CRÍTICA – Sem Respirar: Um Mergulho sob o Gelo (2022, Ian Derry)

    O documentário Sem Respirar: Um Mergulho sob o Gelo (Hold Your Breath: The Ice Dive) é dirigido por Ian Derry e é a mais recente adição na lista de documentários originais da Netflix.

    A produção filmada entre 2019 e 2021 estreou esta semana, no dia 3.

    SINOPSE

    Este documentário acompanha a finlandesa praticante de mergulho livre Johanna Nordblad na tentativa de bater um recorde e percorrer a maior distância sob o gelo sem respirar.

    ANÁLISE

    Filmado no interior da Finlândia, a produção acompanha o treinamento e preparação de Johanna para quebrar seu próprio recorde de 2015, onde nadou 50 metros sob o gelo em águas de 2°C usando apenas um maiô e máscara.

    Sem Respirar: Um Mergulho sob o Gelo mostra que Joahnna Nordblad não é atleta em tempo integral; sendo mãe, esposa e designer, a atleta que praticou diversos esportes ao longo da vida, encontrou no mergulho sob o gelo a cura para dores após um acidente de bicicleta quando fazia downhill.

    Durante o treinamento e filmagens, muitas coisas acontecem na vida da atleta e das pessoas ao redor do mundo; o recorde das mulheres agora é de 70m, o dos homens é de 101m, uma infecção pulmonar em Johanna e o planeta ser assolado por uma pandemia fazem com que a incerteza e tragédia mostrem que o mergulho não é “tudo” para Johanna Nordblad.

    Vale ressaltar que Sem Respirar: Um Mergulho sob o Gelo não é exclusivamente sobre Johanna, aqui podemos perceber que junto com a atleta, sua irmã, os preparadores, a equipe médica e a equipe oficial do Guinness são importantes, mas apenas coadjuvantes ao lado da selvagem natureza com o frio, neve e gelo sobre a taiga finlandesa.

    Este não é o primeiro documentário sobre a mergulhadora; e anteriormente foram feitos: Johanna (2016), Life In Four Elements (2017) e Big vs Small (2020); inclusive, Ian Derry, diretor deste documentário, também dirigiu o documentário de 2016.

    VEREDITO

    Para um documentário que segue uma mergulhadora de 46 anos em um mergulho no gelo sem precedentes, 40 minutos não parecem suficientes, de qualquer forma o documentário serve para nos mostrar o quão incrível é o corpo humano e que nossos limites podem beirar o impossível.

    E se você não acredita, pelo menos pra mim, Johanna Nordblad é uma verdadeira sereia, pois a água é definitivamente seu segundo habitat.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Assista ao trailer original:

    Se você é fã de esportes extremos e curtiu o documentário Sem Respirar: Um Mergulho sob o Gelo, veja o que achamos de outro documentário de esporte extremo, também da Netflix:

    CRÍTICA – 14 montanhas, 8 mil metros e 7 meses (2021, Torquil Jones)

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Instinto Assassino (2022, David Hackl)

    Instinto Assassino é um filme original da Netflix e conta com a direção de David Hackl, além de Mel Gibson e Famke Janssen no elenco.

    CRÍTICA – Tico e Teco: Defensores da Lei (2022, Akiva Schiffer)

    Mais de três décadas após o cancelamento da série animada, Tico e Teco: Defensores da Lei agora tem um novo filme disponível no Disney+.

    CRÍTICA – Top Gun: Maverick (2022, Joseph Kosinski)

    Mais de três décadas se passaram do clássico Top Gun: Ases Indomáveis (1986) e agora Tom Cruise está de volta com Top Gun: Maverick!

    Noites Sombrias #67 | Jason Vai Para o Inferno: A Última Sexta-Feira 13 (1993, Adam Marcus)

    Jason Vai Para o Inferno é o sexto filme da franquia de um dos ícones da cultura pop e que trouxe um misto de sentimentos na crítica.