Início SÉRIE Artigo What If…?: Veja o motivo de Peggy ser Capitã Carter e não...

What If…?: Veja o motivo de Peggy ser Capitã Carter e não Capitã Britânia

What If...?: Veja o motivo de Peggy ser Capitã Carter e não Capitã Britânia

What If…? já está entre nós e finalmente apresenta algo que muitos fãs da Marvel estão esperando anos para ver: Peggy Carter (Hayley Atwell) com o soro do super soldado! E agora podemos dizer que a Capitã Carter é tão super-heroína quanto Steve Rogers (Chris Evans) como Capitão América na linha do tempo formal do Universo Cinematográfico Marvel, quiçá melhor.

Ok, você deve estar se perguntando: “o nome de super-herói de Steve era Capitão América, não Capitão Rogers. O nome de super-heroína de Peggy não deveria ser Capitã América? ou Capitã Britânia devido a bandeira do uniforme e escudo?“.

Então vamos para as explicações!

A CAPITÃ CARTER

Margaret Elizabeth “Peggy” Carter é uma das agentes dos Aliados recrutadas para a Reserva Científica Estratégica durante a Segunda Guerra Mundial. Quando o candidato original Steve Rogers ficou indisponível para se submeter ao Projeto Renascimento devido a um ataque dos nazistas, Peggy se colocou como substituta e se tornou a primeira Super Soldado bem-sucedida.

Recebendo a patente de capitã e vestindo as cores da Grã-Bretanha, a Capitã Carter entrou na guerra liderando as forças aliadas contra a HYDRA.

Habilidades aprimoradas: agilidade, durabilidade, fator de cura, força, inteligência, velocidade, vigor, reflexos.

Armas: O escudo, uma pistola e uma espada.

POR QUE NÃO CAPITÃ AMÉRICA?

Nas páginas das HQs da Marvel Comics já existe uma Capitã América, mais especificamente na Terra-65. A personagem criada por Jason LatourRobbi Rodriguez teve sua primeira aparição na HQ Spider-Gwen – Vol. 2 #1 (outubro de 2015).

Samantha Wilson nasceu, filha de Paul e Darlene Wilson, em Jasper, Alabama. A relutância de Sam em se juntar à igreja de seus pais os levou a fornecer livros sobre diferentes religiões e teologia comparada. Ela iria estudar o último ano na North Carolina A&T State University. No entanto, seus estudos duraram pouco, pois os Estados Unidos da América entraram na Segunda Guerra Mundial logo depois.

Desesperada para fazer sua parte na guerra e inspirada por aviadores afro-americanos, Samantha largou a escola para se alistar no esforço de guerra e, posteriormente, tornou-se a primeira mulher afro-americana piloto dos Estados Unidos. Mas essa profissão a afastou da guerra, pois ela foi relegada a fazer acrobacias para fazer relações públicas nos Estados Unidos.

A chance de Sam de fazer algo diferente veio na forma de Peggy Carter, uma agente recém-formada, que convidou a jovem piloto para participar do Projeto Renascimento. Ela se juntou a um grupo de outros três desajustados: Steve Rogers, Isaiah Bradley e Bucky Barnes.

Depois que agentes duplos nazistas sabotaram o Projeto Renascimento, Samantha foi a única candidata que saiu ilesa. Com a ajuda de Carter, ela passou pelo perigoso procedimento com o Soro do Super Soldado, que aprimorou o corpo de Sam ao auge da perfeição humana.

Curiosidade: Paul e Darlene Wilson são os pais de Samuel Thomas “Sam” Wilson, o Falcão no universo canônico da Marvel (Terra-616).

POR QUE NÃO CAPITÃ BRITÂNIA?

Já existe um Capitão Britânia (Captain Britain, no original) nos quadrinhos da Marvel desde 1976!

O Capitão Britânia (Brian Braddock) é um super-herói que aparece nas histórias em quadrinhos britânicas e americanas publicadas pela Marvel. Ele apareceu pela primeira vez em Captain Britain Weekly #1 (outubro de 1976), o início de uma série mais lembrada pelas edições do escritor Chris Claremont, do artista Alan Davis e do escritor Alan Moore.

O personagem foi inicialmente destinado exclusivamente ao mercado britânico de quadrinhos; dotado de poderes extraordinários pelo lendário mago Merlin e sua filha Roma, o Capitão Britânico foi designado para defender as leis britânicas e seu título é passado de geração em geração.

O Capitão Britânia dos quadrinhos tem uma história muito, muito diferente do Capitão América. A começar por se tratar de um título de origem mágica, passado entre membros da família Braddock e concedido por Merlin.

Tradicionalmente, os vários Capitães Britânia têm uma escolha de conto de fadas entre o Amuleto da Direita e a Espada do Poder. Sendo, obviamente, muito diferente de um super soldado da Segunda Guerra Mundial aprimorado com soro.

Atualmente Elizabeth “Betsy” Braddock, a mutante anteriormente conhecida como Psylocke, é a Capitã Britânia nas páginas da Marvel Comics.

LEIA TAMBÉM:

What If…?: Conheça Uatu, o Vigia

A primeira temporada de What If…? estreou ontem (11), no Disney+ e consiste em nove episódios – lançados todas as quartas-feiras -, concluindo em 6 de outubro, e faz parte da Fase 4 do Universo Cinematográfico Marvel.

Ao que tudo indica, uma segunda temporada já está em desenvolvimento.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorTBT #137 | Adeus, Lênin! (2003, Wolfgang Becker)
Próximo artigoKOF XV: Veja as equipes confirmadas para o novo título
Um carioca apaixonado por livros, cinema, games e que ama falar de nerdice.