Início FILMES Crítica TBT #23 | Gantz: O (2016, Yasushi Kawamura, Keiichi Sato)

TBT #23 | Gantz: O (2016, Yasushi Kawamura, Keiichi Sato)

218
0
TBT #23 | Gantz: O (2016, Yasushi Kawamura, Keiichi Sato)

Imagine que você está com câncer terminal, à beira da morte, ou então que cai na linha do metrô há segundos de ser atropelado, você pisca, e então, você abre os olhos em um quarto, cheio de pessoas desconhecidas e uma
esfera negra em um canto da sala, esta esfera te diz que você tem que caçar alienígenas e que por missão, você ganhará pontos, completando 100 pontos… algo acontecerá.

Assim começa a história para os personagens de Gantz: O, um filme japonês baseado nos mangás escritos por Hiroya Oku e publicada pela revista Weekly Young Jump e no anime de 13 episódios do estúdio Gonzo.

O filme é uma ficção científica em CGI, que diferente de muitas adaptações, está bem decente de assistir. Os personagens estão todos muito bem adaptados visualmente, sem falar nas sequencias de lutas que são, eletrizantes remetem ao mangá e são realmente boas, a trilha sonora é esquecível, mas não incomoda e encaixam muito bem nas cenas de ação. Um ponto positivo, é a apresentação dos personagens e trama, que estão simples, de forma que quem não conhece o mangá pode entender.

Com algumas alterações no enredo original, Gantz: O deve ser assistido como uma inspiração no mangá, pois embora mantenha a trama e os personagens, o enredo não é 100% fiel ao mangá, portanto não é uma adaptação, no entanto captura a alma do mangá como poucas adaptações são capazes. Tenho toda a coleção dos mangás Gantz e comecei o filme com algum receio, pois adaptações assim nem sempre dão certo, o resultado final? Muita emoção, e uma excelente adaptação.

Apesar de ter tido pouca repercussão, é um filme que todo fã de anime com certeza precisa ver, pelo menos os que tem estomago forte, pois o filme tem cenas fortes, violência e por isso a indicação é 16 anos.

Mais que uma história de ficção, alienígenas e heroísmo, Gantz fala sobre esperança, amor, promessas a serem cumpridas e em aprendizado sobre egoísmo humano e compaixão ao próximo.

Confira o trailer abaixo:

Nossa nota


O que achou do TBT dessa semana? Não deixem de assistir, atualmente encontra-se no catálogo da Netflix!

Dá uma lida no nosso último TBT, no link abaixo:

TBT #22 | Túmulo dos Vagalumes (1988, Isao Takahata)

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto

Comentários