Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Lazarus – Vol. 1 e 2 (2018, Devir)

CRÍTICA | Lazarus – Vol. 1 e 2 (2018, Devir)

16
0
Lazarus

Em Lazarus, somo apresentados a um futuro distópico, com um mundo destruído e que não possui mais fronteiras como conhecemos hoje, mas sim, fronteiras econômicas. A riqueza é poder e esse poder se concentra nas mãos de algumas famílias.

As famílias lembram imensamente grupos paramilitares que farão de tudo para manter seus status e suas áreas.

Lazarus

O quadrinho conta a história da família Carlyle e sua maior protetora, Forever. Forever é uma Lazarus, uma guerreira imortal da família Carlyle que é “considerada” um membro da família, para que possa agir em seu nome sem maiores problemas.

Com roteiro de Greg Rucka (The Old Guard), o quadrinho mostra o quão brilhante o roteirista é. Com um mundo não muito diferente do nosso, algo parece ter dado errado para que em 2066, o mundo – até mesmo os locais mais verdes que conhecemos hoje – tenha se tornado uma enorme cratera árida.

Lazarus

Com uma nova divisão territorial baseada na força que o dinheiro pode pagar, a concentração de riquezas se mostra cada vez mais características, quando é mostrado que são essas famílias que definem o rumo que determinada região tomará.

Seja na “Ascensão“, evento em que jovens são entrevistados e testados para que possam ser aproveitados nas mais diversas áreas, indo desde soldados até mesmo médicos, de acordo com seus talentos individuais, ou pelo ordenamento dessas pessoas que se faz por meio de castas.

Sendo os Carlyle a família responsável por uma determinada região, eles tem entre seus “servos”, as pessoas que tecnicamente os são leais. E estão assim, protegidos pela família.

Os que ficam fora dessa organização e dessa hierarquia quase que militar, são os chamados “refugo“. Os refugo nem sempre aceitam as escolhas feitas por aqueles no topo da cadeia alimentar e por vezes, causam insurreições como protesto, sendo quase sempre de forma violenta e agressiva.

É incrível a forma como Greg Rucka possui a habilidade de nos apresentar esse mundo com tanto cuidado e como cada curva que a história faz nos surpreende. Nos deixando sem ação, forçando-nos a reler o que acabamos de testemunhar devido a incredulidade. 

Lazarus

As artes de Michael Lark tornam toda a história extremamente gráfica e tem muito sucesso ao nos transportar para aquele mundo pós-apocalíptico; nos fazendo sentir o incômodo e a agonia que todos aqueles personagens sentem diante aos perigos e problemas que os menos afortunados têm.

Enquanto adentramos as histórias de Forever, o mundo se abre. Fazendo seu passado se tornar palpável e mostra que mesmo a personagem imortal por vezes é a mais humana entre aqueles que estrelam a trama.

Lazarus foi lançado originalmente pela Image Comics e foi lançado no Brasil pela Devir.

Editora: Devir

Autor: Greg Rucka

Páginas: 104 e 128

Nossa nota

4,0 / 5,0



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.