CRÍTICA – Resistência (2023, Gareth Edwards)

    O gênero da ficção cientifica em sua grandeza combina-se com diversos outros temas, trazendo discussões relevantes para a realidade através de uma narrativa que pode estar distante do que realmente vivemos ou assim acreditamos que possa estar e o mais recente lançamento dos cinemas não se distancia disto.

    Resistência (The Creator) é um filme dirigido por Gareth Edwards (Rogue One: Uma história de Star Wars) que escreveu o roteiro em conjunto com Chris Weitz e sua produção iniciou-se em meados de 2020. O filme é estrelado por John David Washington (Infiltrado na Klan e Tenet) como Joshua, Gemma Chan como Maya, Madeleine Yuna Voyles como Alfie e completando o elenco Sturgill Simpson, Allison Janney, Amar Chadha-Patel, Veronica Ngo e Ken Watanabe.

    A trilha sonora é realizada por Hans Zimmer e o lançamento do longa ocorre nos cinemas nacionais em 28 de setembro distribuído pela 20th Century Fox Studios.

    SINOPSE

    Resistência é um filme de drama e ficção científica que se passa em um futuro distante, em meio a um planeta tomado por uma intensa guerra entre seres humanos e inteligência artificial. O ex-agente Joshua é recrutado para localizar e matar o Criador – um misterioso arquiteto responsável por desenvolver uma arma capaz de acabar com o confronto e com toda a humanidade.

    Joshua e sua equipe partem, então, para um território sombrio ocupado pela IA, mas acabam fazendo uma descoberta chocante: a arma que devem destruir é, na verdade, uma inteligência artificial em forma de criança.

    ANÁLISE

    Resistência é uma ficção cientifica que conversa com temas amplos, complexos e utilizando um tema atual conseguindo ser uma das melhores produções já lançadas no ano de 2023, se não for a melhor, e com potencial de ser muito bem premiada.

    Em aspectos de roteiro, é uma história bem desenvolvida e consegue contextualizar de forma concreta o que está acontecendo neste mundo sobre a discussão sobre as IAs e como o tema está em um patamar muito mais avançado comparando-se a nossa realidade. Além de utilizar alguns paralelos políticos para solidificar de forma contundente a sua narrativa que pode ser compreendida em diversos ângulos.

    O drama em torno dos personagens principais torna a discussão central do filme densa e relevante para este contexto de mundo que vive em conflito devido a discussões morais e ideológicas sobre as Inteligências Artificiais.

    E não é apenas em contextos dramáticos que se debruça o filme para criar sua experiência visual, existe um romance que segue paralelamente a toda história dando contornos emocionais surpreendentes para o filme.

    A produção tem excelentes figurinos e uma trilha sonora imersiva que conduz o espectador ao longo da narrativa, dando a sonoridade ideal para cada cena e acrescentando carga dramática em cada um de seus momentos.

    A direção de Gareth Edwards é de excelente qualidade, temos muitas cenas que é possível fazer paralelos com seu trabalho em Star Wars que tem contextos narrativos semelhantes e isto não é um ponto negativo. Sendo que estes paralelos mais acrescentam na experiência visual como um todo do que surgem como uma imitação em outro contexto do trabalho em uma galáxia muito distante.

    O trabalho do elenco do filme como um todo é excelente desde a química entre John David Washington e Madeline Yuna Voyles quanto a atuação de Allison Janney sendo cada um de seus personagens um ângulo da discussão ideológica que se constrói ao longo do filme.

    Se tratando da experiência narrativa que Resistência produz é interessante comparar com filmes como Blade Runner e a sua sequência, os animes de Ghost in The Shell ou com jogos como Detroit Become Human que trazem a comparação sobre humanos e máquinas para um aspecto físico. Mas também como uma discussão profunda sobre existência, emoções e a definição sobre isso ser apenas enquadrado como um aspecto biológico ou não.

    Neste ponto, o aspecto cultural é uma ferramenta excelente para a discussão com uma visão tanto ocidental quanto oriental deste tema e como cada lado construiu uma relação completamente diferente com este tipo de existência.

    VEREDITO

    Reflexivo, emocionante, empolgante e excelente Resistência é uma produção de ficção cientifica imperdível que traz uma magnifica narrativa em harmonia com uma experiência audiovisual excepcional.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Assista ao trailer legendado:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #273 | ‘Vida Bandida’ é uma comédia repleta de diversão e simpatia

    Vida Bandida acompanha a história de um grupo de ladrões de banco. Estrelado por Bruce Willis e Cate Blanchett.

    A saga olímpica no cinema: Uma jornada de superação e emoção

    Entre dramas, comédias e até mesmo criminais, a melhor maneira de se preparar para as Olimpíadas é conhecendo as melhores histórias da competição.

    Superman: Possíveis vilões do novo filme do Homem de Aço

    Superman ganhará um novo filme. Apesar de quase todo o elenco do filme ter sido anunciado, os vilões ainda são mantidos em segredo.

    TBT #272 | ‘O Exterminador do Futuro’ é terror desesperador e ação absoluta

    'O Exterminador do Futuro' foi criado como um temor em relação ao futuro. E se as máquinas dizimassem a humanidade e colocasse nossa única...