Início MANGÁ Crítica CRÍTICA – Tekkon Kinkreet (2018, Devir)

CRÍTICA – Tekkon Kinkreet (2018, Devir)

99
0
CRÍTICA - Tekkon Kinkreet (2018, Devir)

Tekkon Kinkreet é um mangá seinen (mangá +18) com gênero aventura e fantasia urbana, publicado originalmente entre 1993-1994 pela editora japonesa Shogakukan.

No Brasil o mangá foi publicado pela primeira vez em 2001 pela editora Conrad (A edição da Conrad era chamada “Preto e Branco”) em três edições, contudo para a felicidade dos otakus e nerds que não tiveram a oportunidade de ler a edição da editora Conrad, a editora Devir republicou em um compêndio de 620 páginas com uma edição caprichada que faz parte da coleção Tsuru.

Aqui somos apresentados a Kuro e Shiro dois órfãos que para sobreviver no ambiente sombrio e hostil da cidade fictícia de Takaramachi têm que roubar, luta e combater a Yakuza (máfia japonesa) que desejam destruir os prédios da cidade para implantarem um parque de diversão megalomaníaco para os ricos que abitam a cidade. No entanto Kuro e Shiro farão de tudo para impedir que isso aconteça, pois, a cidade é para eles um grande parque de diversão vivo.

O roteiro e arte fica por conta Taiyo Matsumoto, o roteiro do mangá é excepcional e lembra bastante filmes da Yakuza do diretor Takashi Mike como por exemplo Ichi The Killer (2001) devido à violência que Kuro e Shiro passam frequentemente em sua luta pela proteção da cidade; a arte do mangá é frenética e a cada quadro o leitor se sente fazendo parkour (esporte francês de salto, rolamento, aterrissagem e equilíbrio) junto com os personagens.

Infelizmente esse é único trabalhado de Taiyo Matsumoto que temos publicado no Brasil, eu espero ansiosamente que a editora Devir traga para nosso país outras obras do autor para que possamos apreciar mais o trabalho de Matsumoto que vai além de Tekkon Kinkreet.

Vale lembrar: existe um longa-metragem em anime, de 2006, do mangá com mesmo título original da obra, dirigido por Michael Arias e animado pelo Studio 4°C / Sony. Em 2008, este foi escolhido como a Animação do Ano pela Academia do Japão, além de vencer nas categorias de Melhor História Original e Melhor Direção de Arte na Tokyo International Anime Fair.

A edição da Devir faz parte da Coleção Tsuru, que reúne os maiores mangakás do Japão e atualmente conta seis edições publicadas:

Nossa nota

Editora: Devir

Autores: Taiyo Matsumoto (Roteiro e Arte)

Páginas: 620

Já leu Tekkon Kinkreet? Deixe seus comentários e sua avaliação!

Nota do público
Obrigado pelo seu voto



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.