Início GAMES Artigo Brasil Game Show 2019: Cobertura do primeiro dia

Brasil Game Show 2019: Cobertura do primeiro dia

118
0
Brasil Game Show 2019: Cobertura do primeiro dia
Oompa e Yoshinori Ono, o produtor de Street Fighter.

E começamos a Brasil Game Show 2019! Não vou mentir, o evento – já no primeiro dia – mostrou que promete ser gigante e irá trazer novidades incríveis. Afinal, entrar dando de cara com a música do Peão do Baú no estande do SBT é uma promessa de coisas incríveis.

A primeira coisa que fiz foi conhecer todos os estandes (aproveitando que esse primeiro dia é mais vazio), e realmente todos que se comprometeram a ir levaram sua palavra a sério. Todos os expositores tem uma atividade para o público; até touro mecânico tem!

Os estandes como Razer, Asus e Acer estão com os últimos lançamentos em linha gamer, dando ao público a oportunidade de testar e comprar os produtos. Outros como Gillette, Old Spice e Cup Noodles entraram na vibe jogadora e não se limitaram apenas aos seus produtos; criaram atividades como a parede de escalada no estande da Gillette.

Mas e os queridinhos do público? Como estão? Pois bem, aos que gostariam de saber como a Nintendo faria seu estande, eu lhes informo: totalmente divertido. O pessoal colocou muitos consoles disponíveis dividindo os melhores jogos em pequenos setores para o público poder aproveitar todos. Tem Super Smash Bros Ultimate, The Legend of Zelda: Link’s Awakening, Super Mario Maker 2, Super Mario Party, Mario Kart 8 Deluxe, Luigi’s Mansion 3 (lançamento em 31 de Outubro), Super Mario Bros. U Deluxe e tem um espacinho destinado a divulgar Pokémon Sword e Pokémon Shield, que será lançado em 15 de Novembro. Além de dois pôsters fofinhos do Mario Maker 2, e do Link’s Awakening.

A WB Games não ficou para trás, trouxe muitos monitores para o público aproveitar os jogos a vontade, entre eles Project Resistance, Monster Hunter World: Iceborne, Plants vs. Zombies: Batalha por Neighborville, Mortal Kombat 11, FIFA 20, além de um espaço destinado a Harry Potter: Wizards Unite e – pasmem – uma Annabelle muito fofa (dependendo do que você considera fofo, né? Eu considero) em uma caixa de vidro sendo exposta para fotos!

Indo para nossa queridinha Sony, o estande da PlayStation está com um espaço físico enorme. Há palco, loja própria (como a maioria das empresas) e, claro, jogos e mais jogos disponíveis para o público aproveitar o momento, incluindo Iron Man VR. Alguns se repetem entre os estandes, claro, mas destaca-se na PlayStation os jogos Call of Duty: Modern Warfare, Ready Set Heroes, Uncharted e Predator.

O estande da Xbox também estava fazendo barulho com Just Dance 2020 (gente, tem até Bad Guy. Como se dança isso? Preciso ir lá conferir isso direito), e trouxe jogos como FIFA 20, Wolfenstein 2, Metro Exodus, Project Resistance, Ori and the Will of the Wisps, Borderlands 3, Ghost Recon Breakpoint e Gears 5.

No BGS Meet & Greet, nós não só tirei fotos com nossos ícones preferidos, não. A Intel está promovendo também uma área em VR, e ainda dá brindes para o público. E, te amo, Intel, mas é difícil dar um brinde melhor do que meus autógrafos de Shota Nakama – criador da Video Game Orchestra -, Yoshinori Ono – produtor de Street Fighter – e Al Lowe que consegui no seu espaço.

Falando em Al Lowe, estive na BGS Talks em parceria com o YouTube Gaming participando da entrevista com o programador de Leisure Suit Larry. Esse homem é uma graça, continua com um humor muito único e, mesmo me dizendo que está velho demais pra voltar pros jogos e que prefere continuar aproveitando a aposentadoria com a esposa, eu sugiro entrarem em seu site http://allowe.com para darem boas risadas. Isso, segundo ele, é um hobby que ele não quer se desfazer.

O YouTube Gaming não é apenas BGS Talks, não! Tem um circuito muito bacana para se divertir. E quando já estiver cansado e suado por brincar lá, você pode sentar na Arena e curtir o BGS Esports, onde inclusive as meninas deram um show com CS:GO.

Outro estande importante e extremamente em alta é o da Epic Games, que valoriza o poderoso Fortnite, disponibilizando máquinas para o público curtir na hora e, assim como o estande da Old Spice, tem um touro mecânico (lhama, na verdade) divertidíssimo.

Eu me senti nas nuvens, inclusive, porque eu ia entrar e um staff me disse “Ah, a fila de cosplayers não é essa“, e eu fiquei “Mas, moço, sou imprensa.” E ele ter me confundido com aqueles cosplayers maravilhosos foi um baita elogio. Figurinos e performances impecáveis, dentro e fora do concurso. Pra mim, a melhor parte desses eventos é ver a Ravena, o Homem Aranha e a Katarina de League of Legends sentados numa mesa dividindo um Cup Noodles. Certas cenas são impagáveis. Mas de verdade, meus parabéns a todos que se comprometem com essa arte linda e seguem fazendo cosplay.

Chega a ser até inspirador, pois com tantos jogos expostos, arcades, pinballs, jogos antigos no estande da SAGA, presença de convidados dos anos 80… Me fez pensar sobre a história do universo geek, e que as coisas nem sempre foram muito bem aceitas. Como qualquer arte, os jogos enfrentaram barreiras, relutâncias, censuras, obstáculos, e enfrentam até hoje. Mas um evento como a BGS 2019 em 1970 não seria nem de perto igual. Há muita aceitação, respeito, os cosplayers andam com força, não com vergonha, não há mais risadinhas toda vez que alguém montado passa. Hoje eu vi de garotos quietinhos de blusão preto até drag queens com salto 10 (inclusive, amadas, haja panturrilha; amei), tudo com muita harmonia. Pessoas sozinhas, famílias, executivos, caravanas, todos aproveitando como merecem. De Charles Martinet a Samira Close, todas as idades, todas as vozes, todas as pessoas tem seu espaço.

Não se esqueça de seguir o Instagram (@feededigno) para acompanhar as novidades em tempo real, e volte aqui no site para mais no segundo dia de cobertura da Brasil Game Show 2019!

Avenida Indie

Banco do Brasil patrocina um espaço com desenvolvedores de jogos independentes. Há o concurso BB Consórcios Melhor Jogo Independente, onde poderemos votar das 13h do dia 9 até às 18h do dia 13 nas empresas.

BGS Jam

Dez equipes selecionadas. Cada uma com 3 participantes, trabalhando 48 horas seguidas das 15h do dia 9 de outubro até às 15h do dia 11 de Outubro para desenvolver um novo projeto de game. Tudo que for criado ficará à disposição do público que poderá experimentar e eleger seu preferido.

Todos os projetos finalizados serão submetidos à experimentação do público para votação popular no espaço da BGS Jam, durante parte do dia 11 e nos dias 12 e 13 de outubro de 2019. E como diz o slogan da BGS: Aqui se joga!

Comentários