Início GAMES Assassin’s Creed: Odyssey | Ubisoft pede desculpas pelo último DLC

Assassin’s Creed: Odyssey | Ubisoft pede desculpas pelo último DLC

225
0
DLC de assassins creed odyssey

A Ubisoft lançou recentemente o mais novo capítulo em seu episódico DLC, Legado da Primeira Lâmina para Assassin’s Creed Odyssey, que foi projetado não só para contar a história do primeiro assassino, mas também fornecer conteúdo significativo para Alexios ou Kassandra. Alguns jogadores estão insatisfeitos com as decisões tomadas pelos protagonistas e a Ubisoft admitiu que errou o alvo.

ALERTA DE SPOILERS DA DLC

No final do episódio, o personagem do jogador, seja Alexios ou Kassandra, acaba em um relacionamento com um personagem do sexo oposto que aparece pesadamente durante o DLC. Se você escolher abraçá-los ou recusá-los, não importa, Alexios ou Kassandra acabam com eles e produzem um filho. A única escolha que você recebe no assunto é saber se eles produzem a criança por amor ou simplesmente desejo por uma prole.

Assassin’s Creed frequentemente teve protagonistas que eventualmente tiveram filhos, devido ao modo como a configuração da memória de DNA do jogo funciona. Odyssey pretendia ser um pouco diferente, no entanto, brincando com a mutabilidade do DNA e usando isso para justificar por que havia protagonistas divididos. 

A própria Ubisoft enfatizou que as personalidades de Alexios e Kassandra foram completamente criadas pelo jogador, de suas naturezas mais simples à sua sexualidade, graças à adição de opções de diálogo no jogo. Mas para os jogadores que acreditavam que seus personagens eram homossexuais através de seus gameplay, o final do DLC foi um “soco no estômago”.

O diretor criativo de Assassin’s Creed OdysseyJonathan Dumont escreveu um post no fórum da Ubisoft:

“Queremos estender um pedido de desculpas aos jogadores decepcionados com uma relação de seu personagem no nosso novo DLC, Legado da Primeira Lâmina. A intenção desta história era explicar como a linhagem de seu personagem tem um impacto duradouro sobre os Assassinos, mas olhando através de suas respostas, é claro que perdemos o ponto.

Nosso objetivo era deixar os jogadores escolherem entre uma visão utilitária de garantir que sua linhagem viva ou formar um relacionamento romântico. Tentamos distinguir entre os dois, mas poderíamos ter feito isso com mais cuidado, já que estávamos caminhando em uma linha estreita entre as escolhas de papéis e a história, e a clareza e motivação para essa decisão foram mal executadas. À medida que você continua a aventura no próximo episódio, Bloodline, por favor, saiba que você não terá que se envolver em um relacionamento romântico duradouro se você não desejar.”

É uma discussão interessante, embora talvez uma que deveria ter ocorrido dentro da Ubisoft, e não fora dela, sobre como a narrativa de um jogo deve ser afetada pela escolha do jogador. Foi claro que o desenvolvedor disse na E3 que o jogo seria construído com base nas escolhas dos jogadores e que esses seriam respeitados, o que significa que eles definiram o tom para isso no início. Se eles quisessem escrever o personagem de um jeito, eles deveriam ter feito isso quando o jogo foi mostrado e lançado, não seis meses depois do fato.

Assassin’s Creed Odyssey está atualmente disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Confira o que achamos:

Assassin’s Creed Odyssey: Primeiras impressões

CRÍTICA – Assassin’s Creed Odyssey (2018, Ubisoft)

Comentários