Início FILMES Artigo Parasita: Confira 10 curiosidades sobre a produção do filme

Parasita: Confira 10 curiosidades sobre a produção do filme

Parasita

Parasita fez história no ano em que concorreu ao Oscar, não só pela quantidade de prêmios que o filme levou para casa, mas também por ser um filme que aborda a luta de classes de uma forma diferente de tudo até então.

O filme conta a história do jovem Kim Ki-woo (Choi Woo-sik), que vive em um apartamento no subsolo com seus pais e sua irmã. Eles lutam para conseguir subir na vida e acabam realizando atividades estranhas para sobreviver. Quando seu amigo o oferece o trabalho como tutor de uma rica família, ele vê a oportunidade de empregar toda a sua família. Mas alguma coisa nos planos de infiltrar a vida família rica é interrompida por um incidente que mudará a vida das duas famílias para sempre.

Aqui estão algumas curiosidades sobre o filme Parasita.

O ROTEIRO FOI INSPIRADO NA VIDA DE BONG JOON HO

Parasita

No começo dos anos 2000, Bong era tutor de matemática do filho de uma família influente em Seul. Ele foi apresentado a eles na época por meio de sua namorada, agora, esposa, que já trabalhava com a família como tutora de inglês. Em uma entrevista, o diretor revelou que ele era terrível em matemática, mas acabou sendo contratado, pois esses tipos de empregos dependiam apenas de indicação.

E é dessa forma que os Kim conseguem trabalhar na mansão Park. Começa quando Kim Ki-woo mente para a matriarca sobre ter uma amiga que pode ser a tutora de arte para o filho mais novo da família. Essa “amiga” é na verdade sua irmã mais nova. Um a um, os Park coneguem uma posição na casa e tiram vantagem da casa espaçosa quando a família não está por lá.

Bong revelou:

“Essa ideia de uma família pobre se infiltrar na vida de uma família rica, é o que eu queria mostrar. Foi mais sobre colocar todos esses personagens juntos em um ambiente controlado, e então ver a história deles se desenrolar.”

O QUE É RAM-DON?

Alguns dos detalhes de Parasita são a razão do filme ser um dos mais bem avaliados. Por exemplo, a família Park diz adorar uma comida chamada Ram-Don. A matriarca pede que a senhora Kim faça uma refeição rápida quando eles retornam inesperadamente. Mas o que exatamente é Ram-Don?

Na verdade, o prato não existe. As palavras foram cunhadas pelo tradutor de Parasita. Entretanto, a refeição possui um nome verdadeiro, Jjapaguri. A palavra é considerada difícil demais para ser traduzida, por isso, o nome Ram-Don. A refeição é comum na Coréia do Sul e consiste em feijão preto, macarrão instantâneo de feijão e macarrão instantâneo picante de frutos do mar.

BONG COMEÇOU A ESCREVER A HISTÓRIA ENTRE O EXPRESSO DO AMANHÃ E OKJA

Em 2013, Bong estava finalizando O Expresso do Amanhã. Logo depois, ele escreveu 15 páginas, descrevendo como a história de Parasita se desenrolaria. Ele então fechou um acordo com o esutídoo Coreano, Barunson E&A e a CJ Entertainment com um orçamento de US$ 12 Milhões. Antes de começar a trabalhar com Okja, ele pediu que seu assistente conduzisse a pesquisa para a produção da segunda metade.

“Bong fez parecer que seria um projeto tranquilo e fácil, apenas algumas horas de pesquisa por dia, enquanto ele finalizada Okja. De uma forma interessante, ele meio que me enganou. Quando eu comecei, eu estava basicamente trabalhando no projeto o tempo todo. Eu não estava nem dormindo.”

Até pouco tempo depois do lançamento de Okja, Bong continuou trabalhando no roteiro do filme.

ELENCO E CONEXÃO DOS PERSONAGENS COM OS FILMES ANTERIORES

Parasita

Lee Jeong-eun é a primeira governanta que os Park demitem após um plano do Sr. Kim. Lee Jeong-eun também deu voz ao porco geneticamente modificado chamado Okja, no filme da Netfix de Bong Joon-ho, Okja.

O nome Namgoong também é usado em dois filmes de Bong Jong-ho. Em Parasita, é o nome do arquiteto que criou a mansão dos Park. O personagem de Kang-ho Song em O Expresso do Amanhã também é chamado Namgoong. Song apareceu em diversos filmes de Bong.

AMBAS AS CASAS FORAM CONSTRUÍDAS DO ZERO

A maioria do filme se passam em dois ambientes distintos: A casa dos Kim e a casa dos Park. O contraste absurdo entre as duas casas ilustram a diferença dos estilos de vida.

Lee Ha-jun, o designer de produção revelou em entrevista:

“Apesar do filme não ter muitos cenários, eu entendo que essas casas possuem uma simbologia, pois 80% da história acontece dentro delas.”

O designer usou janelas na frente de cada uma das casas, pois acreditava que por mais que os personagens olhassem por suas respectivas janelas eles veriam coisas diferentes.

“Os personagens da casa mais pobre não tinham privacidade, eles estavam completamente expostos à rua – algumas vezes por água de enchente e até mesmo um bêbado que frequentemente urinava ao lado de sua janela.”

Bong chegou a descrever o processo de criação de Parasita como “olhar para a história e para os personagens sob um microscópio que é a razão de tudo, inclusive as casas serem tão detalhadas.”

O design elaborado da casa dos Park foi construído em um terreno baldio em Jeonju, enquanto o apartamento dos Kim foi construído em um enorme tanque de água.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA – Os 5 imóveis mais incríveis do cinema

A MÚSICA DE KIM KI-WOO E KIM KI-JUNG

Parasita

Kim Ki-woo foi o primeiro a se infiltrar na família Park. Quando a Sra. Park revela que ela precisa de um tutor de arte para seu filho, Ki-woo pede a sua irmã Kim Ki-jung que ela finja ser uma tutora. Ela consegue fazê-lo de forma bem convincente, conseguindo assim, ser empregada na casa dos Park também.

Antes de Ki-woo apresentá-la a Sra. Park, eles cantam uma música na entrada. Essa música é comumente usada na Coréia do Sul como forma de memorizar coisas complexas. Já que Ki-jung não podia contradizer seu irmão, ela precisou cantar a música para memorizar as coisas que ela precisava dizer.

É O QUARTO PROJETO DE BONG COM SONG

Parasita

Anteriormente, eles trabalharam juntos em Memórias de um Assassino, O Hospedeiro e O Expresso do Amanhã. Em uma entrevista ao The Hollywood Reporter, Bong revelou que o ator possuía a habilidade de persuasão e causava uma identificação com o público. Ele descobriu que poderia incluir cenas únicas e diálogos, pois ele acreditava que Song os faria muito bem.

“O roteiro de Parasita, em especial, possui momentos ousados, inesperados e até mesmo controversos no final. Mas com Song Kang-ho, tirou o medo e a preocupação que eu tinha quando eu os escrevia.”

Ao longo dos anos enquanto trabalhavam juntos, eles desenvolveram uma forte amizade. Song disse que isso aconteceu pois ambos começaram suas carreiras ao mesmo tempo, eles passaram por fases difíceis juntos. Seu papel em Parasita é diferente de suas colaborações anteriores com Bong, pois ele não é exatamente o personagem central da trama. Song descreve seu personagem Kim Ki-taek como “invertebrado”.

O FILME PODERIA TER SIDO UMA PEÇA

Parasita poderia ter acabado na Broadway, ou em um palco similar. Caso isso tivese acontecido, o roteiro nunca teria ganho tantos Oscars. O diretor Bong Joon Ho revelou que inicialmente, ele tinha começado a escrever o filme como uma peça. Mas a história acabou por crescer tanto, que ele sentiu que precisava ser um filme. Ele revelou:

“Quando eu estava escrevendo a história eu pensei em uma peça. Mas quando eu terminei, eu acabei escrevendo um roteiro de cinema. Então isso aconteceu de forma bem natural.”

O ROTEIRISTA HAN JIN-WON FOI DE ASSISTENTE DE PESQUISA À INDICADO AO OSCAR

Han foi o assistente de produção de Bong durante a produção de O Expresso do Amanhã antes de de Bong pedir que ele conduzisse uma pesquisa sobre a rotina os vários moradores da Coréia do Sul. Por meses, Han entrevistou empregadas domésticas, governantas, tutores e motoristas. Ele também explorou tanto as vizinhanças ricas quanto as pobres em Seul. Por exemplo, Han incluiu conversas inteiras que teve com um motorista na cena onde Kin Ki-taek (Song Kang-ho) fala com Park Dong-ik (Lee Sun-kyun) sobre seu emprego como motorista.

Após apresentar a pesquisa à Bong, o diretor pediu que Han escrevesse um roteiro tendo sua pesquisa como base. Ele acabou escrevendo três roteiros diferentes baseados nos feedbacks de Bong. O diretor pegou fragmentos dos roteiros e utilizou em um próprio, incluindo Han como co-roteirista.

Han revelou em uma entrevista:

“Minhas mãos estavam tremendo quando ele estava nas minhas mãos. Eu não conseguia ler na hora; Eu precisei me esconder na minha cafeteria favorita e tirar o meu tempo para fazê-lo tranquilamente.”

A RAZÃO DO FILME NÃO SER INDICADO À MELHOR FILME NO GOLDEN GLOBES

Parasita venceu na categoria Melhor Filme no Oscar de 2020, mas não foi nem indicado à mesma categoria no Golden Globes. Mas você se engana se pensa que o filme não foi escolhido porque os jurados o julgavam não tão bom assim. Tudo aconteceu por uma forma bem mais técnica do que pensávamos.

Parasita não foi indicado por causa das regras do Golden Globes. As regras dizem que para um filme ser indicado, ele precisa ter pelo menos 50% de seu roteiro em inglês. 99% dos diálogos de Parasita são em Coreano, então ele não se qualifica. Por sorte, não tem essas regras tão restritas no Oscar.

Parasita está disponível no TelecinePlay. Caso você não seja assinante, você pode fazer um cadastro e usufruir da plataforma de streaming por 30 dias de graça.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – Dynasty Warriors (2021, Roy Chow Hin Yeung)
Próximo artigoNoites Sombrias #21 | Rua do Medo – 1994: Parte 1 (2021, Leigh Janiak)
27 anos, apaixonado por cinema, quadrinhos e games!