Início FILMES Crítica CRÍTICA – Imperdoável (2021, Nora Fingscheidt)

CRÍTICA – Imperdoável (2021, Nora Fingscheidt)

imperdoável

Imperdoável é o mais novo longa original da Netflix que conta com um elenco de peso formado por Sandra Bullock (Oito Mulheres e Um Segredo), Viola Davis (O Esquadrão Suicida), Jon Bernthal (Justiceiro) e com a direção de Nora Fingscheidt.

SINOPSE DE IMPERDOÁVEL

Ruth (Sandra Bullock) é uma ex-presidiária que quer recomeçar sua vida após 20 anos de reclusão. Seu maior sonho é rever sua irmã caçula, Katherine (Aisling Franciosi), entretanto, agora ela foi adotada por uma família de classe média alta que quer dificultar esse encontro. Será que Ruth vai conseguir reescrever sua história?

ANÁLISE

Imperdoável é um filme duro, pois tem como objetivo apresentar as falhas de um sistema de ressocialização, mais precisamente de nós, sociedade, que julgamos de forma errônea quem quer apenas recomeçar.

Ao mostrar uma mulher pobre, ex-presidiária e sofrida, o filme nos dá todas as dificuldades que os menos afortunados tem, desde falta de recursos financeiros para ter dignidade, até a possibilidade de contratar um bom advogado para que se tenha ajuda em uma causa.

A atuação do elenco é afiadíssima, com destaque para Sandra Bullock e Viola Davis. A direção usa em certo momento o talento conjunto das duas, entregando uma das melhores cenas de Imperdoável. Em dados momentos, a sensibilidade de Nora Fingscheidt é precisa, uma vez que a cena de flashback de Ruth sendo presa é de cortar o coração.

O roteiro é bem construído, mas falha em colocar tramas paralelas que não são tão interessantes para o andamento do longa. Alguns personagens não tem tanta serventia e acabam sobrando dentro de uma história densa como essa. Todavia, as viradas do filme são muito boas e nos mantém conectados o tempo todo com a história dos personagens do arco principal.

VEREDITO

Com uma trama intensa, boas atuações, mas alguns deslizes em seu roteiro, Imperdoável é uma obra que vale muito à pena assistir por conta de seu elenco poderoso e direção sensível.

Por mais que existam algumas falhas, as reflexões geradas pelo filme são válidas e nos fazem pensar muito sobre como a sociedade é injusta para com aqueles que só querem seguir seu caminho.

Nossa nota

3,9/5,0

Confira o trailer de Imperdoável:

Inscreva-se no YouTube do Feededigno

Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

Artigo anteriorCRÍTICA | Dexter: New Blood – S1E6 Too Many Tuna Sandwiches
Próximo artigoCRÍTICA – 14 montanhas, 8 mil metros e 7 meses (2021, Torquil Jones)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.