Início GAMES Crítica CRÍTICA – Tom Clancy’s: The Division 2 (2019, Ubisoft)

CRÍTICA – Tom Clancy’s: The Division 2 (2019, Ubisoft)

1153
0
CRÍTICA - Tom Clancy's: The Division 2 (2019, Ubisoft)

Sabemos que The Division divide opiniões desde que o primeiro foi lançado em 2016; Mas Tom Clancy’s: The Division 2 é um verdadeiro RPG, oferecendo diversas possibilidades, desde abordagens de incursão até mesmo de itens a serem equipados.

HISTÓRIA

The Division 2

A história tem início cerca de sete meses depois dos acontecimentos do primeiro game. Mostrando que uma ameaça ainda maior pode surgir das cinzas de um Estados Unidos à beira do caos.

Como um membro de um grupo de elite composto por civis encarregados de serem a última linha de defesa, precisamos salvar uma Washington D.C. que prestes a cair, comprometida pelo vírus Veneno Verde.

GAMEPLAY

The Division 2

A sensação de viver em um mundo em que todos precisam lutar para sobreviver é algo presente à todo o tempo no jogo. Não apenas pela dificuldade e ameaça imposta por adversários em níveis muito acima do nosso, mas toda forma de looting e crafting como precisamos tornar Washington cada vez mais segura.

Enquanto jogava, pude perceber que o game parece tentar encontrar subterfúgios para sair do ciclo cansativo que é ir até uma missão, falhar nela, ou até mesmo no meio do caminho, e renascer em sua base, e tentar tudo de novo.

Com missões repetitivas, o game se torna cansativo, por mais que te apresente imensas possibilidades e caminhos a serem seguidos. As abordagens a serem tomadas em The Division 2, podem se provar uma experiência única para cada jogador – o game tem alguns momentos que nos lembram Feitiço do Tempo – que nos faz viver o mesmo dia, todo dia.

INOVAÇÕES

The Division 2

Inovando em seu novo sistema de looting e progressão/melhoria de bases, Tom Clancy’s: The Division 2 nos permite e nos dá uma liberdade maior, nos fornecendo equipamentos variados para a progressão, desde coletes, armas, máscaras, entre outros – apresentando em cada item seus níveis e atributos únicos.

Os gráficos melhoraram imensamente em relação ao primeiro, até mesmo em um PlayStation 4 comum. Com a temática pós-apocalíptica já batida, a Massive Entertainment retrata bem a tristeza e as dificuldades de uma vida em um mundo perto do fim.

AMBIENTAÇÃO

The Division 2

Em uma ambientação que poderia ser mais marcante, a Ubisoft não parece aproveitar o espaço e as oportunidades dada pela experiência que é estar em Washington D.C.

Apresentando apenas monumentos como a Casa Branca, o Lincoln Memorial, e o Obelisco, o game peca ao não nos apresentar uma realidade paralela à nossa mais convincente, apresentando apenas ruas e prédios genéricos.

VEREDITO

The Division 2

Tom Clancy’s: The Division 2 é um ótimo game para quem é fã da franquia, se tornando massante para aqueles que não são.

O game abre portas, provando que a Ubisoft é sempre capaz de inovar, ainda que nas pequenas coisas, mudando drasticamente o que mais incomodou os fãs na primeira apresentação a esse mundo pós-apocalíptico – e finalmente tirou a obrigatoriedade de ajudas cooperativas em missões, sendo ainda necessárias em outras, se o nível dos adversários forem muito alto.

Nossa nota

The Division 2 foi lançado no dia 15 de Março de 2019, e está disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Confira o trailer de lançamento:

E você, o que está achando do mais novo game da Ubisoft? Deixe seu comentário e sua avaliação! 😉

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto

Comentários