Início GAMES Crítica CRÍTICA – ToeJam & Earl: Back in the Groove (2019, HumaNature Studios)

CRÍTICA – ToeJam & Earl: Back in the Groove (2019, HumaNature Studios)

1045
0
ToeJam & Earl: Back in the Groove!

Numa época em que revivals de games e consoles têm estado cada vez mais em voga, ToeJam & Earl: Back in the Groove tem seu retorno triunfal, após ganhar o status de cult.

Depois de quase 30 anos de seu primeiro lançamento em 1991 para o saudoso Mega Drive, o game que foi trazido as plataformas da atual geração por meio de um financiamento coletivo em 2015, e produzido pela HumaNature Studios, e parece nos levar para o início dos anos 90, em que games roguelike como Ancient Domains of Mystery, Diablo e Fatal Labyrinth nos faziam passar horas e horas encantados com suas historias, suas paletas de cores vibrantes, porém limitadas — época mais simples, em que a direção de arte não nos importava muito.

ToeJam & Earl são o fruto de uma geração em que o Hip-Hop dominava o cenário musical dos Estados Unidos, e eram a epítome do que era ser “descolado” para a época.

ToeJam & Earl: Back in The Groove

ToeJam & Earl: Back in the Groove tem como ponto de partida, as características animações presentes nos antigos games, mas refeitas para os moldes atuais, sem perder suas características mais marcantes.

A exploração de um planeta Terra recém-transformado por um cataclismo causado por nossos heróis, pode ser feita de modo solo ou cooperativo – local ou online -, e nos permite selecionar todos os personagens já presentes na franquia, sendo 4 deles, variações de ToeJam e Earl.

ToeJam & Earl: Back in The Groove

A campanha pode ser jogada de forma linear, nos permitindo explorar uma camada da Terra por vez e inova ao nos apresentar o modo aleatório, em que fases são geradas proceduralmente, nos apresentando um desafio moderado e divertido, com uma relativa variedade de cenários.

Os power-ups oferecidos no game, podem ser usados por meio de caixas de presentes espalhadas por todo o mapa. Cada caixa, nos confere um poder diferente, como nadar por tempo ilimitado, atirar tomates, mas também pode nos causar um efeito negativo, como a perda de uma das vidas.

ToeJam & Earl: Back in The Groove

Tentando se manter próximo dos games originais, ToeJam & Earl: Back in the Groove peca nas suas escolhas visuais e em seu gameplay.

O visual 2D que víamos no Mega Drive resultam na falta de profundidade, e o modo como interagimos com o mundo que nos cerca, nos remete aos jogos em Flash – feitos para navegador do início dos anos 2000 – feitos sem muito cuidado.

O game pode encantar os fãs mais saudosistas, mas pode decepcionar os possíveis novos jogadores da franquia. A trilha sonora marcante nos remete aos anos em que o game foi idealizado e nos transporta para os anos 90, apresentando um Funk/Hip-Hop poderoso.

Nossa nota

Confira o trailer de lançamento do game:

ToeJam & Earl: Back in the Groove foi lançado no dia 1º de Março e está disponível para PlayStation 4, Xbox One, Nintendo Switch e PC.

Já jogou o game? Deixe sua avaliação:

Nota do publico
Obrigado pelo seu voto

Comentários