CRÍTICA – A Roda do Tempo (1ª temporada, 2021, Amazon Prime Video)

    A mais nova série da Amazon Prime Video chegou ao catálogo no dia 19 de novembro com 8 episódios semanais; A Roda do Tempo (The Wheel of Time) que é estrelada por Rosamund Pike (Eu Me Importo) no papel principal é baseada na saga literária homônima escrita por Robert Jordan – e finalizada por Brandon Sanderson após a morte de Jordan.

    No elenco, além de Rosamund Pike temos também Josha Stradowski, Zoë Robins, Madeleine Madden, Marcus Rutherford, Barney Harris e Daniel Henney.

    SINOPSE

    Moiraine (Rosamund Pike) é membro de uma organização extremamente poderosa de mulheres praticantes de magia conhecida como Aes Sedai e ela tem a importante missão de viajar junto com cinco jovens do vilarejo de Dois Rios em uma jornada perigosa e emocionante, pois a maga acredita que um dos cinco é a reencarnação do dragão milenar, chamado de Dragão Renascido, que tem como objetivo salvar o mundo das forças do mal.

    ANÁLISE

    Com uma série literária composta por 14 livros publicados ao longo de 23 anos os direitos de exibição de uma adaptação vinham “trocando de mãos” a anos sem grandes avanços:

    • Em 2000, a NBC adquiriu os direitos de exibição da obra de Robert Jordan, mas não deu continuidade à produção;
    • Em 2004, Jordan vendeu os direitos para serem feitos filmes, séries, videogame e quadrinhos para a produtora Red Eagle Entertainment, mas só em 2015, a Red Eagle pagou tempo de exibição para a rede de TV a cabo FXX para transmitir “Winter Dragon“, um piloto de 22 minutos estrelada por Billy Zane e Max Ryan para uma potencial série de A Roda do Tempo que permitiu a Red Eagle manter os direitos do projeto;
    • Em 2017, uma nova adaptação da série foi anunciada. Produzida pela Sony Pictures Television em associação com a Radar Pictures e a Red Eagle Entertainment, sendo desenvolvida por um ano;
    • Em 2018, a Amazon Studios concordou em produzir o projeto iniciado no ano anterior;
    • Em 2021, a Amazon Prime Video anunciou a renovação para a 2ª temporada antes mesmo da estreia da série.

    A primeira temporada adaptada o primeiro livro da série, O Olho do Mundo, porém os personagens principais foram escritos como mais velhos em comparação com seus equivalentes dos livros, pois a equipe de produção pensava que a série de TV com os personagens principais de 17 anos poderiam parecer ficção para jovens adultos, que não era um gênero que consideravam adequado para a produção.

    Apesar de atuações medianas, a produção se esforça ao apresentar efeitos visuais aceitáveis e uma a trama que consegue, já na primeira temporada, firmar a conexão entre os protagonistas durante suas jornadas.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | A Roda do Tempo: Conheça os personagens da série

    Com uma recepção regular por parte do público e crítica especializada, a produção tem potencial para melhorar; vamos aguardar a já confirmada 2ª temporada e torcer para uma evolução e consequentemente aceitação do público.

    VEREDITO

    É justo dizer que A Roda do Tempo é uma boa opção para os fãs de fantasia medieval, já que a primeira temporada mostra que o mundo criado por Robert Jordan é vasto e com muitas possibilidades para serem exploradas nas temporadas vindouras.

    Obviamente esta primeira temporada não chega aos pés de Game of Thrones, mas serve como um aquecimento para House of the Dragon, ambas da HBO, e principalmente para a série O Senhor dos Anéis, também da Amazon Prime Video.

    Nossa nota

    3,0 / 5,0

    Assista ao trailer:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Eu Nunca… (3ª temporada, 2022, Netflix)

    A terceira temporada da série adolescente Eu Nunca... chegou na Netflix. A série é uma criação de Mindy Kaling e Lang Fisher. No elenco...

    Desastre Total: Woodstock 99 | Tudo sobre o documentário da Netflix

    Woodstock de 1969 é sinônimo de Paz e Amor, mas a edição de 99 conseguiu destruir a reputação do maior festival da música.

    CRÍTICA – Sandman (1ª temporada, 2022, Netflix)

    Confira a crítica da nova série da Netflix, Sandman, que é a maior criação da lenda Neil Gaiman e que conta com Tom Sturridge como Morpheus.

    CRÍTICA – Manifest (2ª temporada, 2020, NBC)

    A segunda temporada de Manifest aprofunda ainda mais a história sem resolver arcos do passado. Mas isso é bom, ou ruim?