Início FILMES Crítica TBT #82 | Top Gun – Ases Indomáveis (1986, Tony Scott)

TBT #82 | Top Gun – Ases Indomáveis (1986, Tony Scott)

85
0
TBT #82 | Top Gun – Ases Indomáveis (1986, Tony Scott)

Saudosistas do meu Brasil! Chegou o dia que vocês mais gostam, com aquela série que vocês amam. O TBT traz hoje mais um clássico dos anos 1980, que certamente marcou época e os filmes do gênero. Apertem seus cintos e embarquem comigo nesta lembrança à Top Gun – Ases Indomáveis!

Quem não lembra deste clássico consagrado pelas impressionantes manobras do jovem Tom Cruise em seu F-14 Tomcat certamente tem problema de memória (ou não assistiu, né?). O filme de 1986 sobre pilotos de caças da Marinha Americana foi um sucesso estrondoso: como se não bastasse ter sido o recordista em bilheteria do ano, também foi responsável por um crescimento estrondoso em alistamentos na Marinha em um curto espaço de tempo, além de ter colaborado fortemente para o aumento das vendas do óculos de modelo aviador e das jaquetas de piloto.

“That’s right, Ice…Man, I am dangerous”

O longa apresenta Pete “Maverick” Mitchell (Tom Cruise) que, junto de seu parceiro Nick “Goose” Bradshaw (Anthony Edwards), são enviados para fazer parte do programa de treinamento da Escola de Caças da Marinha Americana conhecido como Top Gun. A trama se desenvolve muito graças ao “prêmio Top Gun”, dado ao melhor aluno da classe. Já no início, Maverick cria uma rivalidade em relação à Tom “Iceman” Kazansky (Val Kilmer), por este ser o aparente melhor piloto da turma.

top_gun_maverick_iceman

“She’s lost that loving feeling”

A história no geral não é nada grandiosa, no entanto, o filme consegue prender sua atenção durante a maior parte das suas quase duas horas de duração (110 min). No entanto, o entretenimento se dá muito pela trilha sonora, que traz músicas como a memorável “Danger Zone” (Kenny Loggins), que ilustra uma das melhores cenas do filme, com o famoso racha da moto contra o caça, e o sucesso “Take My Breath Away” (Berlin), eternizado pelo par romântico de Marverick com a instrutora Charlie (Kelly McGillis).

“Son, your ego is writing checks your body can’t cash”

Em geral, pode-se dizer que Top Gun, em seu enredo, é quase uma ode ao arquétipo de masculinidade vendido na época. A rivalidade adolescente entre Maverick e Iceman muitas vezes extrapolava o cockpit, nos brindando com a inesquecível cena do vôlei de praia (de calça jeans e sem camisa) que conta com a incrível trilha “Party With The Boys“, também de Kenny Loggins, além da cena em que ambos discutem no banheiro, e ficam se encarando (só faltou o beijo). A forma inconsequente e arrogante com que muitas vezes o personagem de Tom Cruise se portava também abastece essa ideia.

top_gun_beach_volley

“I feel the need. The need for speed”

Se em terra o filme não mandava tão bem, as cenas com os caças certamente entregavam toda a empolgação e adrenalina que consagram o filme. Com câmeras dentro (e fora) dos aviões, as imagens passam plenamente a excitação e sensação de perigo que permeava as incríveis manobras e combates aéreos. Assim sendo, a combinação destas cenas com a ótima trilha sonora permitem uma imersão única (e totalmente inovadora para a época), sendo talvez o principal fator para o sucesso do longa.

A continuação, Top Gun Maverick, estava prevista para ser lançada ainda este ano, porém, por conta da pandemia de Covid-19, foi adiado para Julho de 2021. Seria uma boa reassistir essa obra-prima oitentista antes do lançamento pra aproveitar ao máximo a experiência, não é mesmo? Ou até mesmo você, que não assistiu (você existe?), ficou com vontade?

Vou te dar mais uma dica (aproveita que eu não vou cobrar): Top Gun está disponível na Netflix desde o dia 15 deste mês. Lançaram lá agora só pra coincidir com este TBT. Certamente. Corre lá. Aproveita.

Nossa nota

Confira o trailer:

E você, já assistiu Top Gun? Deixe sua avaliação e seus comentários. E lembre-se de ver as indicações anteriores do TBT do Feededigno.

Nota do público
Obrigado pelo seu voto


Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.