CRÍTICA – Luigi’s Mansion 3 (2019, Nintendo)

    Luigi’s Mansion 3 é o terceiro jogo numerado franquia do adorado “caça-fantasmas,” e o quinto game da franquia a ser lançado – tendo sido um deles um arcade, um remake e em breve o port de Luigi’s Mansion: The Dark Moon estará disponível no Nintendo Switch. Conhecido como o irmão mais medroso, Luigi e seus amigos são convidados para uma estadia com tudo pago no famoso hotel Last Resort. Tudo para descobrir que foram enganados. Mergulho em Luigi’s Mansion 3 cerca de 4 anos depois de seu lançamento, e tenho me surpreendi pela diversão, história e dificuldades pelas quais passei.

    Ao longo da gameplay me deparei com pequenos, médios e enormes fantasmas. Quase todos eles com alguns poréns no que diz respeito ao combate e nossa aproximação em relação a eles. Logo eu, que adentrei na franquia em meio ao terceiro game enumerado, me surpreendi, dei gargalhadas e descobri que existe muito mais na história de Luigi do que compreendemos em um primeiro momento.

    SINOPSE

    Luigi foi convidado a se hospedar no suntuoso hotel Last Resort. Mas com o sumiço de Mario e seus amigos, nosso herói vestido de verde terá de superar seus medos para poder salvá-los! Golpeie, sopre e aspire os fantasmas com a novíssima Poltergust G-00, e junte suas forças com Gooigi para decifrar engenhocas e derrotar chefões endiabrados em cada piso temático deste hotel.

    ANÁLISE

    Luigi's Mansion 3

    Uma das coisas mais divertidas de Luigi’s Mansion 3, é perceber que mergulhar no mundo do game é completamente diferente do que é feito na franquia Mario. Diferente de ser um game sidescroller, Luigi’s Mansion 3 conta com um elementos visuais único e inimigos que colocarão em perigo não apenas a vida de Luigi, mas de todos seus amigos. Com a ajuda de Polterpup, precisamos lutar a fim de libertar nossos amigos Toads, Mario e a Princesa Peach são colocados em quadros pelo King Boo, libertado mais uma vez pela gerente do hotel, a bizarra Hellen Gravely.

    Ao longo das quase 15 horas do game, explorei o hotel, coletei gemas, itens e elementos singulares presentes em cada um dos andares, mas olha. alguns dos elementos mais difíceis vem de localizar todos os Boos e esses itens ocultos.

    Luigi's Mansion 3

    Graças aos aparatos do Professor E. Gadd, temos acesso à uma gama de elementos que propiciarão e nos permitirão avançar na história sem muitas dificuldades, isto é, se você pegar o jeito dos puzzles e de como suas armas funcionam.

    Graças ao Poltergust G-00, ao aparelho de Luz Negra, um desentupidor que podemos lançar e puxar coisas e também ao Gooigi, ao longo dos andares acessíveis, precisamos encontrar não apenas os botões do elevador que os fantasmas tomaram, mas também nossos amigos. Que agora, estão aprisionados em quadros.

    A vingança do King Boo dessa vez foi além de Luigi, que no passado aprisionou o vilão fantasma com a ajuda dos aparatos do doutor E. Gadd. Desta vez, o rei fantasma levou o perigo a todos os nossos inimigos, aumentando ainda mais o imediatismo ligado à real necessidade de enfrentá-lo de uma vez por todas – mesmo que sem muita opção de fugir, já que a única saída do hotel parece fechada graças aos fantasmas que o assombram.

    GAMEPLAY, DESIGN E HISTÓRIA

    Luigi's Mansion 3

    No que diz respeito aos controles, em um primeiro momento você pode estranhar a forma como Luigi interage com aquele mundo e enfrenta seus inimigos. Principalmente se este for seu primeiro jogo da franquia. Mas logo, tudo se resolve se você decidir perseverar nele. Luigi’s Mansion 3 nos mostra como a Nintendo pode ser criativa criando não apenas novos inimigos, mas também na forma de tirar o melhor do Nintendo Switch. Diferente do que foi feito com Detective Pikachu Returns, que conta com uma gameplay relativamente parecida e possui enormes períodos de loading, Luigi’s Mansion 3 é fluído. E se você entende um pouco de game design, verá que a Nintendo soube aproveitar o próprio game para disfarçar seus loadings.

    Quando temos o controle do Poltergust G-00, da lanterna e também da luz negra, pouca coisa pode nos segurar quando enfrentamos nossos inimigos, que preciso te contar: não serão poucos. Desde Poltergeists, até aparições bizarras e enormes fantasmas comuns, Luigi precisará usar tudo em seu arsenal para derrotar seus inimigos. De criaturas pequenas que se afetam por sua lanterna, até aqueles que usam enormes proteções e até mesmo escudos, nosso pequeno herói trajado de verde e seu fiel companheiro Polterpup terão inimigos poderosos e ardilosos a enfrentar.

    A história de Luigi’s Mansion 3 desde seus primeiros momentos – ainda de dia – apresenta detalhes bizarros, que apenas a turma de Luigi não parece capaz de perceber. Desde a bizarra Hellen Gravely, até mesmo seus estranhos funcionários, a atmosfera do Last Resort nos apresenta sinais de que algo está errado. Mas o quê?

    No cair da noite, as coisas se revelam verdadeiramente, e com o grito de Peach, Luigi descobre que seus amigos correm perigo, aí a ação tem início. Explorando desde o porão do hotel a caminho do terraço, precisamos encontrar o botão de todos os andares a fim de explorá-los e libertar nossos amigos.

    VEREDITO

    Distante de ser um game fácil ou até mesmo intuitivo, como seu visual propõe, Luigi’s Mansion 3 nos lança por dificuldades que apenas os personagens da trupe de Mario parece capaz de solucionar. Ao longo das mais de 15 horas de gameplay, fui capaz de me maravilhar e sorrir verdadeiramente como não o fazia há bastante tempo. Ouso dizer que o fato do game não se levar a sério é o que o coloca sempre em um lugar curioso, de reflexão e permite colocar sempre a diversão em primeiro lugar.

    Por mais que a história conte sempre com clichês e macguffins – dispositivo do enredo, na forma de algum objetivo, no caso do game, os botões de elevador – que precisam ser capturados e obtidos a fim de avançar. Ao longo das divertidas e curiosas sequências de ação, bem como de puzzles, o game nos força a sempre pensar de maneira lógica, colocando em prático e em uso todo o arsenal de armas de capturar fantasmas que Luigi possui na manga.

    Com o controle de Luigi sendo quase nulo no que diz respeito à história, não há muito o que possamos fazer a não ser avançar pelo assombrado Hotel Last Resort.

    Luigi’s Mansion 3 está disponível no Nintendo Switch.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA: ‘Harold Halibut’ é aventura sci-fi stop-motion com narrativa profunda e envolvente

    Harold Halibut é uma aventura única. Em uma viagem ao desconhecido, somos lançados na história de Harold à bordo da Fedora, uma nave submersa.

    5 novos jogos de Nintendo Switch para toda a família explorar

    O Nintendo Switch dá as boas-vindas à primavera com seleção incrível de jogos casuais no portátil da Big N. Confira a lista!

    EU CURTO JOGO VÉIO #7 | ‘Congo’s Caper’ é platformer do SNES cheio de personalidade

    Congo's Caper é um game divertido e cheio de desafios. O game foi lançado em 1993 para o Super Nintendo e ganhou uma versão ocidental.

    CRÍTICA: ‘Raccoo Venture’ é platformer brasileiro divertido, que empolga

    Raccoo Venture é game indie Brasileiro que encanta por sua jogabilidade direto ao ponto e sua dificuldade enorme, acima de tudo.