#52filmsbywomen 1 – Sua Melhor História (2016, Lone Scherfig)

0
58
views

Esse ano vou começar uma nova tradição aqui no Feededigno. Resolvi participar da campanha #52filmsbywomen. Do que se trata? A campanha busca promover a disseminação de mais filmes feitos por realizadoras, levantando o desafio de assistir a um filme dirigido por uma mulher por semana, totalizando 52 filmes no ano. Mais detalhes sobre a campanha estão presentes no site do desafio 52 Film By Women, onde você pode também participar da campanha e encontrar muitos links com dicas de filmes.

Resolvi aderir a campanha pois quero criar mais consciência dos filmes que assisto e conhecer o trabalho de novas diretoras, ou mesmo clássicos que nunca vi. Assim, postarei semanalmente, aqui no Feededigno, uma crítica ou comentário sobre o filme do desafio assistido na semana. Vou trazer informações sobre a realizadora em questão, assim como a minha opinião sobre o filme. Não será uma crítica formalmente estruturada, nem vou oferecer uma nota. A extensão do comentário vai depender da minha vontade ou necessidade no dia!

Essa semana o filme assisto foi Sua Melhor História, um longa da diretora Lone Scherfig que não teve lançamento expressivo no Brasil. Scherfig é uma diretora, produtora e roteirista dinamarquesa, mais conhecida como responsável pela adaptação homônima do livro Um Dia, com Anne Hataway e o longa Educação de 2009, com Carey Mulligan.

Sua Melhor História (Their Finest, no original) trata da história de uma jovem Catrin Cole (Gemma Arteton) contratada por uma empresa de filmes propaganda, após um quadrinho seu se torna popular no jornal por seu tom crítico-cômico. A empresa recebe a oportunidade de desenvolver um longa-metragem baseado em uma história real de pessoas comuns que se envolvem no resgate de Dunkirk, e com isso, Catrin tem a oportunidade de mostrar suas habilidades, uma vez que seu colega de trabalho Tom Buckley (Sam Caflin)  não parece confiar na jovem. Inicia-se um romance clássico, com doses de reverência ao cinema e seu poder de passar uma mensagem, assim como entreter e seduzir espectadores.

 

Resultado de imagem para sua melhor história

Leia também:

CRÍTICA – Dunkirk (2017, Christopher Nolan)

O longa é irregular, com um roteiro que apresenta dificuldades em dosar o romance e a dimensão histórico-política do evento. Scherfig mostra mais uma vez que sua força na direção está em contar histórias de amor, com doses de tragédia e superação de dificuldades. Por conta disso, o lado político, envolvendo papel feminino na força de trabalho e a função de propaganda política que o cinema oferecia durante a 2ª Grande Guerra, ambos aspectos muito interessantes da história, são desprivilegiados.

Apesar disso, Sua Melhor História é um bom filme, com a dose certa de encanto metalinguístico do cinema e um romance envolvente. O trabalho de Lone Scherfig vale a pena ser conferido!

Confira o trailer:

Como este é o primeiro filme do desafio, vale uma sugestão para auxiliar na busca por filmes dirigidos, produzidos e/ou estrelados por mulheres e que  pode ser uma boa ferramenta para utilizar em paralelo com  o site da campanha. o app Alice: Mulheres no cinema.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Teste de Bechdel, criado pela cartunista Alison Bechdel. Para passar no teste, uma obra tem que:

  1. Ter duas personagens femininas
  2. Que conversam entre si
  3. Sobre algo ou alguém que não seja um homem

Passar no Teste de Bechdel não significa que um filme é feminista ou algo assim. Entretanto, é uma ferramenta interessante para vermos que a maior parte dos filmes não tem esses três itens – que, convenhamos, deveriam ser bem fáceis de se alcançar.

E você, também irá participar da campanha? Deixe sua sugestão de filmes nos comentários, compartilhe essa indicação e lembre-se de nos acompanhar nas principais redes sociais, até o próximo #52filmbywomen.