Início SÉRIE Crítica CRÍTICA – Aluga-se Um Paraíso (2ª temporada, 2021, Netflix)

CRÍTICA – Aluga-se Um Paraíso (2ª temporada, 2021, Netflix)

CRÍTICA - Aluga-se Um Paraíso (2ª temporada, 2021, Netflix)

Aluga-se Um Paraíso (The World’s Most Amazing Vacation Rentals) está de volta ao catálogo da Netflix com novos episódios!

O programa segue os apresentadores: o corretor imobiliário Luis D. Ortiz (do famoso Million Dollar Listing New York), a brasileira especialista em turismo Jo Franco e a designer americana Megan Batoon em oito episódios, cada um com três propriedades diferentes para aluguel: barata, única e luxuosa.

Depois da estreia da primeira temproada em julho, o programa retorna para sua segunda temporada com mais oito episódios.

SINOPSE

Eles rodam o mundo visitando imóveis de aluguel para temporada e revelam dicas e truques preciosos com opções para todos os bolsos!

ANÁLISE

Com apenas oito episódios com média de 30min, a segunda temporada passa por locações incríveis e torna-se extremamente maratonável assim como a primeira.

De alugueis “paranormais”, viagens solidárias, viagens solidárias até locais para casas, Aluga-se Um Paraíso mais uma vez traz belos destinos para os que aguardam ansiosamente pelo fim da pandemia para ganharem o mundo com suas viagens.

VEREDITO

Luis, Megan e Jo.

Os apresentadores mais uma vez conseguem nos mostrar incríveis aluguéis de temporada em todo o mundo: nas Bahamas, EUA, Noruega, Japão, México, Indonésia.

A excelente química entre Luis, Jo e Megan segue perfeita enquanto eles nos levam a esses lugares notáveis. Eles são espirituosos, envolventes e muitas vezes podem ser bastante emocionais com o que experimentam. Mas eles se divertem e essa exuberância passa para o espectador que sente seu entusiasmo, sensação de surpresa e excitação indiretamente.

O ritmo de Aluga-se Um Paraíso é perfeito e os episódios seguem de um segmento para outro; do barato ao exclusivo até aluguéis de férias de luxo de forma que o espectador queira desfrutar cada episódio como se estivesse presente junto com o trio de amigos.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Assista ao trailer original:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – Intrusion (2021, Adam Salky)
Próximo artigoCRÍTICA – Mestres do Ferro (1ª temporada, 2021, Netflix)
Um carioca apaixonado por livros, cinema, games e que ama falar de nerdice.