Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Black Hammer – Origens Secretas – Vol. 1 (2018, Intrínseca)

CRÍTICA | Black Hammer – Origens Secretas – Vol. 1 (2018, Intrínseca)

95
0
CRÍTICA | Black Hammer - Origens Secretas - Vol. 1 (2018, Intrínseca)

Jeff Lemire tem um talento especial para escrever e surpreender com suas tramas intrigantes e envolventes, onde cada quadrinho que ele realizou tem um estilo próprio e sempre contou com a colaboração de algum artista excepcional que se adaptou ao roteiro proposto. E em Black Hammer – Origens Secretas não é diferente.

Assim como nós nerds, Lemire adora super-heróis desde sua infância, entretanto sua carreira não começou por esse caminho. Anteriormente ele começou sua carreira com quadrinhos independentes como Condado Essex (2008- 2011), Sweet Tooth (2009-2011), O Ninguém (2009). Ademais, em sua visão as HQs de super-heróis eram HQs do mal, criadas por grandes corporações para a massa consumir.

Aqui somos apresentados a heróis dos anos 50 (acredito que inspirado pela Liga da Justiça da Era de Ouro) onde eles salvam Spiral City de Antideus, embora tenham sido dados como mortos.

Contundo Abraham Slam, Menina de Ouro, Coronel Weird, Madame Libélula e Barbalien – com Talkie Walkie como ajudante – que estão supostamente mortos foram na verdade teletransportados para Rockwood (as histórias de Jeff Lemire sempre se passam em alguma cidade do interior dos EUA. É provavel que se ele escrevesse uma história no Brasil se chamaria BACURAU HAHAHA).

Na pequena cidade de Rockwood, nossos heróis são forçados a levar uma vida normal e manterem suas identidades preservadas daquela pequena cidade.

Da esquerda para a direita: Abraham Slam, Coronel Weird, Talkie Walkie, Menina de Ouro, Barbalien e Madame Libélula.

O que torna Black Hammer intrigante é a tentativa desses heróis tentarem escapar de Rockwood. Por qual motivo eles foram parar naquela cidade? Por qual motivo não consegue fugir de lá? A trama lembra da série LOST que foi exibida entre 2004 e 2010.

Essa HQ consegue subverter qualquer outra história clichê de super-heróis, Lemire escreve seus personagens com bastante humanidade. Eles são carismáticos e o mistério proposto deixa o leitor maluco para ler as próximas edições.

A arte fica por conta de Dean Ormston (Juiz Dredd, Lucifer e Predador) e é perfeita para Black Hammer – Origens Secretas e que é muito diferente outras HQs. Quanto a colorização de Dave Stewart é genial e sofisticada.

Em Novembro 2018 os direitos da obra foram comprados pela Legendary Entertainment, para desenvolverem filmes e séries do universo de Black Hammer. Jeff Lemire e Dean Ormston são os produtores executivos das adaptações.

Para quem não conhece o trabalho do Lemire, tenho certeza que é uma boa ideia começar por Black Hammer, decerto se tornará fã do quadrinista canadense.

Nossa nota

Black Hammer – Origens Secretas foi publicada originalmente pela editora Dark Horse Comics em Julho 2016 e segue sendo publicada. No Brasil a editora Intrínseca publicou, em Maio de 2018, o primeiro encadernado que inclui os seis primeiros volumes e segue com as publicações. Contendo três volumes publicados, o quarto volume será lançado em 09 de Abril de 2020.

Editora: Intrínseca (Maio, 2018)

Autores: Jeff Lemire (Roteiro), Dean Ormston (Arte) e Dave Stewart (Cores)

Páginas: 184

E você, já leu Black Hammer – Origens Secretas? Deixe seus comentários e sua avaliação!

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto




Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários