora Chris Evans e Jessica Henwick que estão bastante engajados e tem atuações interessantes, embora o personagem dele seja bastante caricato, os demais estão bem no automático, com o destaque negativo para Regé-Jean Page que faz um trabalho ruim.

    O texto é clichê e a pose de badass do protagonista de Gosling é bem cafona. As cenas são bem forçadas, mas a proposta de ser galhofa é bem clara, então não se torna um problema, dependendo do ponto de vista de quem assiste.

    Tudo é raso e Agente Oculto se torna quase que episódico, durando muito mais tempo do que deveria com suas duas horas e com pouco conteúdo para apresentar. O longa carece de boas ideias e o que temos de roteiro não consegue preencher o vazio de diversos tiroteios e explosões no meio de diálogos pouco inspirados e que pouco acrescentam à trama.

    VEREDITO

    Com um orçamento polpudo, muitas transpiração, mas pouca inspiração, Agente Oculto é apenas razoável. Diverte, contudo, não traz nada de novo e desperdiça a quantidade de talento que se tem em mãos no casting.

    Leia também:

    Agente Oculto: Conheça o elenco do filme da Netflix

    Nossa nota

    3,0/5,0

    Confira o trailer de Agente Oculto:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #284 | “Festival Sangrento” tenta emplacar horror, mas falha

    Festival Sangrento é uma curiosa crítica que acaba por abraçar o que ela parece criticar com tanto afinco. O filme falha como um horror, mas pode divertir.

    O que é o Festival de Cannes? Saiba mais sobre o evento anual de cinema e confira 4 recomendações de filmes

    Criado em 1946, o Festival de Cannes é um dos eventos de cinema mais prestigiados do mundo e acontece na cidade de Cannes, na França.

    TBT #283 | ‘Par Perfeito’ surpreende por diversão e espionagem

    Par Perfeito é uma ótima comédia. Lançado em 2010, somos lançados na história do casal Jen e Spencer, cujas vidas mudam em 24 horas.

    CRÍTICA: ‘Furiosa – Uma Saga Mad Max’ é lindo e cromado como todos os filmes da franquia

    Furiosa é o mais novo capítulo da saga Mad Max. Agora, mergulhamos no passado da icônica personagem de Estrada da Fúria.