TBT #173 | Willow: Na Terra da Magia (1988, Ron Howard)

    Willow: Na Terra da Magia conta com o roteiro de Bob Dolman e produção de George Lucas, o longa de Ron Howard é um clássico da fantasia que apesar de ter atingido uma bilheteria total modesta, recebeu duas indicações ao Oscar nas categorias de Edição de Efeitos Sonoros e Efeitos Visuais.

    O elenco é formado por Warwick Davis (Star Wars e Harry Potter), Val Kilmer (Top Gun), Joanne Whalley e Jean Marsh.

    Atualmente, uma série derivada está em produção para o serviço de streaming Disney+.

    SINOPSE

    Willow Ufgood (Warwick Davis), um fazendeiro e aprendiz de feiticeiro, e Madmartigan (Val Kilmer), um guerreiro habilidoso mas de reputação duvidosa, saem em jornada numa terra devastada pela magia e monstros para salvar a vida de uma pequena princesa. De acordo com a profecia, essa bebê pode dar fim ao reinado sombrio da Rainha Bavmorda (Jean March) que assola o reino. 

    ANÁLISE

    Pôster artístico de Willow: Na Terra da Magia. Característico do cinema na década de 80.

    Uma profecia, um reino em terror, uma vila de Nelwyn (anões do campo) e um grupo improvável em uma jornada para destruir uma tirana. Ok, atualmente tudo isso se parece muito com O Senhor dos Anéis e visualmente também, incluindo cenas que usaram paisagens da Nova Zelândia como locações.

    A propósito, vale lembrar que a obra de J.R.R. Tolkien começou como uma sequência do livro infantil O Hobbit (1937), mas acabou se desenvolvendo em um trabalho muito maior culminando em O Senhor dos Anéis, que foi publicado separadamente: A Sociedade do Anel (julho de 1954), As Duas Torres (novembro de 1954) e O Retorno do Rei (outubro de 1955); logo, é perceptível a influência tolkina em Willow.

    É importante mencionar que na década de 80 o gênero de fantasia era um grande risco para os estúdios, em grande parte por prejuízos de bilheterias com filmes como O Dragão e o Feiticeiro (1981), Krull (1983), A Lenda (1985), e Labirinto (1986), mesmo que alguns deles estejam gravados em nossas memórias como uma lembrança afetiva.

    Com um roteiro simplório Willow: Na Terra da Magia infelizmente trilhou o caminho de seus colegas de gênero de sua década e hoje é uma boa memória para os que o assistiram nos anos 80. Assisti-lo agora, quando convivemos na era do CGI em alta resolução e filmes feitos completamente em computador é quase angustiante, mas, ao deixarmos de trazer a produção para nossa realidade de hoje e voltarmos para a realidade do longa podemos perceber que Willow se esforça e dá o seu melhor.

    Em uma época em que efeitos visuais ainda engatinhavam e era algo extremamente oneroso para produções de orçamentos modestos, era necessário muito mais trabalho braçal com efeitos práticos e maquiagem; e precisamos aplaudir o esforço empreendido para que nós como público possamos ter a experiência do entretenimento e da magia do cinema.

    VEREDITO

    Willow: Na Terra da Magia é um dos muitos filmes oitentista que estão guardados em minha memória afetiva do cinema, assim como O Feitiço de Áquila (1985) e muitos outros que também já passaram pelo TBT do Feededigno.

    O longa de Ron Howard pode não ser lembrado por muitos, mas fez parte de um seleto grupo de filmes do gênero de fantasia que pavimentou o início da trajetória do gênero na importância para a cultura pop nos dias de hoje.

    E como a nova série do Dinsey+ trazendo Willow para a nova geração, estou curioso para ver o potencial que este mundo pode alcançar com o poder da tecnologia ao seu lado. Espero que seja mágico!

    Nossa nota

    3,0 / 5,0

    Assista ao trailer legendado:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #284 | “Festival Sangrento” tenta emplacar horror, mas falha

    Festival Sangrento é uma curiosa crítica que acaba por abraçar o que ela parece criticar com tanto afinco. O filme falha como um horror, mas pode divertir.

    O que é o Festival de Cannes? Saiba mais sobre o evento anual de cinema e confira 4 recomendações de filmes

    Criado em 1946, o Festival de Cannes é um dos eventos de cinema mais prestigiados do mundo e acontece na cidade de Cannes, na França.

    TBT #283 | ‘Par Perfeito’ surpreende por diversão e espionagem

    Par Perfeito é uma ótima comédia. Lançado em 2010, somos lançados na história do casal Jen e Spencer, cujas vidas mudam em 24 horas.

    CRÍTICA: ‘Furiosa – Uma Saga Mad Max’ é lindo e cromado como todos os filmes da franquia

    Furiosa é o mais novo capítulo da saga Mad Max. Agora, mergulhamos no passado da icônica personagem de Estrada da Fúria.