Início FILMES Crítica TBT #30 | Crianças Lobo (2012, Mamoru Hosoda)

TBT #30 | Crianças Lobo (2012, Mamoru Hosoda)

126
0
TBT #30 | Crianças Lobo (2012, Mamoru Hosoda)

Com o longo nome de Ōkami Kodomo no Ame to Yuki na versão orignal, Crianças lobo, no Brasil, é uma belíssima obra de Mamoru Hosoda, lançado em 2012.

O filme conta a história de uma estudante que se apaixona por um homem-lobo. Juntos eles tem dois filhos meio lobisomens, Ame e Yuki. Após o nascimento, seu pai desaparece inesperadamente e Hana o encontra morto em forma de lobo – calma, não precisa me xingar que isso acontece logo no início, e cá entre nós, não é nem 1% da alma do filme -, após a morte do amado, e tendo problemas com a crianção de crianças lobo no meio urbano, Hana decide então se mudar para uma cidade rural, onde pretende sozinha cuidar de seus dois filhos longe dos olhares de curiosos.

Num primeiro momento o título pode nos remeter a uma história fantasiosa e misteriosa a respeito de duas crianças meio humanas, meio lobos, mas engana-se, pois é uma belíssima história sobre a maternidade. Tentarei ter a árdua tarefa de em palavras expressar meus sentimentos e empatia ao ver essa obra maravilhosa.

A mulher humana é o centro do enredo, ser deixada com duas crianças já é uma tarefa árdua para qualquer mulher, imagine então crianças meio humanas meio lobo, nos pouco mais de 12 anos retratados na história, temos
uma visão pessoal sobre a vida dessa família hibrida, mas principalmente e especialmente sobre Hana.

Assim como na vida real, Hana é constantemente questionada em suas ações de mãe, ao abandonar o emprego para cuidar dos filhos, ao decidir não matricular os filhos na pré-escola, chegando ao conselho tutelar que sob alegação de que as crianças não haviam sido vacinadas, tentam retirar a guarda de seus filhos.

Hana vive com a certeza de que Ame e Yuki pertencem a dois mundos, e ao crescerem cada um se fortalece em suas personalidades, trazendo à mãe o sofrimento de tentar entender sozinha a respeito de lobos, suas vidas e seus folclores.

No decorrer da trama fica visível a exaustiva vida da mãe ao tentar dar aos filhos o melhor, com o mínimo que ela tem, podemos acreditar que diretor e escritores quiseram dar à história um tom de homenagem a todas as mães, mas é inegável o cansaço, exaustão e angústia que se sente ao ser empático com Hana no seu papel de mãe.

Uma história linda que merece ser vista por todos, não bastasse a riqueza na história, a animação não decepciona; tendo lindas paisagens e a trilha sonora deixa tudo mais gostoso de ser assistido. Por si só um filme sobre crianças meio lobo já seria interessante, mas ao fazer um filme sobre crianças lobo tendo a mãe humana como protagonista, surpreende e emociona. Crianças Lobo é certamente é um presente de Mamoru Hosoda.

Nossa nota


Assista ao trailer legendado:

E você, já assistiu Crianças Lobo? Se ainda não, o filme está disponível na Netflix. Assista e volte para deixar seus comentários e sua avaliação. E lembre-se de conferir as indicações anteriores do TBT do Feededigno.

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto

Comentários