Início SÉRIE Crítica CRÍTICA – Lendas da Marvel (EP 07 e 08, 2021, Disney+)

CRÍTICA – Lendas da Marvel (EP 07 e 08, 2021, Disney+)

CRÍTICA - Lendas da Marvel (Ep 01 e 02, 2021, Disney+)

Chegando à terceira série desta nova geração do Universo Cinematográfico da Marvel, Lendas da Marvel nos traz em seus episódios 07 e 08 uma coletânea de cenas relevantes de Loki e do Tesseract.

Lançados na semana passada, há exatos 7 dias da estreia da série Loki (09/06), os episódios de Lendas da Marvel nos trazem novidades. Não em seu conteúdo ou formato, mas no conceito (ou será que não?).

Geralmente trazendo personagens já apresentados ao longo das 4 fases do UCM para refrescar a memória dos fãs, para a série do deus nórdico da trapaça, temos um dos capítulos dedicados ao Tesseract. O que será que a série reserva?

Episódio 07 – LOKI

Como de costume, em menos de 10 minutos, a Marvel busca enfatizar algumas das características mais marcantes do personagem de Tom Hiddleston. Sendo ele o protagonista da próxima série, nada mais justo do que dar grande destaque para o carisma que, convenhamos, personagem e ator tem de sobra.

No entanto, apesar do carisma, ou talvez somado a ele, vem outra que provavelmente seja a principal característica, e uma das poucas realmente baseadas na mitologia nórdica: a dualidade. Loki seguidamente vaga entre a vilania e o heroísmo, fazendo com que nunca saibamos se suas ações são por um bem maior ou se apenas para o seu próprio. Minha aposta é de que este traço da personalidade seja o principal explorado na série com seu nome.

Episódio 08 – TESSERACT

Com a escalada dos artefatos místicos que foram passando de “meros” (se é que posso dar tão pouca relevância á eles) itens mágicos, à relíquias fundamentais para a ordem do Universo Cinematográfico Marvel, temos neste episódio de Lendas da Marvel o invólucro da Joia do Espaço como um personagem, de fato.

Mesmo sendo um objeto, o poder, as possibilidades e tudo o que foi feito por esta Joia do Infinito, e para se apossarem dela, foi muito do que norteou a primeira e segunda fases deste famoso universo. Sua relevância já foi revelada e agora, com a confirmação da existência do multiverso, as possibilidades deste poder se tornam ainda maiores.

POST RELACIONADO: Tesseract – Entenda a confusa linha do tempo do Cubo Cósmico

Resta acompanharmos a série do deus (fraco, segundo o Hulk) da trapaça para podermos entender quais os novos desdobramentos que os últimos eventos do UCM geraram. Aproveita que Loki já está disponível no Disney+, e já tem texto informativo aqui no site.

Nossa nota

3,0 / 5,0

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição

Artigo anteriorCRÍTICA – Awake (2021, Mark Raso)
Próximo artigoCRÍTICA | Loki – S1E1: Glorioso Propósito
Vindo do interior do interior do RS, fã de Cornwell, Zelda e do Fernandão, (péssimo) piadista, dá pitaco sobre quase tudo. Amante da cerveja, gosta de estudar diferentes culturas, leciona FIFA nas horas vagas e tem um cachorro chamado Salomão.