CRÍTICA – Ozark (4ª temporada, 2022, Netflix)

    Ozark entra em seu ano final e a quarta e última temporada foi dividida em duas partes, contando com todos os episódios no catálogo da Netflix.

    Artigo relacionado – PRIMEIRAS IMPRESSÕES – Ozark (4ª temporada, 2022, Netflix)

    SINOPSE DE OZARK

    Após a morte de Helen (Janet McTeer), os Byrdies agora são os donos de toda a operação do cartel Navarro, contando com a confiança completa do chefão do grupo, Omar Navarro (Felix Solis).

    Entretanto, o sobrinho de Omar, Javi (Alfonso Herrera), não tem o mesmo olhar sobre Marty (Jason Bateman) e Wendy (Laura Linney), fazendo da vida deles um inferno.

    ANÁLISE

    ozark

    Ozark é uma série que me surpreendeu por sua incrível qualidade e pouquíssimo hype por parte do público, uma vez que conta com um elenco espetacular e uma equipe técnica dedicada e que sabe exatamente o que está fazendo.

    Temporadas finais costumam ser um tormento para showrunners, visto que muitas vezes não entregam o prometido ao público, o que felizmente não ocorre com Ozark, que tem em sua quarta e última temporada o melhor que o show tinha a apresentar.

    Começando pelas atuações, o seriado da Netflix será extremamente injustiçado se não contar com diversas indicações nas premiações anuais. O trabalho magnífico de Laura Linney e Julia Garner é de fazer cair o queixo de qualquer espectador. A quarta temporada de Ozark contou com muitos momentos marcantes e as duas se consolidaram como duas das melhores personagens da história da TV.

    Quanto ao roteiro e direção, tivemos muitos destaques aqui, principalmente nos episódios 7, 8 e 11, esse último dirigido por Laura Linney, que tem muito amor e técnica envolvidos. O enfoque na fisicalidade de Marty e principalmente, de Ruth (Julia Garner), além de decisões chocantes e que movimentaram a série sempre foram extremamente cruciais, além de unir muito bem as técnicas de filmagem com poucos cortes e uma trilha sonora que encaixava muito bem nas cenas.

    Cada personagem teve um final perfeito, digno de um programa que soube parar quando era necessário e entregou tudo que os fãs queriam assistir. Ozark é obra-prima e deve ser lembrada como a melhor série do catálogo da Netflix.

    VEREDITO

    Com episódios de tirar o fôlego, excelentes personagem e uma luta incessante por poder, mostrando a corrupção do ser humano, Ozark se consolida como um dos melhores shows de todos os tempos na TV. Sua qualidade inegável mostra que Jason Bateman e companhia acertaram em cheio em criar um produto tão marcante que soube terminar de forma memorável. Que venham os prêmios!

    Nossa nota

    5,0/5,0

    Confira o trailer de Ozark:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA: ‘The Last Days of Ptolemy Grey’ é sobre fins, começos e reflexões

    'The Last Days of Ptolomy Grey' é uma joia escondida na AppleTV. Estrelada por Samuel L. Jackson, e grande elenco, o acompanhamos em uma jornada emocional e profunda.

    CRÍTICA: ‘Unicorn: Warriors Eternal’ dos épicos de fantasia aos filmes de artes marciais

    Unicorn: Warriors Eternal nos lança por uma história e por um visual deslumbrantes. Criado por Genndy Tartakovsky.

    Lançamentos Netflix: Veja o que chega em abril

    Abril já está chegando e nada melhor que ficar por dentro dos próximos lançamentos Netflix! Veja as produções da gigante do streaming.

    Magnatas do Crime: Conheça os personagens da série

    Bem-vindo a Magnatas do Crime, uma série que expõe o nefasto submundo que se esconde sob a refinada sociedade da aristocracia britânica.