The Handmaid’s Tale: Desvendando a estrutura política de Gilead

    Em 1985 a obra de ficção O Conto da Aia, da canadense Margaret Atwood, apresentava um universo distópico que mais tarde ganharia o Prêmio Arthur C. Clarke, um dos mais importantes dentre as obras literárias. O romance, adaptado para televisão em 2017 na famosa série The Handmade’s Tale, nos apresenta a República de Gilead: uma sociedade altamente conservadora e embasada em interpretações das escrituras do Antigo Testamento.

    Na adaptação, a República de Gilead (também conhecida como Gilead ou “República Divina”) é uma teocracia patriarcal totalitária que governa a maior parte do território que pertencia aos antigos Estados Unidos, após um golpe de estado que culminou com o assassinato do Presidente, membros do Congresso e Suprema Corte.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | The Handmaid’s Tale: Conheça o elenco da série

    O Feededigno compilou uma série de informações em um dossiê indispensável para quem quiser entender mais sobre a estrutura política de Gilead. Confira abaixo:

    Importante: as informações compiladas neste artigo se referem ao universo apresentado na série de televisão The Handmaid’s Tale até o presente momento e contêm spoilers de alguns episódios!

    1. O período pré-Gilead

    Após uma série de desastres ecológicos, uma crise de fertilidade começou a afetar grande parte da população global. Com o recuo acelerado nas taxas de natalidade os Estados Unidos passaram por um período de “renascimento religioso”, onde as pessoas buscavam justificativas sobrenaturais para o declínio populacional. Durante esse período um culto conhecido como Os Filhos de Jacó começou a ganhar popularidade, com suas práticas e valores tornando-se cada vez mais difundidos na sociedade.

    A violência contra a comunidade LGBT passou a ser cada vez mais justificável por parte da população, e crescia a pressão popular contrária às práticas contraceptivas. Havia cada vez menos resistência pública à repressão da liberdade civil pelo governo.

    Em meio a todos esses problemas, são aprovadas leis privatizando o serviço social e implementando restrições ao controle de natalidade.

    Ruptura do sistema político

    O golpe de estado ocorre quando um suposto ato terrorista assassina o Presidente do Estado Unidos, tal como a maioria dos membros do Congresso e da Suprema Corte. Ao que a série indica, os Filhos de Jacó teriam sido os responsáveis pelo ataque, que culminou na implementação de uma lei marcial e suspensão “temporária” da Constituição. A censura, sob alcunha de “Código de Decência”, logo seria implementada pelo governo vigente (composto agora em sua maioria por membros dos Filhos de Jacó).

    Mulheres estavam proibidas de trabalhar e possuir bens: todas suas posses seriam transferidas para seus maridos ou parentes homens mais próximos. Divorcio e homossexualidade foram considerados proibidos por lei. Protestos e qualquer outros tipos de manifestações públicas contrárias ao novo regime eram violentamente repreendidos por parte de uma nova força paramilitar (posteriormente conhecida como Os Guardiões).

    À medida que as novas políticas entram em vigor, um numero cada vez maior de pessoas passa a tentar sair do país. Famílias são separadas por funcionários do serviço de imigração e os homossexuais são assassinados em público ou enviados para colônias de trabalho escravo. Alguns oficiais do governo americano sobrevivem ao golpe e fogem para o Canadá ou para os estados do Alasca e Havaí (que não aderiram ao novo governo). A nova capital dos Estados Unidos passa a ser a cidade de Anchorage, no Alasca, e a República de Gilead é oficialmente implementada.

    2. Sociedade e sistema de classes

    Em Gilead todo indivíduo tem sua função definida pelo Estado. Embora não exista igualdade de direitos garantida por lei, pessoas de uma mesma classe social estão sujeitas a um conjunto relativamente similar de regras. Um detalhe bastante representativo da série é que quanto maior for a posição de poder de um determinado indivíduo, este terá maior tendência a burlar o conjunto de regras estabelecido para sua classe. Indivíduos de classes consideradas inferiores são coagidos a cumprir o conjunto de regras definidas pelo Estado, sob o risco de pagarem com as próprias vidas caso não o façam.

    Crianças e jovens

    A discriminação legal de gênero vigente implica em direitos diferentes de acesso à educação para meninos e meninas em Gilead. As meninas não são ensinadas a ler ou escrever e abandonam a escola quando atingem idade suficiente para se casar. Filhas de famílias privilegiadas frequentam uma escola específica de preparação para a função de Esposas.

    Classes femininas

    Por se tratar de um sistema de governo primariamente patriarcal, acredita-se que o sexo feminino tenha menor importância para a sociedade. O principal objetivo das mulheres nesta sociedade seria gerar e criar filhos, o que recebe especial destaque devido à crise de fertilidade apresentada pela série. Desta forma, mulheres não podem participar do governo, ser educadas, possuir propriedades ou ter uma carreira.

    • Esposas (Wives) – Ser esposa de um comandante é o mais alto “título” que uma mulher pode ter em Gilead. Elas possuem autoridade limitada para dar ordens às Tias e Guardiões, porém sem nenhum poder real além do pessoal doméstico e a influência de seus maridos;
    • Tias (Aunts) – Encarregadas de supervisionar e doutrinar Aias e Não-Mulheres. Possuem permissão especial para ler e escrever. As Tias podem dar ordens aos Guardiões e denunciar comportamentos considerados indecentes dentro das famílias. Também são responsáveis por certas punições e por supervisionar os trabalhos nas Colônias;
    • Econo-esposas (Econowives) – São esposas de homens da classe proletária. Caso seja fértil, uma Econo-esposa tem o direito de criar seus próprios filhos;
    • Aias (Handmaids) – Mulheres férteis que são forçadas a engravidar e conceber filhos de famílias do alto escalão. Durante o período de gestação as Aias adquirem um status elevado e acesso a certos “privilégios”;
    • Marthas – São serventes das famílias do alto escalão, permanecendo assim durante toda sua vida;
    • Jezebels – Mulheres forçadas pelo Estado à prostituição;
    • Não-mulheres (Unwoman) – São a classe social feminina mais baixa em Gilead. Inclui todas as mulheres consideradas pelo regime como incapazes de integração social. Entre elas estão mulheres solteiras ou divorciadas, ativistas, adúlteras, feministas, Aias incapazes de conceber e homossexuais (também conhecidos como Traidores de Gênero).

    Classes masculinas

    • Comandantes (Commanders of the Faithful) – Este é o cargo mais alto que um homem pode obter na hierarquia de Gilead. São os responsáveis por todas as decisões políticas, sociais e militares do regime;
    • Olhos de Deus (Eyes of God) – Formam um tipo de polícia secreta, ou entidade espiã cujo objetivo é fiscalizar o cumprimento das leis dentro do regime, inclusive dentre os integrantes do alto escalão;
    • Guardiões (Guardians of the Faith) – São a força paramilitar de Gilead, desempenhando funções como soldados, polícia, guarda-costas e motoristas dos Comandantes;
    • Econo-homens (Economen) – Representam os homens da classe trabalhadora padrão em Gilead;
    • Não-homens (Unmen) – Similar às Não-mulheres, constituem a classe social mais baixa que um homem pode ter em Gilead.

    3. Aplicação das leis

    A lei é absoluta tanto em Gilead como nas Colônias. Qualquer quebra de regra ou subversão cometida deve ser imediatamente denunciada os culpados são punidos severamente. Criminosos são frequentemente executados e seus corpos expostos em público como advertência contra atos futuros. As punições geralmente incluem amputação ou mutilação, muitas vezes embasadas em uma interpretação distorcida dos versículos bíblicos.

    Confira abaixo alguns exemplos de atos considerados criminosos em Gilead e suas respectivas punições:

    • Aborto – A punição por ter realizado um aborto é retroativa, ou seja, todos aqueles que em algum momento já tiverem participado de um aborto (incluindo antes do surgimento de Gilead) devem ser executados ou enviados para as Colônias;
    • Leitura e escrita (mulheres) – Com exceção das Tias, todas as mulheres são proibidas de ler e escrever. Toda infração a esta lei é punida com amputações dos dedos ou da mão inteira;
    • Adultério – O adultério também é considerado crime, porém sua punição pode varias de acordo com a classe social e gênero do infrator. A série apresenta duas punições para o crime: uma Esposa é considerada culpada de adultério e enviada para as Colônias, enquanto um Comandante sentenciado pelo mesmo crime tem sua mão esquerda amputada;
    • Homossexualidade – Em Gilead aqueles que são pegos em relações sexuais entre o mesmo sexo são considerados Traidores de Gênero. As punições variam de acordo com a classe, porém comumente resultam em morte;
    • Posse de contraceptivos – A posse de contraceptivos é considerada crime, e os culpados são dilacerados por cães.

    4. O Sistema econômico de Gilead

    Fonte: Reddit. Enviado por u/sputnikist.

    Gilead possui um modelo econômico descarbonizado, cujo objetivo é reduzir significativamente e, eventualmente, eliminar todas as emissões de CO2. Grande parte de sua economia está centrada no trabalho escravo, especificamente suas fontes de alimentos (nas Colônias Agrícolas). As importações estrangeiras limitam-se a peças de veículos, certos bens de consumo e algumas importações militares secretas. Gilead exporta alimentos para a maioria dos países que são amigáveis ao regime ​​e hostis aos Estados Unidos.

    Após a suspensão da Constituição, o Estado nacionalizou todas as propriedades restantes e contas bancárias pertencentes a cidadãos americanos, corporações americanas e grandes multinacionais estrangeiras. Esta última levou a fortes sanções internacionais devido a falta de qualquer forma de compensação ou capacidade de transferir dinheiro de volta para suas próprias nações, além de seus próprios cidadãos nascidos em solo americano.

    Na série, menciona-se repetidas vezes que a economia é relativamente frágil, não apenas devido à falta de reconhecimento internacional, mas também devido à constante guerra civil em seu território. Há pouca informação sobre como a guerra progrediu, exceto que Chicago foi retomada, mas pode-se supor que os recursos de Gilead secaram sem acesso à Califórnia, Costa Oeste e Golfo do México, bem como a ausência de petróleo texano, sob a nova jurisdição da recém-formada República do Texas que ainda estaria lutando contra Gilead.

    5. Valores cívicos

    O alto escalão do governo, intitulado Comitê, é formado por membros de um grupo religioso que acredita que sua interpretação estrita da Bíblia é a verdade absoluta e que para que as pessoas alcancem a salvação e vivam uma vida pura e piedosa, elas devem seguir tais diretrizes. Fazer o contrário é visto como viver em pecado, e os culpados devem se arrepender ou ser condenados à morte para impedi-los de espalhar sua influência maligna para os outros.

    A mídia e as notícias são estritamente estatais, fortemente censuradas e muitas vezes incluem propaganda para promover os ideais e valores de Gilead, enquanto demonizam seus inimigos. Para desencorajar qualquer pessoa, exceto homens e Tias, de ler e escrever, escritos públicos ou nomes de qualquer tipo, incluindo placas de lojas, foram removidos de locais públicos. A informação é transmitida somente por sinais com imagens ou pictogramas.

    Os nomes de lojas, ruas e certos conceitos ou práticas são muitas vezes derivados das escrituras. O próprio nome Gilead é tirado da Bíblia, referindo-se a vários locais e indivíduos diferentes e geralmente traduzido como a “Colina do Testemunho”.

    Enquanto alguns dos líderes e fundadores de Gilead acreditam verdadeiramente no regime, a série sugere que muitos deles são hipócritas que usam o Estado e a imposição de valores cívicos considerados ideais como um meio de ganhar poder para si mesmos.

    The Handmaid’s Tale encontra-se atualmente em sua 5ª temporada, com exibição nas plataformas de streaming Paramount+, Globoplay e DirecTV GO.


    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Sr. e Sra. Smith: tudo que se sabe sobre a série que estreou em fevereiro no Prime Video

    Sr. e Sra. Smith é baseada no filme de mesmo nome, estrelado por Angelina Jolie e Brad Pitt. Saiba tudo sobre a nova produção!

    CRÍTICA: ‘Flores no Deserto’ é sobre superação e muitos outros temas 

    Flores no Deserto é um K-drama produzido pela AStory e está disponível no catálogo do serviço de streaming da Netflix. Veja o que achamos!

    CRÍTICA: ‘Vale o Escrito – A Guerra do Jogo do Bicho’ do carnaval aos assassinatos

    Vale o Escrito - A Guerra do jogo do Bicho é a série documental que conta a história do jogo bicho, e sua popularização.

    CRÍTICA: ‘Sr. e Sra. Smith’ mostra que o casamento é uma missão em dupla

    A primeira temporada de Sr. e Sra. Smith já está disponível no catálogo do Prime Video! Veja o que achamos da releitura do filme de 2005.