Início FILMES Crítica CRÍTICA – O Predador (2018, Shane Black)

CRÍTICA – O Predador (2018, Shane Black)

630
0

Em O Predador temos o quarto filme em que a raça alienígena é o personagem principal, porém, sexto em relação à aparição. O novo longa, que chega hoje aos cinemas, é um reboot do original de 1987, porém, completamente diferente.

Confira abaixo a sinopse do filme:

“Os caçadores mais letais do universo estão mais fortes, mais inteligentes e mais mortais do que antes, tendo aprimorado suas habilidades com DNA de outras espécies. Quando um jovem garoto acidentalmente provoca o retorno dos Predadores à Terra, somente uma tripulação desajeitada de ex-soldados e um decepcionado professor de ciências podem impedir o fim da humanidade.”

Com roteiro de Shane Black (Homem de Ferro 3) e Fred Dekker (Deu a Louca nos Monstros). Black – que fez uma breve participação no original – volta agora na direção.

Antes de apresentar seu novo olhar de O Predador durante o Festival de Toronto, o cineasta disse: “o velho se torna novo”. Nos dando a entender que era necessário atualizar a ideia original para dar sequência à franquia.

Como diretor, em Beijos e Tiros (2005), Dois Caras Legais (2016) e somado ao roteiro de Homem de Ferro 3 (2012), Black entrou para “seleta” lista dos diretores/roteiristas que o público ama ou odeia. E isso não será diferente com seu reboot de O Predador, talvez por isso a grande maioria dos fãs estejam ansiosos para ver o resultado final de seu trabalho e quais rumos a franquia poderá tomar a partir daqui.

A ideia de Shane Black  é de seguir na direção oposta do primeiro filme. Como assim? Transformando um grupo de veteranos desconhecidos e com “sequelas” dos anos de serviços prestados, em uma verdadeira equipe. E isso só deu certo, principalmente, pela escolha do elenco entrosado e roteiro que nos apresenta personagens bem-humorados, mas com diálogos objetivos. O que permite ao espectador esquecer, momentaneamente, que essa era uma equipe recém-formada.

Boyd Halbrook (Logan), convence como líder. O ator fez um ótimo trabalho ao interpretar Quinn McKenna, o ex-fuzileiro condecorado, altamente capacitado para as situações mais adversas e o único capaz de liderar uma equipe tão incomum contra um alienígena.

Quem também surpreendeu foi o ator-mirim Jacob Trembley (Extraordinário), ao interpretar uma criança autista super dotada e que, acidentalmente, traz os predadores de volta à Terra.

Não posso deixar de citar a atriz Olivia Munn (X-Men: Apocalipse). Ela dá um “toque feminino” ao grupo; mas, acima de tudo, sua personagem, a cientista Casey Bracket, desmistifica o papel da mulher em filmes de ação, ao saber se impor em meio aos “machões” da equipe. Bem como na vida real, já que este ano, durante as filmagens de O Predador a atriz alertou a Fox que o ator e colega de elenco, Steven Wilder Striegel fazia parte do cadastro nacional de criminosos sexuais dos Estados Unidos.

Além de HalbrookTrembley e MunnSterling K. BrownKeegan-Michael KeyTrevante Rhodes e Thomas Jane completam o elenco do filme.

Da esquerda para a direita: Sterling K. Brown, Trevante Rhodes, Boyd Holbrook, Jacob Trembley, Jack Black (agachado), Olivia Munn e Keegan-Michael Key.

A qualidade visual do filme é algo a se observar; ao mesmo tempo em que traz uma computação gráfica “datada”, o filme têm efeitos especiais de primeiríssima qualidade. Ah! E a trilha sonora também está ótima! e o roteiro de O Predador é bem amarrado com seu início, meio e fim. Mesmo que no final, tenhamos a sugestão de continuidade, a ideia do filme em questão é concluída com êxito.

Em O Predador, nos deparamos com muitas piadas que zombam das continuações da franquia e frases de efeito, característica do humor de Shane Black. Há cenas de ação mirabolantes e ironia em praticamente tudo. E esse bom-humor (a diversão), presente no filme tira o peso da violência. Posso dizer que o tom do filme ficou muito “leve”. Não sei se isso vai soar positivo para alguns… Em especial, para os fãs da franquia original, que, ao meu ver, esperam violência e alguns “brucutus”.

Nesse filme há muito espírito de equipe, camaradagem, família… Ainda assim, acredito que, O Predador irá cativar o expectador e fazê-lo rir um bocado. Vale a pena conferir!

Avaliação: Bom

Confira o trailer legendado:

O Predador chega hoje aos cinemas. E aí, curtiu a crítica? Deixe seu comentário e lembre-se de nos acompanhar nas principais redes sociais 😉