CRÍTICA – Armored Core VI: Fires of Rubicon (2023, FromSoftware)

    Armored Core VI: Fires of Rubicon é um jogo desenvolvido pela FromSoftware e publicado pela Bandai Namco, o jogo foi lançado no dia 25 de Agosto de 2023 e conta com uma experiência desafiadora e única, assim como em todos os outros jogos do gênero Soulslike.

    SINOPSE

    Uma nova substância misteriosa foi descoberta no planeta remoto, Rubicon 3. Como fonte de energia, esperava-se que essa substância aumentasse dramaticamente as capacidades tecnológicas e de comunicação da humanidade. Em vez disso, causou uma catástrofe que submergiu o planeta e as estrelas circundantes em chamas e tempestades, formando um Sistema Estelar Ardente.

    Quase meio século depois, a mesma substância ressurgiu em Rubicon 3, um planeta agora contaminado e isolado como resultado da catástrofe. Corporações extraterrestres e grupos de resistência lutam pelo controle da substância. O jogador se infiltra no Rubicon como um mercenário independente e se encontra em uma luta pela substância com as corporações e
    outras facções.

    ANÁLISE

    Armored Core

    A franquia Armored Core foi um dos pilares para o crescimento da FromSoftware durante os anos 90, muito antes de ser aclamado pela crítica com o seu gênero soulslike a empresa já trazia elementos que a tornaram um grande o sucesso com Demon Souls e Dark Souls. Desde então, foram 11 anos desde que o último Armored Core, jogo que foi lançado em 2012.

    Com isso, após 11 anos temos um novo game, Armored Core VI: Fires of Rubicon. Vale ressaltar, que meu contato com a franquia foi muito raso no Playstation One. No entanto, em ACVI peguei meu dualsense e entrei no meu mech e parti para os desafios desse mundo robótico, com a essência da dificuldade da série soulslike. O jogo conta a direção do veterano Masaru Yamaruma que é designer de jogos como: Dark Souls (2011), Dark Souls III (2016), Bloodborne (2015) e Sekiro: Shadow Die Twice (2019).

    Antes de tudo não é necessário ter jogado os jogos anteriores, a franquia acaba sendo uma antologia. Dito isso, Armored Core VI é um jogo absurdamente frenético e desafiador que acaba se encaixando perfeitamente como peça de um mech tanto para amantes de soulslike quanto para novos jogadores.

    Dito isso, o jogo é dividido por missões que vão desde recuperar dados, destruir alvos, eliminar esquadrões e infiltrar-se em instalações. Todas missões são excelentes, bem elaboradas e diversificadas. A estrutura das missões são semelhantes a de Ace Combat 7: Skies Unknown.

    Armored Core

    No entanto, algumas missões são muito curtas e outras vão exigir mais do jogador por sua dificuldade. O nível de dificuldade é bem balanceado, por outro lado o chefe do final do primeiro capítulo tem uma dificuldade fora da realidade para um chefe inicial. Fiquei muito tempo travado nesse chefe em especial. A dificuldade de enfrentá-lo foi tamanha, que fiquei com a sensação de que estava enfrentando a Malenia de Elden Ring. Mas após diversas modificações do mech na garagem tive a tão sofrida vitória. E falando em garagem, esse jogo fornece uma imensa variedade de peças, armamento e visual para modificar o mech dos mais variados designers.

    Entretanto, é preciso ficar atento ao peso de cada peça para que seu robô não fique com sobrepeso, pois não adianta equipar uma bazuca ou um canhão e estar com pernas que não irão sustentar o peso do tronco e braços. Por isso, se preparem para ficar horas na garagem atuando como um mecânico, montando peças, realizando pintura, colocando adesivos e escolhendo o armamento adequado antes de partir para a ação. Essa parte da garagem é bem robusta, pois dá para deixar o seu mech com visual de robôs clássicos dos animes.

    UMA GAMEPLAY DE PESO E FRENÉTICA

    Armored Core

    Em relação ao gameplay, apesar de você manusear robôs gigantes que aparentam ser lentos, o jogo é muito frenético e conta com propulsores e ao apertar quadrado ou a bolota ativa o propulsor que deixam a jogabilidade ainda mais rápida. Outro êxito, é o combate que conta com a mesma barra de postura incluída em Sekiro: Shadow Die Twice.

    Ela funciona da seguinte forma: a cada ataque realizado essa barra vai preenchendo da cor amarela até ficar vermelha e com isso ser quebrada e assim o adversário fica com postura aberta e sujeita a ataques com mais danos na barra de vida. Ressalto, que o mesmo se aplica ao seu mech também.

    Dessa forma, minha experiência com Armored Core VI foi sensacional e propôs uma e variedade missões que são desafiadoras e empolgantes. Minha única ressalva foram com algumas missões muito curtas, mas que ainda assim são divertidas. Destaco também os cenários Sci-Fi ricos em detalhes e repletos de charme.

    VEREDITO

    Enfim, Armored Core VI: Fires of Rubicon é uma experiência formidável e que com enorme sucesso da FromSoftware o jogo é uma porta de entrada para novos jogadores que nunca se aventuraram antes na franquia e gostam de desafios assim como no gênero soulslike.

    Apesar dos fortes concorrentes a GOTY 2023, creio que o jogo seja indicado na categoria jogo do ano.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Armored Core VI: Fires of Rubicon foi lançado no dia 25 de agosto para PlayStation 5, PlayStation 4, Xbox One, Xbox Series X/S e PC.

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #15 | ‘PaRappa The Rapper’ é aconchegante de um jeito muito especial 

    Ao longo dessa jornada chamada existência tive o prazer de ter contato com games desde um bom tempo na infância, indo desde o Atari,...

    Summer Game Fest 2024: Confira todos os anúncios e trailers do evento

    Summer Game Fest 2024 contou com grandes anúncios. Durante o evento foram mostrados games que serão lançados nos próximos meses.

    CRÍTICA: ‘Sand Land’ é diversão envelopada em história consciente

    Sand Land é uma das obras menos conhecidas de Akira Toriyama. A história gira em torno de Belzebub e sua improvável equipe. Confira!

    EU CURTO JOGO VÉIO #14 | ‘Mad Max’ voou baixo e se mostrou mais do que o esperado em 2015

    Mad Max foi lançado em 2015 para os consoles da época. Em uma jornada curiosamente divertida, o game cativou fãs por todo o mundo.