Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Sunny – Vol. 3 (2021, Devir)

CRÍTICA | Sunny – Vol. 3 (2021, Devir)

Sunny Volume 3 foi lançado em julho de 2021 pela Devir, produção que reúne os capítulos de 25 a 37 da obra original de Taiyo Matsumoto

Nesse mês de julho, a editora Devir está concluindo Sunny, mais um sensacional mangá para a alegria da comunidade otaku e leitores que querem fugir de histórias de super-heróis.

Escrito e desenhado por Taiyo Matsumoto, esse último volume de Sunny reúne os capítulos de #25 a #37 da obra original do autor.

SINOPSE

O introspectivo Sei finalmente coloca em prática seu plano para procurar sua mãe, Haruo vai passear na cidade sem avisar ninguém e Jun é obrigado a ir ao médico – além de responder uma pergunta importante.

A emocionante conclusão de Sunny, o mangá que arrebatou leitores no mundo inteiro, traz a esperança de um futuro melhor ao encerrar esse importante capítulo na vida das crianças do Jardim Escola Hoshinoko… e do velho Sunny!

ANÁLISE DE SUNNY – VOLUME 3

Em Sunny – Vol. 3, seguimos os diversos desfechos das crianças que vivem no Jardim Escola Hoshinoko. A maneira que toda a trama se encerra é excepcional e emocionante.

Através disso, a trama consegue realmente lhe fazer se importar com os personagens e seus destinos, feito esse que o mangaká apresentou de maneira notável em Tekkon Kinkreet.

Além disso, a obra segue de forma brilhante, alternando entre o drama e o fantástico que foi construído ao longo de todo o enredo.

Os fãs de Taiyo Matsumoto podem ficar tranquilos, pois a obra tem uma conclusão acima da média. Digo isso tanto pelo enredo, como por causa da arte, que continua fantástica.

O destaque desse último volume vai para o desfecho do personagem de Haruo, que ao longo de toda trama foi o personagem mais legal e bem desenvolvido que me apeguei. Não que os outros não sejam legais, mas acabei criando mais empatia por Haruo.

VEREDITO

Por fim, Sunny – Vol. 3 apresenta um final sensacional e memorável que com certeza vai fazer a obra figurar na lista de melhores publicações de 2021 – assim como foi com seus volumes anteriores. Leia as críticas clicando aqui.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – Animal Crossing: New Horizons (2020, Nintendo)
Próximo artigoCRÍTICA – Os Ausentes (1ª temporada, 2021, HBO Max)
Eu sou apenas um rapaz latino-americano que curte quadrinhos, games, livros e cinema.