CRÍTICA – FIFA 23 (2022, Eletronic Arts)

    A franquia FIFA sempre divide opiniões desde sua ascensão ao sucesso nos corações dos fãs de um bom jogo de futebol e, neste ano, chegou mais uma edição do jogo de esporte desenvolvido pela Eletronic Arts sendo o FIFA 23 o ponto final de uma era que teve seu início em 1994.

    Lançado oficialmente em 30 de setembro de 2022, o game foi lançado para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X | S e PC, mas para usuário dos serviço EA Access o jogo foi liberado antecipadamente e com desconto de 10%.

    Apesar de estar sendo lançado para as plataformas da antiga geração, muitas novidades do titulo foram deixadas exclusivas para os next gen, como a Hypermotion Technology 2 substituindo a engine Frostbite que vinha sendo a mecânica utilizada pela franquia desde o FIFA 17.

    As estrelas da capa são os jogadores Kylian Mbappé do Paris Saint Germain e a jogadora Sam Kerr do Chelsea, que também é capitã da seleção australiana; estabelecendo um marco importante para a modalidade feminina do esporte como a primeira mulher a estrelar a capa de um jogo FIFA desde o início da franquia.

    ANÁLISE

    Apesar de não trazer novidades em relação a dificuldade de jogo, em aspectos táticos é mais desafiador jogar o FIFA 23 pela constante pressão exercida sobre o jogador que o player estiver controlando a posse de bola ou até mesmo os dribles.

    As movimentações são mais constantes permitindo trabalhar alguns aspectos como a posse de bola e atacar não é tão complicado como se esperava, mas ferramentas como um novo tipo de passe disponibilizado ou o chute calibrado são recursos que podem ajudar a mudar os rumos de uma partida.

    Em aspectos defensivos é necessário abandonar algumas convicções como apenas segurar um botão e tomar a bola, pois se tornou mais importante conhecer intimamente os comandos de defesa e saber utilizar as trocas de controlador do player para se realizar de forma mais eficiente a recuperação de bola.

    O jogo ainda não tem o aspecto realista que sempre se exige em qualquer jogo de esporte, mas com a chegada de novas cutscenes para momentos emocionantes do jogo, como virar um placar no final de um tempo é um ganho em emoção.

    Os goleiros ainda não são tão desafiadores para os jogadores mais habilidosos, o que considero um dos pontos negativos, porém em relação ao título anterior sua inteligência parece estar mais aprimorada.

    Alguns detalhes como o clima dinâmico, a textura do gramado ou o próprio movimento da bola ao quicar no chão ou seu contato com a rede após um gol são atrativos para apreciação do jogador.

    A respeito das novidades nos modos de jogo, algumas sutis melhorias no Modo Carreira, abandonado há muito tempo em prol de modos mais lucrativos como o Ultimate Team, ainda estão longe do ideal mas algumas cutscenes sobre vivências de bastidores de um clube como a saída ou chegada de contratados tornam a experiência mais divertida, inclusive com o feedback da diretoria a respeito das negociações.

    Se tratando das licenças e times novos, a experiência de jogar uma liga feminina é de longe a mais importante de todas elas, não apenas pelo crescimento na modalidade, mas ser uma dinâmica diferente jogar o futebol feminino.

    Outra novidade nos modos off-line que merece destaque é a chegada do AFC Richmmond, da premiada série Ted Lasso da Apple TV, ganhando uma adaptação muito fiel de seus jogadores, uniformes, estádio e seu carismático técnico que pode ser utilizado como um dos técnicos reais do Modo Carreira.

    PUBLICAÇÕES RELACIONADAS:

    CRÍTICA – Ted Lasso (2ª temporada, 2021, Apple TV)

    CRÍTICA – Ted Lasso (1ª temporada, 2020, Apple TV)

    A nota negativa e talvez o maior desafio da produtora para o futuro é proporcionar uma experiência mais desafiadora para os jogadores experientes da franquia que, apesar de possui uma dificuldade competitiva, ainda necessita de ajustes mais realistas para que haja uma comunicação mais intensa entre a emoção de vivenciar uma partida e joga-la.

    VEREDITO

    Entre ganhos, perdas e mudanças o último jogo da franquia da EA Sports com o título FIFA consegue agradar em diversos níveis, ampliando o leque de possibilidades para os jogadores que gostam de praticar o esporte virtualmente e sentiam a necessidade de ir além do já estabelecido Modo Ultimate Team.

    Mas apesar de não conseguir ser desafiador para aqueles conhecedores mais experientes do FIFA, o game consegue trazer mais elementos divertidos em relação aos jogos anteriores, possibilitando uma experiência mais completa explorando todos os modos disponíveis no FIFA 23.

    Nossa nota

    3,5 / 5,0

    Assista ao trailer de lançamento:

    FIFA 23 está disponível para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X | S e PC.

    LEIA TAMBÉM:

    Kyian Prince: O craque virtual do FIFA que nunca conhecemos

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #8 | ‘The Darkness’ era uma escapada da rotina dos FPS

    The Darkness é um jogo FPS desenvolvido pela Starbreeze e publicado pela 2K, lançado em 2007 para PlayStation 3 e Xbox 360.

    Indie World: Confira todos os anúncios da conferência da Nintendo

    A Indie World chegou rapidinho e trouxe incríveis anúncios. O evento anunciou indies que chegarão ao Switch durante todo o ano.

    CRÍTICA: ‘Harold Halibut’ é aventura sci-fi stop-motion com narrativa profunda e envolvente

    Harold Halibut é uma aventura única. Em uma viagem ao desconhecido, somos lançados na história de Harold à bordo da Fedora, uma nave submersa.

    5 novos jogos de Nintendo Switch para toda a família explorar

    O Nintendo Switch dá as boas-vindas à primavera com seleção incrível de jogos casuais no portátil da Big N. Confira a lista!