CRÍTICA – Anything’s Possible (2022, Billy Porter)

    Anything’s Possible é o filme debut de Billy Porter como diretor. Amplamente conhecido pelo seu trabalho no seriado Pose, Porter traz para o Prime Video um longa coming-of-age roteirizado por Ximena García Lecuona e estrelado por Eva Reign.

    O novo filme original do Prime Video estará disponível no streaming no dia 22 de julho. Confira nossa crítica sem spoilers da produção.

    SINOPSE DE ANYTHING’S POSSIBLE

    Anything’s Possible é uma história de amadurecimento edificante e deliciosamente moderna que acompanha Kelsa (Eva Reign), uma garota trans confiante que vivencia o seu último ano no ensino médio.

    Quando seu colega de classe, o nerd-mas-bonito Khal (Abubakr Ali), se apaixona por ela, ele cria coragem para convidá-la para sair, apesar do drama que ele sabe que isso pode causar. O que acontece é um romance colegial que mostra a alegria, a ternura e a dor do amor jovem.

    ANÁLISE

    Nos últimos anos, diversos filmes com temática coming-of-age têm sido lançados nos streamings, e todos buscam trazer algo diferente para esse gênero que foi muito importante para os jovens de outras gerações.

    Essas novas produções buscam se conectar mais com a geração Z, que possui seus próprios problemas e conflitos. Anything’s Possible, longa de estreia da carreira de Billy Porter como diretor, vem como uma ótima adição para essa nova era.

    Kelsa é uma garota trans que está no seu último ano do ensino médio e sonha em fazer faculdade bem longe de Pittsburgh. Ela gostaria de viver em um lugar onde ninguém saiba quem ela é, podendo, dessa forma, se sentir mais confortável em suas escolhas e modo de agir.

    Durante uma aula de artes ela acaba notando o seu colega Khal, um jovem sensível e gentil, e eles logo criam uma amizade. A partir desse ponto os dois se apaixonam e veem a escola virar de cabeça para baixo por causa de suas decisões.

    A maneira como Ximena García Lecuona desenvolveu o roteiro funciona muito bem, principalmente inserindo elementos digitais de uma maneira natural. Poucas são as produções que conseguem, realmente, utilizar as mídias sociais como forma de mover uma narrativa, e Anything’s Possible faz isso muito bem.

    A interação entre o casal principal, formado por Eva e Abubakr, é ótima. Ao longo dos 95 minutos de duração, acompanhamos esse relacionamento se desenvolvendo com calma, criando uma atmosfera doce e apaixonante. A escalação do elenco, no geral, é um dos pontos altos da produção, tornando a experiência um ótimo entretenimento.

    Outro ponto muito bem aproveitado é o design de produção, maquiagem e figurinos. Mesmo sendo um filme com pouco orçamento, a equipe encontra espaço para explorar combinações de roupas, maquiagens e adereços que tornam o ensino médio de Pittsburgh em uma passarela fashion.

    Entretanto, apesar do arco principal ser muito interessante e realmente encantador, as situações paralelas não são tão bem desenvolvidas, o que acaba mantendo o filme um pouco limitado. Nada realmente é aprofundado, deixando todos os dramas um pouco deslocados e, por vezes, banais.

    VEREDITO

    Anything’s Possible é um filme necessário e muito divertido. Conduzido com leveza e sensibilidade por Porter e Ximena, a produção é um ótimo original do Prime Video.

    Nossa nota

    3,5/5,0

    Assista ao trailer:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme (2022, Netflix)

    O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme continua da animação homônima que foi ao ar originalmente entre 2018 e 2020. O filme da Netflix...

    CRÍTICA – Carter (2022, Jung Byung-Gil)

    Carter é o mais novo filme sul-coreano da Netflix. O filme conta a história de Carter Lee, um agente desmemoriado que precisa lutar para cumprir sua missão.

    CRÍTICA – Lanterna Verde: Tema Meu Poder (2022, Jeff Wamester)

    Lanterna Verde: Tema Meu Poder ou Green Lantern: Beware My Power é uma animação do Tomorrowverse, nova linha de filmes da DC e está...

    Predador e suas melhores versões no cinema

    Com o lançamento de Predador: A Caçada, no Star+, nada melhor que relembrar os melhores yautjas já vistos no cinema. Veja a lista!