Início FILMES Crítica TBT #127 | O Auto da Compadecida (2000, Guel Arraes)

TBT #127 | O Auto da Compadecida (2000, Guel Arraes)

o auto da compadecida

O Auto da Compadecida é uma adaptação da obra de Adriano Suassuna e está disponível no catálogo do Telecine. O filme conta com Lima Duarte e Fernanda Montenegro em seu elenco.

SINOPSE

O covarde Chicó (Selton Mello) e esperto João Grilo (Matheus Nachtergaele) são dois trambiqueiros de mão cheia que vivem dando golpes em todos na cidade. Entretanto, após a chegada de Rosinha (Virgínia Cavendish) na cidade, Chicó tentará se endireitar. Será que ele consegue?

ANÁLISE

Para aqueles que são saudosos, O Auto da Compadecida sempre foi uma das melhores atrações da Sessão da Tarde, pois sempre era figura carimbada da programação da Globo

O filme é extremamente divertido, contudo, traz discussões extremamente pertinentes sobre a nossa sociedade. O fato dos protagonistas serem trambiqueiros é de suma relevância, pois mostra as dificuldades enfrentadas por uma boa parte da população brasileira.

Além disso, O Auto da Compadecida nos mostra também toda a capacidade de sermos fúteis e cruéis em vida, todavia, na hora de nossa morte, poderemos ser mais nobres do que já fomos. 

As atuações são impecáveis, o elenco inteiro está excelente e a cena do tribunal é uma das mais icônicas de todos os tempos do cinema brasileiro. O longa merece todos os méritos possíveis e sempre estará na primeira prateleira em questão de qualidade.

VEREDITO

O Auto da Compadecida é um filme que mostra a qualidade real do cinema brasileiro. 

Com um excelente roteiro, boas atuações e uma direção competente, a obra sempre ficará em nossa memória afetiva num bom lugar para recordar.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Gosta de cinema nacional? leia também:

25 filmes para você assistir e parar de criticar

5 bons filmes sobre músicos para assistir

5 filmes para entender a nova Era do Horror

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorNaomi McDuffie: Conheça a jovem heroína da DC Comics
Próximo artigoCRÍTICA – Sweet Tooth (1ª temporada, 2021, Netflix)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.