Início FILMES Crítica CRÍTICA – Encounter (2021, Michael Pearce)

CRÍTICA – Encounter (2021, Michael Pearce)

CRÍTICA - Encounter (2021, Michael Pearce)

Encounter é o novo longa original da Amazon Prime Video. O filme dirigido por Michael Pearce, e protagonizado por Riz Ahmed (O Som do Silêncio), chega à plataforma no dia 10 de dezembro. Além de Ahmed, a produção conta também com a multipremiada Octavia Spencer (A Vida e a História de Madam C.J. Walker).

SINOPSE DE ENCOUNTER

Dois irmãos embarcam em uma viagem com seu pai, que está tentando protegê-los de uma ameaça alienígena.

ANÁLISE

Encounter é uma proposta ousada do diretor Michael Pearce. Com um roteiro criado por ele em parceria com Joe Barton, a produção é uma mistura de thriller e road trip, com uma pitada de sci-fi.

Malik Khan (Riz Ahmed) está em uma missão secreta para combater alienígenas que estão invadindo o planeta. Transmitidos por meio de hospedeiros, os parasitas se apoderam dos humanos e mudam seu comportamento.

Buscando salvar os filhos e levá-los para um lugar seguro, Malik inicia uma viagem de carro ao longo dos Estados Unidos, tentando chegar a uma base segura. Os pequenos Bobby (Aditya Geddada) e Jay (Lucian-River Chauhan) embarcam, então, em uma aventura perigosa em busca de sua sobrevivência.

A ideia de Encounter é até bacana, mas seus desdobramentos são difíceis de entender. A verdade é que Riz Ahmed é um grande ator, que transforma qualquer pequeno papel em algo grandioso, o que acaba ajudando muito nessa produção. Os dois atores mirins, que fazem parte do elenco de apoio, também são ótimos e juntos trabalham em grande sintonia.

Entretanto, Encounter não possui um ápice em nenhum momento da trama, e acaba repetindo acontecimentos utilizando locações diferentes. A trama principal não traz encanto nenhum para a obra e é difícil criar alguma conexão com o filme.

CRÍTICA - Encounter (2021, Michael Pearce)

Talvez o que mais pesa para que Encounter não seja uma experiência tão satisfatória é o seu final. Ao tentar aplicar algo lúdico, a produção tenta se tornar mais séria e artística do que realmente aparenta, tornando o fechamento fraco, estranho e esquecível.

Os melhores momentos são, certamente, os diálogos entre Jay e Malik. São nesses momentos que Ahmed consegue mostrar sua ótima atuação, transitando entre a persona calma e confiável para o desequilíbrio completo. Desde o seu tom de voz, até a sua expressão corporal, tudo se altera conforme a tensão dos diálogos é amplificada, permitindo ao ator contribuir para a melhora de diversos ganchos da trama.

Ao não conseguir transitar efetivamente entre a ficção e o drama, Encounter se perde em suas próprias decisões, deixando na mão do elenco o difícil trabalho de manter o espectador entretido ao longo de sua duração. Entretanto, é interessante refletir que, se o longa se concentrasse apenas em um drama familiar em menor escala (mesmo que mantivesse os elementos de sci-fi), talvez tivéssemos um resultado não só satisfatório, como arrebatador.

VEREDITO

Encounter é uma vitrine para Riz Ahmed mostrar seu talento, provando que é um dos melhores atores de sua geração. Em uma escala menor, focado em diálogos e ilusões, a produção poderia ser um dos melhores sci-fi do ano. Entretanto, ao trazer diversos elementos e ampliar sua magnitude, peca em seu desenrolar, tornando a trama lenta e pouco envolvente.

Nossa nota

2,8/5,0

Assista ao trailer de Encounter:

Inscreva-se no YouTube do Feededigno

Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

Artigo anteriorCRÍTICA | La Casa de Papel (Parte 5 – Vol. 2, 2021, Netflix)
Próximo artigoTBT #154 | Homem-Aranha 3 (2007, Sam Raimi)
Relações-Públicas de formação. Com pós-graduação em Star Wars e universo expandido, mas Trekker de coração. Defensora de todos os Porgs, Ewoks e criaturas fofinhas da galáxia.