CRÍTICA – O Esquadrão Suicida (2021, James Gunn)

     

    O Esquadrão Suicida é o novo filme da Warner Bros. em parceria com a DC Comics e traz na direção o cineasta James Gunn, responsável pelos dois longas dos Guardiões da Galáxia na concorrente Marvel Studios.

    SINOPSE

    Amanda Waller (Viola Davis) convoca Rick Flagg (Joel Kinnaman) e um grupo de vilões desajustados para uma missão suicida em Corto Maltese.

    Quem não se “voluntariar”, será executado, mas quem conseguir terminar a tarefa, terá sua pena reduzida. Será que eles vão conseguir?

    ANÁLISE

    O projeto de Esquadrão Suicida sempre esteve envolto de polêmicas desde sua concepção há uns anos. Por conta de péssimas declarações de James Gunn em um passado um pouco distante, a Marvel decidiu desligá-lo da empresa, causando uma hecatombe em Hollywood. A Warner e DC aproveitaram a brecha e não pensaram duas vezes em trazer o diretor, uma decisão que se comprovou acertada por conta do longa atual.

    Gunn tem um domínio grande do elenco, pois escolheu a dedo os atores e personagens. Cada decisão e característica deles contribuiu positivamente para a fluidez e desenvolvimento da trama, pois tudo se completa.

    As atuações estão incríveis, com destaques para Margot Robbie que domina com maestria sua protagonista, Arlequina, por exemplo, assim como Idris Elba (Sanguinário), Daniela Melchior (Caça-Ratos 2), David Dastmalchian (Homem das Bolinhas) e John Cena que entenderam muito bem a proposta do roteiro. O último em questão foi o mais surpreendente, pois é o mais limitado, porém, conseguiu deixar carismático e divertido o Pacificador, um personagem do lado B da DC.

    VEREDITO

    O Esquadrão Suicida é um filme divertido, violento e brucutu, pois emula, e muito bem, por sinal, as obras de ação dos anos 80.

    Com uma proposta de entreter e ser insano, o longa funciona demais, pois traz diversos personagens desconhecidos, mas que possuem carisma e um empenho muito grande de seu elenco.

    Se a DC mantiver essa proposta interessante de filmes diversos, sem formulismos e bons jogadores na frente e por trás das câmeras, com certeza será protagonista nos próximos anos, uma vez que a Marvel está presa a um formato que já está batido e sem perspectiva de melhorias num gênero saturado de obras.

    Nossa nota

    5,0/5,0

    Confira o trailer de O Esquadrão Suicida:

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – A Teoria dos Vidros Quebrados (2021, Diego Fernández)

    A Teoria dos Vidros Quebrados é um longa com coprodução do Brasil, Argentina e Uruguai. O filme foi lançado em 2021.

    Noites Sombrias #79 | A Escada Para o Inferno (2022, Brendan Muldowney)

    A Escada Para o Inferno ou The Cellar é o filme que traz como protagonista a atriz Elisha Cuthbert de Show de Vizinha.

    Dupla Jornada: Quem é o elenco do novo filme de vampiro da Netflix?

    Dupla Jornada saiu das sombras e finalmente mostra suas presas no catálogo da Netflix. Conheça o elenco do mais novo filme de vampiro!

    CRÍTICA – Dupla Jornada (2022, J. J. Perry)

    Dupla Jornada enfim mostra suas presas na Netflix. O filme de ação de vampiros é estrelado por Jamie Foxx, Dave Franco e Snoop Dog.