Início FILMES Crítica CRÍTICA – Vitória e Abdul: O Confidente da Rainha (2017, Stephen Frears)

CRÍTICA – Vitória e Abdul: O Confidente da Rainha (2017, Stephen Frears)

210
0

Vitória e Abdul é um filme britânico dirigido por Stephen Frears, estrelado por Judy Dench, Ali Fazal e Eddie Izzard. É baseado na história dede Abdul Karin, um jovem indiano que estabelece uma relação de amizade com a Rainha Victoria no final de sua vida.

Victoria e Abdul é uma adaptação de uma história real, que foi resgatada recentemente. Logo nos segundos iniciais, uma cartela onde lê-se “baseado em eventos reais….na maior parte” indica que roteiro e direção tomaram liberdades importantes ao adaptar a história de Karin e a Rainha para a telona. As complexas relações políticas e sociais que formaram o encontro das personagens e das nações que representam, assim como as intrínsecas relações de poder estabelecidas são pouco exploradas, e a relação interpessoal é o foco.

As atuações de Dench, Fazal e Izzard são brilhantes, com destaque para a primeira, realizando sua segunda interpretação da Rainha Victoria nos cinemas. O domínio de Dench e conhecimento da personagem são a força que impulsiona o longa. Dessa forma, Victoria e Abdul é muito mais Victoria do que Abdul. As motivações pessoais e personalidade de Abdul não são bem estabelecidas e sua importância é sempre vista em relação a Rainha. A narrativa é inconstante, apresentando momentos de transição horas apressado e horas destoantes do tom geral do filme.

O longa apresenta traços de um humor inteligente e sagaz, típico do trabalho de Frears. Apesar de uma narrativa fraca e pouco pautada na realidade, o tom do filme é cativante e as atuações sólidas fazem desse um bom momento de entretenimento no cinema.

Avaliação: Razoável

Victoria e Abdul chega aos cinemas nesta quita-feira. Deixe seu comentário e lembre-se de nos acompanhar nas principais redes sociais:

Facebook – Twitter – Instagram – Pinterest