Início FILMES Crítica TBT #93 | O Homem de Aço (2013, Zack Snyder)

TBT #93 | O Homem de Aço (2013, Zack Snyder)

19
0
TBT #93 | O Homem de Aço (2013, Zack Snyder)

Sabemos que Zack Snyder tem uma excelente filmografia, dentre alguns de seus filmes temos 300Watchmen, A Lenda dos GuardiõesSucker Punch. Só com os títulos citados já poderíamos dizer que o diretor é um mestre do cinema e efeitos especiais, mas com O Homem de Aço, principalmente os fãs da DC (e os da Marvel, como esse que vos escreve) coroaram o diretor como o queridinho do gênero de super-heróis, principalmente por pavimentar o retorno da DC aos cinemas.

Com um elenco estelar o longa conta com Henry Cavill, Amy Adams, Russell Crowe, Michael Shannon, Kevin Costner, Diane Lane e Laurence Fishburne.

SINOPSE

Nascido em Krypton, o pequeno Kal-El viveu pouco tempo em seu planeta natal. Percebendo que o planeta estava prestes a entrar em colapso, seu pai, Jor-El (Russell Crowe) o envia ainda bebê em uma nave espacial, rumo ao planeta Terra, e levando com ele importantes informações de seu povo.

Contrariado com tal atitude, o General Zod (Michael Shannon) tenta impedir a iniciativa e acaba preso. Já em seu novo lar, a criança foi criada por Jonathan (Kevin Costner) e Martha Kent (Diane Lane), que passaram a chamá-lo de Clark (Henry Cavill).

O tempo passa, seus poderes vão aparecendo e se tornando, de certa forma, um problema, porque isso evidencia que ele não é um ser humano. Já adulto, Clark se vê obrigado a buscar um certo isolamento porque não consegue resistir aos salvamentos das pessoas e sempre precisa sumir do mapa para não criar problemas para seus pais.

Mas o terrível Zod conseguiu se libertar e descobriu seu paradeiro. Agora, a humanidade corre perigo e talvez tenha chegado a hora das pessoas conhecerem aquele que passarão a chamar de o Super-Homem.

ANÁLISE

Depois de 7 anos sem um filme do kryptoniano mais querido da cultura pop, temos aqui uma ode ao personagem criado por Jerry SiegelWayne Boring e Joe Shuster.

O longa de Snyder nos apresenta o golpe de Zod e sua prisão na Zona Fantasma, a destruição de Krypton e a infância do jovem Clark Kent (Dylan Sprayberry) na fazenda com seus pais Jonathan e Martha Kent e suas dificuldades para esconder sua natureza.

Após a perda de seu pai para manter seu segredo em segurança, Clark segue pelo mundo em busca de si próprio e entender quem é e qual seu propósito.

Em suas andanças, Clark encontra uma nave kryptoniana na Antártica e lá descobre sobre sua linhagem e seu passado, mas isso tem um preço. A reativação da nave põe um alvo na Terra para os recém libertos Zod e seus seguidores.

O Homem de Aço é inegavelmente impecável visualmente, as cenas em CGI é algo até difícil de descrever. As lutas são épicas e a destruição é colossal.

Cenas memoráveis

Toda a sequência em Smallville é incrível, desde Zod ameçando Martha, até a inesquecível e cruel Faora (Antje Traue) dando uma surra no Superman.

Por falar em Zod, Michael Shannon nos presenteia com um vilão que quase apagou o protagonista como vimos em Batman: O Cavaleiro das Trevas, com o Coringa de Heath Ledger.

Shannon como Zod parecia o próprio demônio em tela, tamanha era seu ódio pela destruição de seu planeta natal, pela indiferença com o povo da Terra e pela ojeriza por Kal-El ter “renegado” sua origem.

Com dois titãs lutando, é inevitável efeitos colaterais, mortes, destruição e pânico. E Zack Snyder com seu O Homem de Aço trouxe de forma inédita toda a magnitude desse duelo, tão grande foi o impacto que vimos as consequências em Batman vs Superman: A Origem da Justiça.

Com tantas surpresas incríveis, Snyder não poderia deixar o final de seu longa ser diferente; e com o Símbolo de Esperança enfrentando seu maior desafio, Clark precisa enfrentar também seus valores e agir por um bem maior. Em outras palavras, um plot twist que nenhum fã do Superman estava esperando.

VEREDITO

Eu assisti O Homem de Aço, na quinta-feira em sua pré-estreia, na sexta durante a estreia e no sábado com medo de ter deixado passar algum detalhe das cenas mais frenéticas de CGI. Ah! e já assisti algumas – muitas – vezes na TV.

Bom, não preciso dizer muito para concluir que amei o trabalho de Zack Snyder e até me arrisco a dizer que depois de Superman – O Filme (1978) com o saudoso Christopher Reeve, este é sem dúvidas o melhor filme do azulão da DC.

Com um Clark Kent cabeludo (sem o cabelinho boi lambeu com uma mecha em forma de “S” na testa) e parrudo feito um tanque, Henry Cavill – junto com Snyder – agradou aos fãs e retornou para BvSLiga da Justiça.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Confira o trailer legendado: 

E você, já assistiu O Homem de Aço? Deixe seus comentário e sua avaliação! Confira também as indicações anteriores do TBT do Feededigno.

Nota do público
Obrigado pelo seu voto



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.