CRÍTICA – Identidade (2021, Rebecca Hall)

    Identidade é o novo longa da Netflix e que conta com Tessa Thompson (O Amor de Sylvie) e Ruth Negga (Preacher) em seu elenco. O longa é dirigido por Rebecca Hall (A Casa Sombria)

    SINOPSE DE IDENTIDADE

    Irene (Tessa Thompson) é uma mulher negra que tem uma amiga peculiar chamada Clare (Ruth Negga), que também é negra, mas vive como branca.

    Agora, as duas vivem situações incomodas e que definem as diferenças entre os dois mundos. Será que isso vai criar muitos problemas?

    ANÁLISE

    Identidade é o tipo de filme que cheira e tem cara de grandes premiações da sétima arte, uma vez que sua estética tem uma excelente visão artística da diretora Rebecca Hall.

    Começando pelo formato da tela que assim como O Farol, tem sua utilização de forma quadrada e não retangular, como estamos acostumados. Além disso, o longa é todo em preto e branco, gerando interessantes contrastes na paleta de cores das duas personagens principais, pois Clare usa maquiagens que clareiam sua pele, além de roupas brancas, que fazem um contraste alegórico e funcional para a trama.

    Essa ideia é genial e traz sutileza para nos apresentar dois mundos bastante diferentes, visto que um é mais sombrio pelos conflitos trazidos pelo racismo e o outro por uma leveza que esconde feridas difíceis de curar pro não pertencer aquele lugar.

    Aliás, há aqui todo um trabalho sobre cultura e questões sociais relevantes, uma vez que Clare consegue ascender escondendo sua face, mas quer fazer parte do mundo dos negros, pois é um deles. Há cada passo em direção à sua negritude, mais longe do luxo ela fica, causando inveja e conflitos em pessoas ao seu redor.

    As atuações de Tessa Thompson e Ruth Negga são simbólicas, pois possuem leveza, todavia, também trazem consigo uma dor que aparece de forma sutil, por serem duas mulheres que tem muitas questões para resolver. Em alguns momentos, sua relação se confunde com amizade, rivalidade e até um possível romance por conta de admiração mútua. Elas se amam e se odeiam ao mesmo tempo, apresentando um complexo relacionamento.

    VEREDITO

    Com uma direção extremamente competente e atuações que certamente vão estar presentes nas premiações, Identidade é um filme que aborda questões sociais, culturais e raciais de forma sutil, contudo, sem deixar de falar de forma firme sobre isso.

    Com uma visão estética bastante interessante de Rebecca Hall, o filme precisa ser visto por quem gosta de cinema e de arte num geral.

    Nossa nota

    4,2/5,0

    Confira o trailer de Identidade:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    TBT #284 | “Festival Sangrento” tenta emplacar horror, mas falha

    Festival Sangrento é uma curiosa crítica que acaba por abraçar o que ela parece criticar com tanto afinco. O filme falha como um horror, mas pode divertir.

    O que é o Festival de Cannes? Saiba mais sobre o evento anual de cinema e confira 4 recomendações de filmes

    Criado em 1946, o Festival de Cannes é um dos eventos de cinema mais prestigiados do mundo e acontece na cidade de Cannes, na França.

    TBT #283 | ‘Par Perfeito’ surpreende por diversão e espionagem

    Par Perfeito é uma ótima comédia. Lançado em 2010, somos lançados na história do casal Jen e Spencer, cujas vidas mudam em 24 horas.

    CRÍTICA: ‘Furiosa – Uma Saga Mad Max’ é lindo e cromado como todos os filmes da franquia

    Furiosa é o mais novo capítulo da saga Mad Max. Agora, mergulhamos no passado da icônica personagem de Estrada da Fúria.