Início CURIOSIDADES Adoráveis Mulheres: 10 coisas que você provavelmente não sabe

Adoráveis Mulheres: 10 coisas que você provavelmente não sabe

Adoráveis Mulheres: 10 coisas que você provavelmente não sabe

Adoráveis Mulheres, de Louisa May Alcott, é um dos romances mais amados, e agora – mais de 150 anos após sua publicação original – está capturando outra geração de leitores após ganhar uma recente adaptação para as telinhas e uma nova adaptação para as telonas nas mãos da diretora Greta Gerwig. Se você não leu, mas já assistiu alguma das outras 5 versões, e pretende assistir a versão adaptada dirigida por Gerwig, trazemos aqui 10 coisas que você talvez não saiba sobre a história clássica sobre família e amizade.

CONTRA SUA VONTADE

Louisa May Alcott estava escrevendo histórias de literatura no estilo pulp, que estava em voga na época em que Thomas Niles, o editor da Robert Brothers Publishing, se aproximou dela com a ideia sobre escrever um livro para meninas. Alcott disse que ela tentaria, mas não estava tão interessada, mais tarde chamou livros assim de “histórias de moral para os jovens”.

Quando ficou claro que Louisa May Alcott estava protelando, Niles ofereceu um contrato de publicação para o pai da escritora, Bronson Alcott. Apesar de Bronson ser um dos pensadores mais conhecidos, que era amigo de Ralph Waldo Emerson e Henry David Thoreau, seu trabalho nunca atingiu muito prestígio. Quando ficou claro que Bronson teria a oportunidade de lançar um novo livro se Louisa começasse sua “história de garotas”, ela cedeu à pressão do pai.

TRABALHO DURO

Alcott começou a escrever o livro em Maio de 1868. Ela trabalhou nele dia e noite; e ficou tão consumida com o trabalho que por vezes esqueceu de comer ou dormir. Em 15 de Julho, ela enviou todas as 402 páginas para seu editor. Em Setembro, apenas quatro mês após ter começado a escrever o livro, Adoráveis Mulheres foi publicado. O livro se tornou um best seller instantaneamente e transformou Louisa May Alcott em uma mulher rica e famosa.



INSPIRADAS EM SUAS IRMÃS

Adoráveis Mulheres

Meg foi baseada na irmã de Louisa, Anna, que se apaixonou por seu marido John Bridge Pratt. A descrição do casamento de Meg no livro foi baseada no casamento real de Anna.

Beth foi baseada em Lizzie, que contraiu escarlatina em 1856. Apesar de ter se recuperado, a doença a enfraqueceu permanentemente; Lizzie morreu, de atrofia muscular enquanto dormia, em 14 de Março de 1858 – pouco antes de seu aniversário de 23 anos. Como Beth, Lizzie contraiu a doença de uma família mais pobre a qual sua mãe ajudava.

Amy foi baseada em May (Amy é um anagrama de May), uma artista que viveu na Europa e cujas pinturas eram exibidas em Paris.

Jo, é claro, é baseada na própria Alcott.

PUBLICAÇÃO DIVIDIDA

A primeira metade foi publicada em 1868 como Adoráveis Mulheres: Meg, Jo, Beth, e Amy. A História de Suas Vidas. Um Livro de Meninas. Ele terminou com John Brooke pedindo a mão de Meg em casamento. Em 1869, Louisa May Alcott publicou o livro Good Wives (em tradução livre: Boas Esposas), a segunda metade do livro. Esse, ela também demorou apenas alguns meses para escrever.



SEM FAN SERVICE

Alcott, que nunca se casou, queria que Jo também continuasse solteira. Mas enquanto ela estava trabalhando na segunda metade de Adoráveis Mulheres, os fãs pediam que a personagem se casasse com o seu vizinho, Laurie.

Louisa May Alcott escreveu em seu diário:

As meninas escreviam para que as garotas se casassem, como se esse fosse o único objetivo na vida de uma mulher. Eu não vou casar Jo com Laurie para agradar ninguém.

Como compromisso – ou para irritar os fãs – Alcott casou Jo com o pouco romântico Professor Bhaer. E Laurie terminou com Amy.

TEORIAS

As pessoas teorizavam acerca de quem Laurie era inspirado, desde Henry David Thoreau até o filho de Nathaniel Hawthorne, Julian, mas esse não parece ser o caso.

Em 1865, enquanto estava na Europa, Louisa May Alcott conheceu um músico polonês chamado Ladislas Wisniewski, que apelidou de Laddie. O flerte entre Laddie e Alcott culminou nos dois passando duas semanas sozinhos em Paris. De acordo com seu biógrafo Harriet Reisen, Alcott mais tarde baseou Laurie em homenagem a Laddie.

Quão longe o affair Alcott/Laddie foi? É difícil dizer, enquanto Alcott riscou uma seção em seu diário que se referia ao romance. Na margem da página, ela escreveu, “Não poderia ser“.



PONTO TURÍSTICO

Adoráveis Mulheres

A Orchard House em Concord, Massachusetts era a casa da família Alcott. Em 1868, Louisa relutantemente deixou seu apartamento em Boston para escrever Adoráveis Mulheres lá.

Hoje, você pode fazer uma visita guiada na casa, e pode ver desenhos nas paredes, assim como ver a pequena escrivaninha que Bronson construiu para que Louisa May Alcott usasse.

ÉPOCA DAS “VACAS MAGRAS”

Os ideais filosóficos de Bronson Alcott tornou difícil para ele encontrar emprego – por exemplo, como um socialista, ele não trabalharia por salários – então sua família sobreviveu por um tempo com doações de amigos e vizinhos. As vezes, durante a infância de Louisa, não havia nada para eles comerem além de pão, água ou ocasionalmente maçãs.

Quando ela ficou mais velha, Alcott trabalhou como uma acompanhante e governanta, como Jo faz no romance, e vendeu histórias de “sensações” para ajudar a pagar as contas. Ela também aceitou trabalhos servis, trabalhando como costureira, lavadeira, e camareira. Mesmo quando ainda criança, Louisa May Alcott queria ajudar sua família a escapar da pobreza, algo que Adoráveis Mulheres tornou possível.



MUITAS ADAPTAÇÕES

Além da série de TV de 1958, várias peças da Broadway, um musical, um ballet, e uma ópera, Adoráveis Mulheres foi adaptada mais de 6 vezes para o cinema. A versão mais famosa é a de 1933 estrelada por Katharine Hepburn, a versão de 1949 estrelando June Allyson (com Elizabeth Taylor como Amy), e a versão de 1994 estrelada por Winona Ryder.

O romance também foi adaptado para as telinhas algumas vezes, sendo a última em 2018. A indicada ao Oscar, Greta Gerwig, adaptou a história mais uma vez, que será estrelada por Saoirse Ronan como Jo e Thimothée Chalamet como Laurie.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA | CRÍTICA – Adoráveis Mulheres (2020, Greta Gerwig) 

O novo longa chegará aos cinemas nesta quinta-feira, 09 de Janeiro.

VERSÃO ANIME

Em 1987, foi lançado no Japão uma versão em anime de Adoráveis Mulheres que contou com 48 episódios de meia hora cada.



E aí, o que achou das curiosidades? Está animado para a mais nova adaptação cinematográfica? Deixe seus comentários e lembre-se de compartilhar com seus amigos.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo? Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.