CRÍTICA | Euphoria – S2E6 Thousand Little Trees of Blood

    A segunda temporada de Euphoria é transmitida semanalmente na HBO e HBO Max. O sexto episódio, chamado de Thousand Little Trees of Blood, é dirigido e escrito pelo criador da série, Sam Levinson

    SINOPSE DE S2E6 – THOUSAND LITTLE TREES OF BLOOD

    À medida que as relações com as mães são testadas, Rue (Zendaya) tenta se recuperar; Lexi (Maude Apatow) questiona o impacto potencial de sua peça; Nate (Jacob Elordi) celebra sua nova liberdade.

    ANÁLISE

    Na semana passada, tivemos o melhor episódio de Euphoria da temporada até então. Logo, é normal que o novo episódio fosse algo mais mais lento e centrado. Contudo, o sexto episódio chamado de Thousand Little Trees of Blood foi no mínimo decepcionante. A maior parte se deve pela falta de ritmo e montagem das cenas.

    Iniciamos novamente com Rue. Após seu surto, ela está passando pela desintoxicação em casa, enquanto aguarda uma vaga na clínica de reabilitação. Cada dia para Rue parece uma batalha diferente, mas Leslie (Nika King) e Gia (Storm Reid) estão dando todo o apoio possível. Em voice off, Rue fala sobre não se lembrar ou não querer ter insultado sua família e amigos. Ao abordar a capacidade de perdão, ela liga para Eli (Colman Domingo) e pede desculpas. É um momento bastante significativo para Rue, no qual ela percebe que ainda tem a empatia e o amor das pessoas, apesar de tudo. 

    Eli aparece para cozinhar para a família de Rue. Enquanto conversa com Gia, ele evidencia que é normal ela sentir raiva de Rue e duvidar de sua reabilitação. Leslie, Rue, Gia e Eli conversam na mesa de jantar sobre a sobriedade de Rue, sendo um dos momentos mais verdadeiros da personagem na temporada.  

    Nesse episódio, a narração de Rue é seletiva e ela escolhe não falar de Jules (Hunter Schafer), focando na situação de Maddy (Alexa Demie), Nate e Cassie (Sydney Sweeney). Agora sem o pai, Nate sente que venceu o concurso de maior ego em uma conversa honesta com a mãe, Marsha fala sobre o filho ser mais falho que o próprio pai. É como se Marsha reconhecesse todos os problemas do filho e como Cal (Eric Dane) tivesse total influência no comportamento de Nate. 

    Porém, para Nate, a saída do pai é um grande alívio e ele pode finalmente assumir todas as suas facetas. Logo, sem notícias de Maddy, ele vai atrás da ex-namorada e a ameaça até ela entregar o DVD com o vídeo de Cal e Jules. É uma cena perturbadora, na qual Nate com uma arma na própria cabeça aterroriza a garota. Após isso, ele vai à casa de Jules e entrega o DVD para ela, numa espécie de redenção por tudo que fez ela passar. Nate tem um modus operandi muito peculiar, apesar de parecer não planejar suas ações, ele sabe ser manipulador o suficiente para sempre obter o que deseja.

    Maddy, por si só, está destruída. Momentos antes, ela conversa com Kat (Barbie Ferreira) no telefone sobre querer realmente matar Cassie pela traição. Então, ela conversa com Samantha (Minka Kelly), a mãe do menino do qual Maddy é babá, e descobre que a mesma já passou por uma situação parecida, traindo a melhor amiga com o namorado. A aproximação de Maddy e Samantha, aos poucos, parece ser o tipo de trama que gerará frutos para os próximos episódios. 

    Em outro núcleo, temos Kat vivendo mais uma vez suas fantasias e criando uma história para terminar com Ethan (Austin Abrams). Kat alega ter uma doença terminal no cérebro e, por isso, não poderá ficar mais com o namorado. Apesar do desconforto, dada a personalidade de Kat, faz sentido que ela invente uma história para evitar ser ela a terminar com o rapaz. 

    Por sua vez, Cassie está esperando notícias de Nate, após ligar mais de 30 vezes para ele. Entre um choro histérico e momentos de raiva e gritaria com a mãe e a irmã, Cassie recebe a ligação de Nate e faz uma mala para passar um tempo na casa dele. Enquanto isso, Lexi se encontra com Fezco (Angus Cloud), os dois conversam sobre a peça de Lexi e os possíveis impactados do show nos seus amigos.

    Confira nossa análise do sexto episódio da segunda temporada de Euphoria (HBO/HBO Max), Thousand Little Trees of Blood

    Como dito antes, esse episódio perde em ritmo para a série. Parece que voltamos à monotonia dos primeiros episódios, onde o arco de Nate, Cassie e Maddy segura a série inteira. O interessante é que a trama de Rue continua sendo o ponto crucial de Euphoria e também o que mais importa nesta altura do campeonato, visto que é justamente o que faz o público se emocionar e torcer pela jovem. No final de Thousand Little Trees of Blood, Leslie chora ao telefone implorando por uma vaga na reabilitação com medo de Rue se matar se não for tratada.  

    Além disso, pouco anda ou se mostra importante. Jules e Kat foram totalmente deixadas de lado e com poucas chances de terem momentos significativos nessa temporada, enquanto a trama do triângulo amoroso é difícil de engolir, sendo até mesmo um pouco pedante, apesar das ótimas atuações.  

    A segunda temporada de Euphoria talvez convença apenas pelas ótimas atuações de Zendaya e Sydney Sweeney. Porém, ainda veremos a peça de Lexi, que será totalmente inspirada nos acontecimentos com a irmã e as amigas, o que pode colocar um pouco mais de emoção nos últimos episódios de Euphoria. 

    VEREDITO

    Já estamos no meio da segunda temporada de Euphoria. Até agora, a série tem deixado a desejar com tramas menos interessantes que a primeira temporada. No entanto, ainda temos momentos importantes de Rue e sua luta contra as drogas, sendo o que mais chama a atenção em seis episódios.   

    Nossa nota

    3,0 / 5,0

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Dragon Ball: Os 10 melhores episódios para assistir no Globoplay

    Após mais de 10 anos sem a TV Globinho, Dragon Ball chegou ao Globoplay. Confira a lista com os 10 melhores episódios.

    Veja o Clube Hellfire jogando D&D de verdade

    Eddie reina como o Mestre do Clube Hellfire em Stranger Things; mas o ator Joe Quinn, nunca havia jogado RPG antes... bom, até agora!

    HBO Max: Títulos para comemorar 1 ano do serviço

    A HBO Max está em festa! No dia 29 de junho, a plataforma de streaming completa um ano de seu lançamento na América Latina!

    Peaky Blinders: Relembre a linha do tempo histórica da série

    Conheça os principais acontecimentos históricos da série Peaky Blinders, desde a 1ª temporada até a 5ª; a 6ª temporada já está disponível.