Início QUADRINHOS Artigo Pacificador: Conheça tudo sobre o anti-herói da DC

Pacificador: Conheça tudo sobre o anti-herói da DC

Força Tarefa X

Christopher Smith ou mais conhecido como Pacificador é um diplomata comprometido com a paz, nem que seja a qualquer custo. Saiba tudo sobre o personagem no nosso artigo!

O Pacificador foi criado pelo escritor Joe Gill e pelo artista Pat Boyette, em 1966.

Sua primeira aparição foi na HQ Fightin’5 #40 em novembro de 1966, quadrinho original da editora Charlton Comics Special Forces que foi adquirida posteriormente pela DC Comics.

ORIGEM

Christopher Smith lutava com vilões conhecidos como ditadores ou chefes militares. Mais tarde ele descobriu que os seus esforços de trazer a paz pela violência se tratavam de um problema mental que ele herdou de seu pai. Antes disso, aos seus 18 anos de idade, ele se juntou ao exército e foi lutar na Guerra do Vietnã. Lá, ele massacrou uma vila inteira e foi parar na corte marcial, pegando 20 anos de prisão. Nesse meio tempo, sua mãe faleceu e esse acontecimento contribuiu ainda mais para seus distúrbios mentais

Smith então conseguiu fazer um acordo para sair da prisão, caso trabalhasse para o governo norte-americano como líder de um esquadrão antiterrorismo. Nascia ali o Pacificador, um “herói” que era considerado uma crítica ao sistema policial dos Estados Unidos.

PODERES E HABILIDADES DO PACIFICADOR

O Pacificador não possui poderes, mas tem um conjunto de habilidades corporais que incluem um treinamento bem pesado em combates corpo-a-corpo e no uso de armas pesadas, ainda que seu estilo de luta seja não-letal.

Christopher também é conhecido por seus equipamentos bem particulares, como o capacete (que lembra muito um bidê) à prova de balas e outros dispositivos auxiliares como o jet-pack e uma armadura corporal bem resistente e invulnerável.

A principal fraqueza do Pacificador são seus evidentes problemas mentais, já que dizia escutar a voz de seu pai, o nazista Wolfgang Schmidt, acreditando que as almas dos que foram mortos por ele viviam em seu capacete o atormentando.

EQUIPES


O Pacificador já fez parte da equipe conhecida como Pax Americana ao lado de outros heróis da Terra-4. O grupo é formado por personagens da Charlton Comics, incluindo o Besouro Azul e o Capitão Átomo. A Pax Americana já apareceu em algumas histórias da DC Comics, como Multiverso e Convergência.

Ele também lutou ao lado de Ciborgue e o Pantera contra o Anti-Monitor no crossover Crise nas Infinitas Terras. Mais tarde, o Pacificador se tornou um agente do governo americano e era supervisionado pelo grupo Xeque-Mate, que fazia parte da Força Tarefa X e também era responsável pelo Esquadrão Suicida.

CURIOSIDADES SOBRE O PACIFICADOR

Esquadrão Suicida

Além da versão de Christopher Smith, existem mais duas versões do anti-herói. Um deles é conhecido como Pacificador II e só apareceu uma única vez na hq Liga da Justiça Internacional Vol. 2 #65 em 1944. A outra versão é conhecida como Mitchell Black, que era um cirurgião renomado, que foi recrutado pelo Instituto Pax. Entretanto, ele foi morto em combate pelo vilão Prometheus durante a Crise Infinita.


OUTRAS MÍDIAS EM QUE O PACIFICADOR APARECE

A primeira aparição de Christopher Smith nas telonas foi no filme Esquadrão Suicida (2021), dirigido por James Gunn, o personagem foi interpretado por John Cena e o mesmo vai ter a sua série solo no HBO Max, o serviço de streaming da Warner.

O filme está nos cinemas e tem crítica aqui no site. Além disso, veja o que achamos no nosso vídeo:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – The Chair (1ª temporada, 2021, Netflix)
Próximo artigoCRÍTICA – Road 96 (2021, DigixArt)
Oi, meu nome é Matheus e amo muito tudo que envolve heróis, poderes e afins. Sou extrovertido e dedicado em tudo que me interessa.