TBT #126 | Guerra Mundial Z (2013, Marc Forster)

    Na vibe dos zumbis ágeis de Army of the Dead: Invasão em Las Vegas, nada melhor que relembrar – e reassistir – ao filme que provavelmente mais marcou ao apresentar zumbis nada lerdos, se amontoando como formigas e junto com a beleza de Brad Pitt; sim, quem não se lembra de Guerra Mundial Z?

    Para quem não sabe, o longa de Marc Forster é baseado no baseado no romance Guerra Mundial Z: Uma Histórial Oral da Guerra dos Zumbis, de Max Brooks. No Brasil o livro é publicado pela editora Rocco.

    SINOPSE

    Uma terrível e misteriosa doença se espalha pelo mundo, transformando as pessoas em uma espécie de zumbis. A velocidade do contágio é impressionante e o governo americano recruta Gerry Lane (Brad Pitt), um ex-investigador da ONU para descobrir o que pode estar acontecendo e assim salvar a humanidade. Agora, ele precisa percorrer o caminho inverso da contaminação para tentar entender as causas ou, ao menos, identificar uma maneira de conter o contágio até que se descubra uma cura antes do apocalipse.

    ANÁLISE

    Anunciado incialmente em 2007, a adaptação do romance de Brooks só teve suas filmagens iniciadas em 2011, porém poucos meses antes de ser lançado, Guerra Mundial Z teve que passar por refilmagens de uma “parte significativa” do filme, principalmente o último terço da história, que não agradou os produtores. Ainda assim, o título estrelado por Brad Pitt e que teve um orçamento de US$ 190 milhões, tornou-se um sucesso de bilheteria ao acumular US$ 540 milhões ao redor do mundo.

    Além de Pitt, o elenco conta também com Mireille Enos, que dá vida a Karin, esposa de Gerry e Daniella Kertesz, a soldado membro da FDI encarregada de escoltar o ex-investigador da ONU.

    VEREDITO

    Obviamente este não é um filme que figurou nos grandes festivais e premiações do cinema; mas para quem é fã do gênero, Guerra Mundial Z é obrigatório! Apesar do roteiro previsível, o filme conta com um bom CGI e boas cenas de ação.

    Assista ao trailer legendado:

    Nossa nota

    3,5 / 5,0

    Uma continuação do longa segue no limbo de Hollywood desde 2012, quando a Paramount Pictures anunciou que pretendia transformar o longa em uma trilogia.

    Se não temos uma continuação no cinema, para nossa sorte o sucesso rendeu alguns frutos fora da tela grande; e em 2013 o game de survival horror intitulado World War Z, desenvolvido pela Phosphor Games Studio, foi lançado para plataforma iOS. O jogo é um spin-off do filme, sendo ambientado em Denver, Kyoto, e Paris com um grupo novo de personagens.

    Em 2019, a Saber Interactive lançou o game também chamado World War Z para PlayStation 4, Xbox One e PC, incluindo missões ambientadas ao redor do mundo.

    O filme Guerra Mundial Z está disponível no serviço de streaming Paramount+.

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.

    CRÍTICA: ‘Segredos de um Escândalo’ instiga, mas falha ao entregar narrativa incômoda

    Segredos de um Escândalo é o mais novo suspense estrelado por Julianne Moore e Natalie Portman. O longa adapta uma história real.

    TBT #264 | ‘Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal’ diverte, mas falha em entregar legado

    Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal é um dos muitos longas legados lançados nos anos 2000. O longa acompanha o amado Indy.