Início FILMES Crítica CRÍTICA – O Melhor Está por Vir (2020, Matthieu Delaporte, Alexandre De...

CRÍTICA – O Melhor Está por Vir (2020, Matthieu Delaporte, Alexandre De La Patellière)

176
0
CRÍTICA - O Melhor Está Por Vir (2020, Matthieu Delaporte, Alexandre De La Patellière)

O Melhor Está por Vir tem uma premissa muito simples e que já foi contada algumas vezes, todavia, possui muitos méritos por conta dos seus principais personagens que são cativantes e muito interessantes.

HISTÓRIA

Arthur (Fabrice Luchini) e César (Patrick Bruel) são melhores amigos completamente opostos em personalidade. Quando Arthur descobre que César tem uma doença terminal e apenas seis meses de vida, tenta contar para César a derradeira notícia, entretanto, ao ficar nervoso dá a entender que ele é quem está morrendo, criando uma série de confusões divertidas.

ANÁLISE

O Melhor Está por Vir não está aqui para inventar a roda, muito pelo contrário, sua trama é simples e objetiva, sem muitos rodeios no seu texto, apesar de todas as confusões e reviravoltas que seus personagens criam ao longo dos quase 120 minutos.

O Pior Está por Vir

Comecemos pelos problemas do filme. A história não consegue se sustentar por muito tempo, tornando-se cansativa no meio do filme. Se não fosse por seus personagens extremamente ricos, O Melhor Está por Vir seria um filme pouco palatável para os críticos mais fervorosos de cinema, uma vez que a sua simplicidade em certo momento incomoda muito.

O fato da trama não se sustentar faz com que o espectador fique um pouco impaciente esperando que o personagem de Fabrice Luchini desembuche de uma vez por todas a verdade, pois uma hora ficamos até irritados com o isso. Contudo, fora a trama cansativa, o filme tem diversos méritos. Vamos a eles…

O Melhor Está por Vir

Se por um lado a história nos leva ao cansaço, por outro, seus protagonistas carregam o filme de forma magistral.

Arthur é um homem sério, honesto e certinho. César é imaturo, desimpedido e virtuoso, características opostas, uma amizade difícil de se imaginar.

Os atores conseguiram empregar muito bem as características de cada um em suas performances, colocando nuances interessantes em suas personas. Enquanto Arthur é controlador, disciplinador e rígido, César é covarde, insistente e dependente das pessoas ao seu redor para ser feliz. Cada um deles possuem características muito humanas, mesmo que levadas ao extremo, de uma forma até estereotipada, algo que não soa de forma ruim no longa. Mérito total por parte dos executores que conseguem ser extremamente carismáticos, fazendo com que você torça e sofra com eles.

O Final da Crítica Está por Vir

O Melhor Está por Vir é instigante e um deleite. Sua forma leve e feito para seus protagonistas nos passa boas mensagens de esperança e amor. Assim como outras obras do gênero, nos dá uma sensação de bem-estar ao final, nos deixando numa paz de espírito e com o coração mais aquecido.

Nossa nota

Assista ao trailer legendado:

O Melhor Está Por Vir chega hoje aos cinemas. Após assisti-lo, volte aqui para deixar seus comentários e sua avaliação.

Nota do público
Obrigado pelo seu voto



E ai, você curte o nosso trabalho?

Se sim, sabe que ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.