CRÍTICA | Prisioneiro dos Sonhos – Vol. 2: O Processo (2022, Comix Zone)

    Prisioneiro dos Sonhos – Vol. 2: O Processo recebeu o Prêmio de Melhor Roteiro do Festival de Angoulême em 1993. A edição publicada pela editora Comix Zone conta com acabamento de luxo, com formato grande.

    SINOPSE

    Após seu relógio de parede ficar acidentalmente adiantado, Julius Corentin Acqufacques mergulha em um novo turbilhão de aventuras kafkianas: perdido em seu sonho, ele se torna um viajante em sua própria história.

    ANÁLISE

    Em Prisioneiro dos Sonhos – Vol. 2: O Processo o quadrinho segue com maestria a continuação do Prisioneiro dos Sonhos – Vol. 1: A Origem em uma narrativa surrealista, mas que apesar da temática, segue um fio narrativo bem coerente. Com isso, o leitor será transportado para uma viagem repleta de situações estranhas nessa obra-prima.

    Dito isso, esse segundo volume apresenta uma narrativa extremamente genial. Essa inventividade acaba sendo superior à sua obra antecessora. Esse tipo de construção narrativa já havia sido apresentada ateriormente em O Homem Animal: O Evangelho do Coiote, de Grant Morrison (1988). No entanto, a obra irá elevar o conceito de quebra a quarta parede de uma maneira genial.

    Com relação à arte, o trabalho de Marc Antoine Mathieu continua fabuloso e aqui o mesmo realiza a junção de sua arte com foto colagem que se encaixa perfeitamente ao enredo e nisso acaba não causando estranheza como já vi em outros quadrinhos.

    Em suma, é uma obra fantástica que dá aula de como criar um quadrinho que é um ponto fora da curva de tudo que você possa ter lido esse ano. Ao longo dessas 48 páginas o leitor mergulhará em um roteiro extremamente bem elaborado e que não deixa pontas soltas, pois o autor foi bastante cuidadoso na construção precisa desse enredo.

    Outro detalhe importante é que Prisioneiro dos Sonhos – Vol. 2: O Processo não requer necessidade de leitura de sua obra anterior para entendimento, pois cada volume apresenta histórias fechadas.

    VEREDITO

    Prisioneiro dos Sonhos: O Processo é um vórtice em quadrinho que irá ficar em sua mente alguns dias mesmo após o fim dessa narrativa fascinante e intrigante.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Autor: Marc-Antoine Mathieu

    Páginas: 48

    Editora: Comix Zone

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Johanna Constantine: Quem é a personagem de Sandman?

    Criada por Neil Gaiman, a personagem Lady Johanna Constantine está presente nas HQs de Sandman e agora na série da Netflix inspirada na obra.

    Alto Evolucionário: Quem é o vilão de Guardiões da Galáxia Vol. 3?

    Alto Evolucionário foi criado por Stan Lee e Jack Kirby, estreou na HQ Thor #134 - Os Criadores de Pessoas, publicada em novembro de 1966.

    Sabbac: Conheça o vilão demoníaco de Shazam

    A primeira versão de Sabbac, Timothy Karnes, foi criada por Otto Binder e Al Carreno; sua estreia foi na HQ Capitão Marvel Jr. #4, de 1943.

    Adam Warlock: Quem é o ser sintético tão aguardado no UCM?

    Criado por Stan Lee e Jack Kirby como "Ele", o personagem apareceu pela primeira vez em Fantastic Four #66, publicada em setembro de 1967.