CRÍTICA – Pleasure (2022, Ninja Thyberg)

    Pleasure é um filme que retrata a indústria pornográfica e é baseado num curta que é dirigido pela diretora Ninja Thyberg, vencedora do Cannes.

    SINOPSE DE PLEASURE

    Bella Cherry (Sofia Kappel) é uma atriz pornô iniciante que veio da Suécia tentar fazer sucesso nos Estados Unidos. Entretanto, logo ela vê que o sistema é completamente corrompido e agora ela luta para ser uma estrela em um ambiente completamente tóxico.

    ANÁLISE

    pleasure

    Pleasure é um longa polêmico, pois retrata temas bastante discutíveis, principalmente em ambientes conservadores pautados pela moral e bons costumes. O fato de mostrar o por trás das câmeras e até mesmo quando o vídeo está rodando de forma bastante visceral pode chocar quem não está acostumado ou é sensível para tais conteúdos.

    O principal assunto abordado é o seguinte: até onde uma pessoa pode ir para chegar rumo ao estrelato? Pleasure responde isso com críticas e irrealidade em alguns momentos por conta de uma suavização de comportamentos tóxicos.

    Diferentemente de diversas obras que retratam a ascensão e queda de uma estrela, aqui não é bem assim que a banda toca. Bella é uma mulher que quer chegar ao topo, mas que tem suas limitações, algo natural e que é comum, todavia, o longa muda a perspectiva e o final é carregado, intenso.

    Sobre o elenco, por 90% dos atores envolvidos aqui serem, de fato, do ramo da pornografia, a nudez e sexo são retratados de forma bastante real, parecendo mesmo um set de filmes adultos. Em dado momento, temos a sensação que estamos mesmo vendo uma cena por conta da verossimilhança, com destaque para uma de sexo oral bem hard.

    Um capítulo à parte é o trabalho da novata Sofia Kappel que não é da indústria, mas age com tanta naturalidade em uma atuação excelente que nos convence bem. Ela consegue nos passar o receio, o medo, a sensação de fazer algo novo que motiva e ter, ao mesmo tempo, um terror apavorante. A atriz dá show, principalmente em um certo recorte de Pleasure em uma representação do doentio pornô hardcore que simula um estupro, algo muito pesado.

    Por fim, de negativo, temos uma suavização do comportamento, principalmente masculino, de quem faz parte do dia a dia do pornô. Os relatos de diversas profissionais é de que o ambiente além de extremamente machista é destrutivo para mulheres e que abusos ocorrem com uma frequência alucinante, algo que não condiz com o filme. Ninja Thyberg critica sim, todavia, os homens parecem se importar, o que não ocorre na maioria dos casos pelo simples fato das mulheres serem apenas objetos de prazer nesse tipo de produção, satisfazendo os desejos mais obscuros masculinos.

    VEREDITO

    Pleasure é cruel, intenso e impactante, mesmo que tenha uma aspecto mais documental do que forma de crítica em alguns momentos. Ao escancarar como a base do entretenimento adulto funciona, o filme acerta muito em como o ambiente destrutivo funciona e como é difícil mudá-lo. Vale assistir pela curiosidade e conscientização de uma categoria baseada em mentiras e pura misoginia, racismo, homofobia e tantas outras coisas terríveis que acontecem na frente e por trás das câmeras.

    Nossa nota

    3,8/5,0

    Confira o trailer de Pleasure:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Gêmeo Maligno (2022, Taneli Mustonen)

    Gêmeo Maligno é um filme de terror que está disponível nos cinemas brasileiros e conta com Teresa Palmer no elenco.

    TBT #189 | Beleza Americana (1999, Sam Mendes)

    Dirigido por Sam Mendes, Beleza Americana é um filme norte-americano de drama, que arrebatou os corações do público. Confira nosso TBT!

    Predador: Como funciona a hierarquia dos yautjas?

    Os yautjas da franquia Predador vivem numa sociedade que valoriza a honra e as habilidades de combate; conheça a hierarquia deles.

    CRÍTICA – O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme (2022, Netflix)

    O Despertar das Tartarugas Ninja: O Filme continua da animação homônima que foi ao ar originalmente entre 2018 e 2020. O filme da Netflix...