Início FILMES Crítica CRÍTICA – Injustice (2021, Matt Peters)

CRÍTICA – Injustice (2021, Matt Peters)

Injustice é a nova animação do universo DC Comics e já está disponível para aluguel e compra no Brasil. A direção fica por conta de Matt Peters (Lego DC Batman: Assunto de Família).

SINOPSE

O Coringa quer acabar de vez com o Superman e seu plano maquiavélico é o mais brutal possível: matar Jimmy Olsen, destruir Metrópolis e fazer o Homem de Aço assassinar a própria esposa grávida, Louis Lane

Após conseguir executar seu plano, o Palhaço do Crime destrói o nosso herói e agora Kal-El cria um regime totalitário com o intuito de nunca mais ter ataques como esse. Entretanto, Batman e um grupo de heróis e vilões são contra, criando uma batalha pela sociedade como nós conhecemos.

ANÁLISE

Injustice foi uma grata surpresa em 2013, pois apresentou um dos jogos mais legais e que trouxe uma história inédita que mexeu com os brios dos fãs. Ao apresentar um Superman fascista, vimos um potencial inesperado do personagem que já possui bastante complexidade. 

Entretanto, se no game e até nas hqs que mostram uma história um pouco inferior, mas que tem muita qualidade, a animação é um desperdício bem grande de talento.

O clima de tensão da obra original existe, uma vez que a direção consegue explorar o mal que existe dentro do Superman. Todavia, há um exagero e a resistência é bem menos triunfante aqui. A resolução é bastante aquém do que esperávamos, visto que o ápice é mal construído colocando apenas uma batalha com muitos easter eggs do jogo. O roteiro é bem superficial e as decisões são muito equivocadas nas releituras dos acontecimentos das hqs. Destaque negativo para o Asa Noturna, por exemplo, que teve o seu arco bem piorado aqui.

Por fim, mas não menos importante, a atuação de Batman no longa é bem inferior ao que desejamos. O fato dele ser apenas um coadjuvante de luxo que vê tudo incrédulo é algo bem frustrante para quem acompanha as animações da DC que trabalham tão bem seus personagens.

VEREDITO

Injustice é bem abaixo do que esperávamos, contudo, não é um dos maiores desastres da DC. Se fosse feito um projeto de dois filmes, com certeza não seria necessária a condensação de acontecimentos e, por consequência, uma trama corrida e sem profundidade. Uma pena para uma trama que poderia ter tanto potencial.

Nossa nota

2,0/5,0

Confira o trailer de Injustice:

Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

Artigo anteriorCRÍTICA – Guardiões da Galáxia da Marvel (2021, Eidos Montréal)
Próximo artigoCRÍTICA – Peçanha Contra o Animal (2021, Vinicius Videla)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.