CRÍTICA | The Division 2 – Reino de Fogo (2023, Ubisoft)

    Tom Clancy’s The Division 2 é a sequência do jogo lançado com o mesmo título em 8 de março de 2016. Recentemente completou o seu sétimo ano de lançamento com suas atividades semanais acontecendo desde seu lançamento produzido pela Massive EntertainmentUbisoft.

    A sequência chegou para os consoles em 1 de março de 2019 para Xbox One, PlayStation 4 e PC. Posteriormente foi disponibilizado para os consoles de nova geração PlayStation 5 e Xbox Series X/S.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | CRÍTICA – Tom Clancy’s: The Division 2 (2019, Ubisoft)

    Ao longo de seus quatros anos de existência o jogo já recebeu diversas expansões. Dentre elas, a mais conhecida: Déspotas de Nova York, lançada em 3 de março de 2020; retornando a um ambiente conhecido da franquia.

    Atualmente The Division 2 inaugurou no último dia 28 de fevereiro a sua 11ª temporada chamada Reino de Fogo e dando continuidade a história que vem se desenvolvendo desde a conclusão da história principal da expansão de Nova York.

    O RPG de ação pode ser jogado tanto single player quanto multiplayer em equipes de quatro a oito jogadores de acordo com o modo de jogo selecionado, sendo quatro jogadores para atividades de mundo e missões PVE; e oito para missões específicas denominadas raids.

    SINOPSE

    Em The Division 2, os agentes governamentais evacuaram para Washington D.C., que sucumbiu durante os eventos que se iniciaram no primeiro jogo. A Casa Branca é controlada por agentes da Division e um grupo de socorristas da JTF que lutam para manter a ordem. Porém o território foi tomado por três facções concorrentes: os Hienas, que se aproveitaram do caos; os Exilados, que são sobreviventes de quarentenas severas do início da pandemia e os Herdeiros, cujo o grupo é formado por militares e ex-membros da JTF, cuja ideologia gira em torno de alcançar a segurança e paz através do autoritarismo.

    ANÁLISE

    A edição Ultimate de The Division traz novos itens cosméticos para o jogador como visual de armas, habilidades além de trajes especiais incrementando de forma significativa o visual do personagem.

    Nesta versão ainda existem as tarefas confidenciais, revelando mais detalhes a respeito da expansão das facções. São oito missões espalhadas em todo o mapa da campanha principal, podendo ser realizadas de acordo com a sua dificuldade de mundo. Além das novas missões para aqueles que adquirirem a edição Ultimate, está disponível os eventos de caçada da temporada 11, Reino de Fogo, que avança na história de The Division 2.

    Semanalmente são disponibilizados eventos personalizados, atividades de liga relacionada ao alvo da caçada e eventos de vestuário que podem ser visualizados no menu do jogo e suas respectivas datas de liberação.

    Os alvos desta temporada são Naco, Bantam, Titia e Maldito cuja localização é descoberta após realizar atividades de mundo determinadas em cada objetivo de busca dos inimigos. O alvo principal será Escape e será revelado seu local, geralmente alguma missão do mapa de DC ou alguma das arenas disponíveis no jogo.

    Com a chegada da nova temporada e seus alvos, também foram adicionadas novos conjuntos de equipamento (Guarda de Habsburgo e Vulcão), aumentando a versatilidade da construção de builds e na jogabilidade em relação a estratégia de cumprir objetivos do jogo.

    Nesta temporada não houveram a inclusão de mecânicas novas. Porém os itens exóticos disponibilizados trazem uma nova forma ao jogador de pensar sobre a utilização de seus equipamentos e como combina-los com as novidades.

    Dentre os itens exóticos disponíveis, temos a Mochila Ninja Bike funcionando como uma espécie de “coringa” para qualquer build criada no jogo. Uma novidade que torna mais atrativa as possíveis combinações que podem ser realizadas e os efeitos em aspectos de ataque e proteção.

    VEREDITO

    A edição Ultimate de The Division 2 é uma excelente opção para jogadores que desejam uma experiência completa no quesito história, com acesso a missões exclusivas e itens visuais interessantes para se adquirir.

    Já a temporada 11, é sem dúvidas uma das melhores já elaboradas desde o lançamento original do jogo, com um bom intervalo de tempo entre os eventos, uma história interessante e diversas atividades que garantem boas horas de gameplay tanto single quanto multiplayer.

    Nossa nota

    3,7 / 5,0

    Assista ao trailer de The Division 2: Reino de Fogo:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #2 | ‘Metal Gear Solid 3: Snake Eater’ é o topo da lista das cobras!

    Metal Gear Solid 3: Snake Eater foi lançado em novembro de 2004 para PS2, Nintendo 3DS e posteriormente para PS3 e para Xbox 360.

    CRÍTICA: ‘Final Fantasy 7 Rebirth’ leva a franquia a um novo nível

    Final Fantasy 7 Rebirth foi lançado. O game nos apresenta a continuação da aventura de Cloud na continuação do remake.

    Tekken 8: Confira as principais novidades do novo lançamento da franquia

    Tekken 8. A franquia de luta da Bandai Namco está completando 30 anos e sua nova entrada apenas mostra que não poderia estar em melhor forma.

    CRÍTICA: ‘Mario vs. Donkey Kong’ é um remake que diverte mas desafia

    Mario vs. Donkey Kong é o remake baseado no game homônimo de Game Boy Advance. Nele, controlamos Mario, que tenta recuperar seus Mini-Marios.