Início GAMES Crítica CRÍTICA – Beyond Blue (2020, E-Line Media)

CRÍTICA – Beyond Blue (2020, E-Line Media)

71
0
CRÍTICA – Beyond Blue (2020, E-Line Media)

Uma das coisas mais difíceis de reproduzir digitalmente, é a imprevisibilidade do mar, mas pode-se dizer que alguns games como Assassin’s Creed IV: Black Flag, tiveram um enorme sucesso, ao reproduzi-lo de forma fidedigna, mas extremamente rasa. Ao limitar nossas interações com o mar às batalhas de navios, a repetição de padrões em suas ondas, assim como na vida marinha, o game tornou tudo muito mais fácil. Mas ainda que difícil de se reproduzir de forma fiel, Beyond Blue o faz brilhantemente, com cuidado, esmero e a preocupação de alguém que realmente se preocupa com a mensagem que quer passar.

Beyond Blue

O game desenvolvido e publicado pela E-Line Media em parceria com a iniciativa Ocean X, foi lançado no dia 11 de Junho de 2020, e conta a história da jovem Dra. Mirai. Uma bióloga marinha que tem como intuito preservar um recife de corais no norte do Oceano Pacífico. Assim como as formas de vidas marinhas que ali habitam.

O game de exploração marítima ainda que curto, se torna bem profundo, e relaxante, se jogado com headphone. O estudo aprofundado de Mirai das baleias Cachalotes a leva além de uma simples bióloga.

INDO ALÉM DO AZUL DO MAR

Beyond Blue

A mente de quem joga, assim como da personagem que controlamos parece mudar, assim que testemunhamos o nascimento de uma baleia cachalote. Ainda que o game se resuma a escanear e catalogar os animais marinhos, Beyond Blue se destaca por sua jogabilidade fluida, relaxante e o teor de sua história.

A paixão de Mirai pelo mar é algo que é transmitido a todo momento, aprofundando a história da personagem e traçando um paralelo de sua vida com a de sua família, que tem tradição no mergulho de apneia.

A personagem é a única mostrada durante todo o jogo, e parece ter nascido na Polinésia, por ter tatuagens maori e isso explica grande parte da ligação da personagem com o mar.

Beyond Blue

Mirai passa a nutrir grande afeição pelo filhote de cachalote fêmea logo após seu nascimento, e até dá a ela o nome de “Andréa”, em homenagem ao membro de sua equipe, André.

Mirai do fundo do mar mantém contato com Ren, sua irmã e os outros membros de sua equipe de exploração.

A VIDA ALÉM DO QUE CONHECEMOS

Beyond Blue

Beyond Blue faz questão de pegar na nossa mão e nos apresentar elementos desconhecidos ao grande público, desde aspectos como preservação, ou até mesmo áreas de acesso limitado do fundo do mar, tal como áreas abissais e piscinas de salmoura – lugares propícios para o início da vida como a conhecemos e até mesmo desconhecemos.

Animais mais raros são vistos conforme nossa progressão e avanço no game, assim como a profundidade em que estamos. Nas mais diversas mídias, animais como tubarões são colocados como Apex Predator, ou o Predador perfeito.

Mas essa deseducação é responsável pela quase extinção de algumas espécies, e o game nos mostra que se o devido cuidado for tomado, eles são apenas animais que tem a função deles na cadeia alimentar.

Se tivermos sorte, em alguns momentos é possível testemunhar a natureza tomando seu curso, e animais lutando para sobreviver em um ambiente hostil. A pesquisa de Mirai se intensifica quando ela encontra diversos indícios de perfuração ilegal e exploração de recursos naturais indevidos, assim como destruição da vida marinha ao redor de tal área.

A CASA LONGE DE CASA

Beyond Blue nos faz sentir em casa, ao nos deixar tão em paz e tranquilos quanto possível, em meio a um oceano de possibilidades, ainda que de forma limitada. O game nos apresenta uma base em forma de um submarino, sendo possível visualizar o almanaque de criaturas escaneadas, até mesmo a escolha da trilha sonora para os momentos pós-missão.

O game mistura sua história com vídeos documentais liberados a cada conclusão, produzidos pela equipe de projetos como o Ocean X, que mostram atividades relacionadas a atividade de proteção marinha, assim como curiosidades.

O game nos oferece de revisitar os capítulos após a completude das missões. A história de Mirai se confunde com a história do oceano, de recuperação, seguidos baques e a surpresa de que dias melhores enfim chegarão.

Beyond Blue vai além de belos gráficos, nos entregando uma história profunda, sem pressa, com a calmaria e com a revolta que só o mar é capaz de demonstrar.

Nossa nota

Confira o trailer do game:

Beyond Blue foi lançado no dia 11 de Maio de 2020 para PlayStation 4, Xbox One, PC e Nintendo Switch.

Conta pra gente nos comentários o que acharam do game e não esqueçam de dar sua nota! 

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Comentários