REVIEW – Thunderobot G25 (2022, Thunderobot)

    Como uma opção acessível de controle para games, recebemos recentemente para avaliação o Thunderobot G25. A Thunderobot é uma das maiores empresas chinesas no mercado gamer, atuante desde 2014 neste cenário.

    Com a proposta de ser inspirada por gamers e construir designs para este público, a Thunderobot oferece opções não só de controles, mas também de outros periféricos como fones de ouvido, teclados, mouses, além de hardware como laptops e tablets.

    Esse review foi possível graças à nossa parceira, Thunderobot, que enviou o Thunderobot G25 para analisarmos.

    Como de costume, essa análise é imparcial e sem qualquer vínculo comercial com a empresa, apenas como um parceiro de imprensa.

    CARACTERÍSTICAS

    Plataformas: PC (Windows 7,8, 10 e 11), Android OS (versão 5.0 ou superior), iOS e Nintendo Switch

    Dimensões: 155mm x 103mm x 65mm

    Peso: Aproximadamente 190g

    Bateria: 450mAh

    Tempo de carga: 3h

    Duração da bateria: 15h

    Distância sem fio: Até 10m

    Conexão: Cabeado (USB-C), Bluetooth e Adaptador Wireless

    ANÁLISE DO THUNDEROBOT G25

    O controle Thunderobot G25 possui características físicas muito similares aos controles de Xbox One, tanto no design quanto na disposição dos botões.

    Ele conta com dois direcionais analógicos, um d-pad, botões X, A, B e Y, botões select e start, um botão turbo, um botão de função (com o logotipo da Thunderobot), dois botões superiores (bumpers) e dois gatilhos (triggers) texturizados. Os botões de interação possuem uma resposta tátil adequada e são confortáveis. Ambos os direcionais analógicos são macios, leves e possuem maior aderência graças às bordas pontilhadas.

    O equipamento, por ser bastante leve, colabora para longas sessões de jogo. O design ainda conta com uma pegada texturizada, permitindo maior firmeza ao segurar o controle mantendo o conforto.

    O Thunderobot G25 ainda possui um motor duplo assimétrico de vibração com 4 opções de intensidade (100%, 70%, 30% e 0%) permitindo ao jogador a escolha de como prefere jogar. O motor é bastante potente e em 100% pode até mesmo atrapalhar a gameplay, mas pode ser interessante para quem preferir uma imersão maior.

    Dos três modos de conexão permitidos, o melhor é certamente o cabeado. Através do cabo USB-C conectado ao PC, a conexão e reconhecimento do controle são automáticas e o tempo de resposta é mínimo. Em jogos que exigem mais precisão e timing dos movimentos, tive a impressão de ter uma resposta ainda mais rápida do que no meu DualShock 4.

    Conexões

    Nas conexões por adaptador (dongle) ou Bluetooth, percebi eventuais atrasos no tempo de resposta e também algumas perdas de sinal, ocasionando a não recepção de alguns comandos.

    Vale ressaltar que a conexão por Bluetooth não é “nativa” do controle, e precisa ser ativada mediante uma combinação de botões. Com o controle desligado, deve-se segurar o botão Y e o botão de função por 3 segundos. Caso seja necessário o adaptador, o mesmo deve ser conectado no PC ou TV após o procedimento mencionado, e aí então pressionado o seu botão de ativação.

    Outro ponto a se destacar é que o manual de utilização do Thunderobot G25 é todo em chinês. Como minha fluência no idioma está um pouco defasada, acabei tendo que adivinhar e buscar em fóruns algumas especificações para seu uso (principalmente o pareamento com Bluetooth recém mencionado). Fica a sugestão de criar um manual (pode até ser digital) que seja pelo menos em inglês pra facilitar o acesso de outros mercados.

    VEREDITO

    Por ser um controle de entrada, o Thunderobot G25 apresenta ótimas características, tendo melhor desempenho quando conectado via cabo. Com um preço base de US$ 29,99 (R$ 172,18 na conversão do dia em que a análise foi escrita) ele apresenta um custo melhor do que muitos controles originais e até alguns alternativos.

    O Thunderobot G25 é uma opção de entrada para controles que funcionam com sistemas de PC e Android em modos cabeados ou wireless.

    No entanto, em jogos que exigem o uso de gatilhos, senti algum desconforto ergonômico, tendo que pausar frequentemente para alongar meu pulso. Isto não necessariamente é um problema do controle, podendo ser muito mais relacionado ao meu tipo de pegada, mas foi pra mim um motivo de não prolongar tanto seu uso neste tipo de jogos.

    Ainda assim, sua leveza e bom tempo de resposta o destacam e sua opção de conexão tanto com PC quanto com Android o tornam bastante versátil. Em jogos que utilizam botões básicos (direcional e os quatro botões de interação), o Thunderobot G25 se prova um ótimo controle – principalmente em jogos para Android.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Two Point Campus (2022, SEGA)

    Two Point Campus é o novo simulador da SEGA com a Two Point Studios em que você constrói sua própria universidade. Leia o review!

    Especial Street Fighter: 35 anos de lutas marcantes

    2022 marca o 35º aniversário de uma das franquias mais icônicas de todos os tempos: Street Fighter. Saiba tudo sobre a franquia da Capcom!

    CRÍTICA – Cult of the Lamb (2022, Devolver Digital)

    Leia o review de Cult of the Lamb, um roguelite sarcasticamente fofo com elementos de gerenciamento de colônias lançado pela Devolver Digital.

    22 jogos indie e AAA para ficar de olho ainda em 2022

    Selecionamos 22 jogos indie e AAA (Triple A) para PC e principais consoles que prometem boas experiências ainda em 2022. Confira!