Início FILMES Crítica TBT #99 | Disney Vintage (2020, Disney+) | Feededigno

TBT #99 | Disney Vintage (2020, Disney+) | Feededigno

TBT #99 | Disney Vintage (2020, Disney+)

Com a chegada do serviço de streaming da Disney ao Brasil, nada melhor que rever algumas das animações clássicas que assistimos quando crianças.

Disney+ teve sua estreia na última terça-feira (17) e apesar de estar dividindo os fãs por não apresentar um vasto catálogo, ainda conta com problemas de produções sem dublagem ou legendas em português, notado principalmente em produções aguardadas como o musical Hamilton, estrelado por Lin-Manuel Miranda.

SINOPSE

A coleção Disney Vintage conta com algumas animações clássicas que vão desde a década de 40 até 60 e conta com algumas que marcaram minha infância, como:

O Velho Moinho (1937, 8min);
Pluto – Cães de Salvamento (1947, 6min);
Pluto – Ladrão de Osso (1948, 6min);
Pluto – Brigando por Comida (1950, 6min);

Sem dublagem em português:

Pateta – Como Nadar (1942, 7min);
Donald – Piquenique na Praia (1939, 8min);
A Fonte da Juventude de Donald (1953, 6min);
Donald – O Urso Abelhudo (1955, 7min);
Donald – Dormindo Feito Urso (1955, 7min).

ANÁLISE

Apesar de alguns curtas não terem a clássica dublagem que crescemos ouvindo durante as manhãs nos saudosos programas infantis da Globo, não atrapalham tanto a experiência de revê-los, já que em sua grande maioria não há diálogos e as falas de personagens como Donald e Pateta são quase incompreensíveis.

Atualmente, com softwares e profissionais capazes de criarem animações que beiram a realidade com texturas, cores e fluidez é divertido notar como as animações evoluíram.

Ao assistir aos curtas do Disney Vintage um sentimento de alegria saudosista me preencheu ao relembrar a simples felicidade em momentos da infância como se sentar na frente para TV e tomar meu café da manhã preparado pelos meus – já finados – avós e rir das confusões de Mickey e cia.

VEREDITO

Particularmente, sensação inicial é que a Disney fez um trabalho “nas coxas” ao disponibilizar um serviço para o nosso país com conteúdos sem versões para o português. Deixando clara que a maior preocupação era o marketshare que o público brasileiro representa para a companhia e não a qualidade na qual esse produto seria entregue a nós.

Por outro lado, especificamente os curtas do Disney Vintage como dito anteriormente, não têm a experiência de todo ruim por esse motivo e segue sendo um grande mergulho no oceano das boas memórias dos assinantes do serviço.

Nossa nota

4,0 / 5,0

E você, já assinou o Disney+? Se sim, quais filmes e animações clássicas já assistiu? Está curtindo a plataforma de streaming da “Casa do Mickey“? Deixe seus comentários e lembre-se de conferir as indicações anteriores do TBT do Feededigno.



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.