CRÍTICA – Inventando Anna (Minissérie, 2022, Netflix)

    Inventando Anna é a mais nova série produzida pela Shondaland em sua parceria com a Netflix. A minissérie conta a história de Anna Delvey (Julia Garner), ou Anna Sorokin. O que eu te garanto, é que nada é o que você espera da nova produção da gigante do streaming.

    Após Golpista do Tinder, a Netflix parece ter mergulhado na onda de contar a história de golpistas e suas supostas vidas de luxo baseadas em seus golpes. Não apenas como uma forma de contar uma história fazendo o grande público se dar conta do quão comum isso é, a gigante locadora vermelha coloca as talentosas Julia Garner e Anna Chlumsky em uma trama de intrigas, cujas raízes estão diretamente ligadas à rica sociedade Nova Iorquina.

    SINOPSE

    Vida de VIP. Contrariando seu chefe, a repórter Vivian Kent (Anna Chlumsky) investiga a história de Anna Delvey, uma suposta herdeira alemã acusada de estelionato e presa sem direito a fiança.

    ANÁLISE

    Inventando Anna

    “Esta é uma históia totalmente verídica. Exceto pelas partes que foram completamente inventadas.”

    Com uma frase que dá o tom da série, somos lançados à Nova Iorque de 2017. Pouco antes de dos acontecimentos da trama, é revelado que Vivian Kent passou por momentos difíceis, sendo descreditada entre os repórteres e precisa de um furo para recuperar seu nome. Vendo a oportunidade de se provar como a repórter de valor que é, Kent se joga da cabeça em uma história que parece muito mais promissora do que à primeira vista.

    Enquanto observamos o trabalho de Julia Garner e de Anna Chlumsky, vemos que ainda que viva a personagem que dá nome à série, Garner parece ficar atrás de seu trabalho em Ozark – série também da Netflix – enquanto dá lugar para Chlumsky brilhar.

    Enquanto nos aprofundamos na história, vemos o quão longe alguém motivado é capaz de ir apenas para se dar bem na vida, independente do quanto ela precisa mentir.

    Aponto nesse texto, que toda a história da série é baseada no caso real de Anna Soroken, uma jovem nascida na Rússia que levou o caos para a alta sociedade Nova Iorquina em 2017.

    VEREDITO

    Inventando Anna

    Enquanto a série tenta contar a história de Anna Delvey ou Sorokin de maneira livre, ela funciona apenas como uma forma de exaltar e dar espaço à quem não fez nada de certo. Ao tentar fazer uma crítica a série falha miseravelmente, e se mantém de certa forma isenta de fazer qualquer tipo de julgamento de caráter, expondo apenas as atitudes da personagem.

    Com o sotaque fraco e forçado de Julia Garner, a série se tornou um martírio para mim, que decidi assistir a série a fim de produzir conteúdo sobre a mesma. Ao contrário do trabalho brilhante da atriz em Ozark que dá vida à protagonista em Inventando Anna, Garner torna a série sofrível e não nos faz torcer por ela em momento algum.

    Inventando Anna estreou na Netflix no dia 11 de fevereiro de 2022.

    Nossa nota

    2,5 / 5,0

    Confira o trailer da série:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Dragon Ball: Os 10 melhores episódios para assistir no Globoplay

    Após mais de 10 anos sem a TV Globinho, Dragon Ball chegou ao Globoplay. Confira a lista com os 10 melhores episódios.

    Veja o Clube Hellfire jogando D&D de verdade

    Eddie reina como o Mestre do Clube Hellfire em Stranger Things; mas o ator Joe Quinn, nunca havia jogado RPG antes... bom, até agora!

    HBO Max: Títulos para comemorar 1 ano do serviço

    A HBO Max está em festa! No dia 29 de junho, a plataforma de streaming completa um ano de seu lançamento na América Latina!

    Peaky Blinders: Relembre a linha do tempo histórica da série

    Conheça os principais acontecimentos históricos da série Peaky Blinders, desde a 1ª temporada até a 5ª; a 6ª temporada já está disponível.