CRÍTICA – O Telefone Preto (2022, Scott Derickson)

    O Telefone Preto é uma adaptação da obra homônima criada por Joe Hill e dirigida por Scott Derickson (Doutor Estranho). Ethan Hawke (Dia de Treinamento) faz parte do elenco.

    SINOPSE DE O TELEFONE PRETO

    Finney (Mason Thames) é um jovem que enfrenta diversos problemas em sua vida, tendo que lidar com a perda da mãe, um pai abusivo e o bullying que sofre na escola. As coisas ficam ainda piores quando um homem misterioso o sequestra e agora o garoto deve lutar por sua vida.

    ANÁLISE

    O Telefone Preto é uma adaptação de um conto criado pelo filho de Stephen King, Joe Hill, e traz muitos elementos das obras do seu pai. Lembrando It: A Coisa, temos uma ameaça assustadora, crianças em perigo e adultos relapsos que em nada ajudam nossos protagonistas.

    A trama conta com muitos acertos, pois mistura de forma bastante interessante o sobrenatural com o real, utilizando o medo do cotidiano como algo apavorante. O elenco excelente ajuda na experiência, uma vez que as atuações sensacionais de Mason Thames e, principalmente da jovem Madeleine McGraw dão o toque fundamental para O Telefone Preto cativar e funcionar muito.

    A inteligência de Gwen (Madeleine McGraw) e Finney deixa o longa mais divertido, visto que vemos que, de fato, a situação é terrível e única forma de sair do jogo sádico do Sequestrador é com ajuda. A forma com que o roteiro faz isso é criativa e tira aquela sensação de burrice extrema de personagens nesse tipo de filme.

    Falando no Sequestrador, o vilão interpretado por Ethan Hawke é ameaçador e conta com uma boa atuação dele, principalmente no que se refere à fisicalidade e entonações de voz. O antagonista muda a todo o momento de expressões, usando máscaras e abordagens diferentes. Os momentos de calmaria antecedem as explosões do personagem e isso é algo que nos prende na trama, pois não sabemos o que pode acontecer com o protagonista encarcerado.

    Sobre a direção, Derickson consegue encaixar bem uma trilha sonora inspirada e movimentos de câmera criativos que captam muito bem o ambiente no qual Finney se encontra. A claustrofobia e o medo sentido por ele irradia quem assiste o longa por conta de um trabalho afiado do cineasta.

    De negativo, existem algumas facilitações de roteiro que nos tiram um pouco da história, contudo, se você está disposto a comprar a ideia, tudo pode ser relevado. Na minha opinião, a forma de se vender de O Telefone Preto também pode ter prejudicado o longa, pois ele é muito mais um suspense psicológico do que um terror.

    VEREDITO

    Com competência e em boas mãos, a nova aposta da Blumhouse foi um acerto e tanto, sendo, até o momento, um dos melhores filmes de 2022. Com personagens carismáticos, atuações excelentes e boas sacadas de roteiro e direção, O Telefone Preto é uma boa pedida para quem gosta de uma experiência interessante.

    Nossa nota

    4,3/5,0

    Leia também:

    Artigo relacionado – Noites Sombrias #7 | 5 melhores filmes das obras de Stephen King

    Confira o trailer de O Telefone Preto:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme (2022, Netflix)

    O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme continua da animação homônima que foi ao ar originalmente entre 2018 e 2020. O filme da Netflix...

    CRÍTICA – Carter (2022, Jung Byung-Gil)

    Carter é o mais novo filme sul-coreano da Netflix. O filme conta a história de Carter Lee, um agente desmemoriado que precisa lutar para cumprir sua missão.

    CRÍTICA – Lanterna Verde: Tema Meu Poder (2022, Jeff Wamester)

    Lanterna Verde: Tema Meu Poder ou Green Lantern: Beware My Power é uma animação do Tomorrowverse, nova linha de filmes da DC e está...

    Predador e suas melhores versões no cinema

    Com o lançamento de Predador: A Caçada, no Star+, nada melhor que relembrar os melhores yautjas já vistos no cinema. Veja a lista!