CRÍTICA – Neymar: O Caos Perfeito (Minissérie, 2022, Netflix)

    Dirigida por David Charles Rodrigues, Neymar: O Caos Perfeito é a mais nova produção original da Netflix que destaca uma personalidade brasileira. A série do Neymar será lançada no dia 25 de janeiro de 2022 exclusivamente no serviço de streaming.

    SINOPSE DE NEYMAR: O CAOS PERFEITO

    Aclamado e criticado no mundo todo, Neymar compartilha os altos e baixos de sua vida pessoal e da brilhante carreira no futebol. Esta série documental traz entrevistas com grandes craques, como Lionel Messi, Kylian Mbappé e David Beckham.

    ANÁLISE

    Bastante aguardada por fãs de futebol e, principalmente, do craque brasileiro, a série do Neymar possui três episódios com média de 50 minutos cada. A minissérie documental da Netflix pincela momentos da vida multifacetada do astro que já passou pelo Santos, pelo Barcelona e está atualmente no Paris-Saint Germain (PSG), além de ser uma das referências da Seleção Brasileira.

    Neymar: O Caos Perfeito explora não apenas a imagem do mundialmente conhecido Neymar Jr., como também de seu pai, o Sr. Neymar. A minissérie é efetiva ao mostrar que, sem a gestão próxima do seu mentor, não existiria o craque e a máquina de marketing focada em deixar um legado respeitável em todas suas frentes de atuação. No entanto, Neymar: O Caos Perfeito é uma produção bastante irregular.

    No primeiro episódio, a série tenta contextualizar as diversas facetas da vida de Neymar Jr.: jogador de futebol, astro, baladeiro, garoto propaganda, fenômeno das redes sociais, propriedade intelectual, pai de família, querido por amigos e familiares… Porém não consegue se fixar em nenhum desses atributos, agravando a situação por usar um constante ir e vir temporal que só atrapalha a narrativa.

    O capítulo inaugural também peca por não apresentar nada de inédito e altamente relevante, perdendo uma chance de ouro de contar para a audiência global da Netflix muitas histórias do passado desafiador de Neymar, que certamente devem existir.

    Outro ponto negativo desse episódio é a escolha de vídeos de arquivo.

    Todo mundo que acompanha futebol brasileiro no milênio atual sabe que o Santos de 2010 e 2011 foi excepcional. Muito graças a Neymar, nesse período o time da Vila Belmiro conquistou a Copa do Brasil (2010) e a Copa Libertadores da América (2011). Ou seja, é um período que possui ricos registros das vitórias, e certamente deve haver materiais inéditos, mas a minissérie pouco aproveita isso.

    Além dos problemas de montagem, a impressão que o primeiro episódio de Neymar: O Caos Perfeito passa é que a produção ali não sabia bem o que seria importante contar para o público. Isso fica evidente já na abertura da minissérie, quando o documentarista pergunta a Neymar como ele iniciaria a produção. O único ponto positivo do primeiro episódio é uma entrevista com um profissional do futebol que se envolveu em polêmica com Neymar durante sua trajetória no Brasil.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | CRÍTICA – O Divino Baggio (2021, Letizia Lamartire)

    O segundo e o terceiro episódios são melhores no quesito fluência da narrativa. Isso porque o foco na maior parte do tempo de ambos capítulos é a trajetória de Neymar Jr. na Europa – primeiro no Barcelona, depois no PSG. Neles, fica mais evidente que a equipe documentarista sabia que história queria contar. O ponto principal da minissérie no que diz respeito à trajetória de Neymar na França é mostrar as dificuldades enfrentadas pelo jogador nas primeiras temporadas no PSG, e a superação desses desafios.

    Apesar disso, mesmo contando com dezenas de entrevistados, Neymar: O Caos Perfeito apresenta poucos fatos e materiais inéditos que surpreendam tanto os fãs do jogador, quanto os amantes do futebol.

    Há também um breve espaço para algumas polêmicas extracampo ao longo da carreira do jogador, que no dia 5 de fevereiro de 2022 completará 30 anos. O destaque positivo vai para a sinceridade do pai, Sr. Neymar, que não esconde que trata Neymar Jr. tanto como filho, quanto como produto. Um dos pontos altos do pai gestor é justamente como ele disse que o craque santista deveria agir quando engravidou uma menina, orientando a reconhecer o filho, David Lucca.

    Leia mais publicações sobre futebol aqui no Feededigno.

    Particularmente acredito que a única surpresa que a produção me trouxe foi um relato do Neymar sobre uma conversa com Messi durante um jogo contra o Athletic Bilbao, quando ambos jogavam no Barcelona.

    VEREDITO

    Neymar: O Caos Perfeito perde a chance de mostrar mais sobre a carreira de Neymar Jr. tanto na infância, quanto no legado construído quando jogava pelo Santos. Por se tratar de uma minissérie documental sobre um jogador extraclasse e multifacetado, a produção se perde nas inúmeras possibilidades de retratar o craque brasileiro, e pouco acrescenta ao que é noticiado de modo recorrente na imprensa desde seu surgimento, além de não apresentar nada de bastidores que seja diferente do que o próprio jogador já mostra no dia a dia.

    Por conta da carreira do jogador de futebol ser misturada com muitas outras iniciativas, inclusive sua gestão enquanto marca por meio da sua empresa NR Sports, a minissérie também deixa claro de que se trata de um produto fruto da estratégia de comunicação e marketing de Neymar. E esse é o provável motivo pelo qual Neymar: O Caos Perfeito pincelou fatos, sem se aprofundar em nada, mas também sem trazer fatos históricos que pudessem aumentar a idolatria por Neymar.

    Nossa nota

    2,5 / 5,0

    Assista ao trailer de Neymar: O Caos Perfeito

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Love, Death and Robots (3ª temporada, 2022, Netflix)

    Criaturas aterrorizantes, surpresas bizarras e humor ácido. Finalmente a terceira temporada de Love, Death and Robots está entre nós!

    CRÍTICA – Night Sky (1ª temporada, 2022, Prime Video)

    Night Sky é a nova série do Prime Video que traz em seu elenco principal os atores J.K. Simmons e Sissy Spacek. Confira nosso review!

    CRÍTICA – Vampiro no Jardim (1ª temporada, 2022, Netflix)

    A 1ª temporada de Vampiro no Jardim chegou ao catálogo da Neflix no dia 16 de maio. Veja o que achamos do anime!

    CRÍTICA – O Poder e a Lei (1ª temporada, 2022, Netflix)

    O Poder e a Lei é uma série baseada na saga literária de Michael Connelly sobre Michael "Mickey" Haller, um advogado de defesa. Uma...